sábado, 24 de janeiro de 2004

Leonidas da Silva racismo no futebol

Leonidas da Silva e a discriminação racial

De Rei a Enfermo, faleceu aos 90 Anos o Diamante Negro.
Jóia genuína e rara, Leônidas da Silva foi um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos. O maior atacante brasileiro da primeira metade do século XX.
Apesar de negro, tornou-se popular, e emprestou a sua alcunha de Diamante Negro para o lançamento de um chocolate até hoje ainda bastante vendido. Foi o primeiro atleta a faturar com propaganda.
Nasceu em 6/9/1913, na cidade do Rio de Janeiro, e começou no Sírio e Libanês;  foi para o Bonsucesso (o estádio do clube recebeu o nome do craque), Peñarol (do Uruguai), Vasco da Gama, Botafogo, Flamengo e São Paulo, clube onde encerrou a sua carreira, de 19 anos, nos quais marcou 406 gols. Quem teve o privilégio de o assistir no São Paulo F.C. no final da carreira, percebia que ainda conservava técnica de jogador fenomenal.
Nas décadas de 30 e 40 no Brasil, somente duas personalidades rivalizavam a celebridade de Leonidas da Silva:  Orlando Silva, o maior dos cantores da primeira metade do Século XX, e o Presidente Getúlio Vargas cuja importância na história tem sido menosprezada como se demonstra em http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2015/08/sistema-desportivo-o-criador.html   Veja também http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2004/09/getulio-vargas.html desenvolvendo http://www.padilla.adv.br/ufrgs/getulio
Ao parar de atuar dentro de campo, tentou ser treinador; contudo, não obteve sucesso e se tornou comentarista de rádio e TV. Abandonou a imprensa por causa da doença trágica, Mal de Alzheimer. Desde 1995 não falava, não caminhava e não reconhecia ninguém, sendo internado na clínica geriátrica Granja Viana na cidade de Cotia, interior de São Paulo, custeada pelo clube São Paulo, que sempre incentivou e amparou atletas, não apenas de futebol, fomentando o inolvidável Ademar Ferreira da Silva, medalhista olímpico de salto triplo.
Meses após completar a idade de 90 anos no dia 6 de setembro de 2003, Leônidas faleceu em Cotia, estado de São Paulo, no dia 24 de janeiro de 2004, longe das pessoas (apenas a esposa Albertina dos Santos, 75 anos visitava-o duas vezes por semana). Contudo, permanece vivo na memória do esporte.
Do craque imortalizado:
Inteligente, ágil, bravo, veloz, de técnica excepcional, com oito gols foi o artilheiro da Seleção Brasileira e do Mundial de 1938: Marcou até descalço.  O Brasil não levou a Taça Jules Rimet, perdeu para a Itália na semifinal, mas com arte e esforço gravou seu nome na restrita galeria dos 50 gênios da bola. Conheça as 50 personalidades da história do futebol clicando aqui ó
Na Copa do Mundo da França de 1998, no estádio Parc des Princes, em Paris, local do duelo entre Brasil e Chile na Copa de 1938, torcedores estenderam uma faixa com dizeres: “Leônidas Vive ! ” Justa a homenagem.  Foi lá que o craque assombrou, ganhando o apelido de Homem Borracha, consagrando a jogada da bicicleta, uma de maior plasticidade e dificuldade de execução: A bola é lançada alta demais para um chute direto, e em trajetória que não permite cabeçada, porque vem por trás. De costas para o gol, aproveita a flexibilidade,  levanta alto uma das pernas, pula descendo aquela perna e, aproveitando a reação impulsiva, gira o corpo no ar elevando ainda mais alta a perna oposta, na jogada mais bonita do futebol.   Não foi o inventor, mas a popularizou, tornando-se lendário.
Seus gols eram tão lindos que até o goleiro vencido o felicitava. Deslumbrou a mídia e escritores, como o uruguaio Eduardo Galeano.    Bauer, meio-campista da seleção Brasileira de 1950, salienta que o futebol brasileiro divide-se em duas eras:   Leônidas e Pelé.   Aliás, dizem que foi com Leônidas que Pelé aprendeu aquela manha de fingir que estava fora de jogo,   amarrando a chuteira e,   de repente,  apanhar a bola e fazer o gol deixando o adversário tonto. Em 1938, na Copa do Mundo da França foi artilheiro e considerado melhor jogador. Era tão encantador nas jogadas que a mídia “esquecia” que ele era negro, na época que o esporte era dominado pelos brancos.
Em 1993, dois anos antes de ser internado, tendo à direita, o retrato dos áureos tempos:

Na esquerda da foto,  a famosa jogada de bicicleta, imortalizada pelo craque.
Editado com ideias de Israel Rahal, Jornal O Sul, Porto Alegre 6/9/2003 p. 30.

þ

Discriminação racial
Leônidas foi exceção à regra, pela qual os negros foram discriminados. Pelé, "Rei do Futebol”, embaixador do Brasil, também negro, foi tratado como um sucessor de Leônidas na segunda metade do Séc.XX. Ou seja, é a exceção confirmando à regra. Perguntar-se-ia, por que pertinente:
Além de participar de esportes (atividade física)  em termos intelectuais e científicos os negros brasileiros fizeram ou inventaram o quê ?
Alguns poetas e escritores (Cruz e Souza, p. ex.  no Séc.XIX), foram reconhecidos. Mas... O que mais podemos lembrar ?
Do quanto sabemos, nada. Porque os "coloreds" foram considerados de segunda linha e marginalizados. Só no final do Séc. XX começam a ter chances de criar, inventar quando, especialmente após 1988, o Brasil adota nova Constituição enfatizando a primazia do princípio da Dignidade da Pessoa Humana. 
Por que ainda há racismo hoje?
A origem de todo o mal:
Todo o mal da sociedade contemporânea decorre da manipulação (sutil) de crenças pelos mutantes desumanos capazes de tudo. A tecnologia atual permite disponibilizar uma vida confortável e segura a toda população. Isso não acontece porque o objetivo deles é escravizar a humanidade a qual consideram composta de seres inferiores devido à facilidade em nos manipularem através das emoções.


Nós, humanos, somos comandados pelas emoções e isso é usado para nos controlar. Os psicopatas não permitem acabar com as mazelas, inclusive as amplificam, pois a carência é sempre o pretexto de toda manipulação.
   Construa 1 MMM - um Mundo Muito Melhor simplesmente aprendendo a reconhecer essas armadilhas ambulantes http://bit.ly/desumanos e prevenir-evitar a manipulação dissimulada http://bit.ly/perigosos ajudando a ampliar a rede de conscientização. Provavelmente, o tempo nessa descoberta será um dos melhores investimentos da sua vida!

Complete a visão da Idolatria com:
A meteórica história do Futebol
A origem da idolatria nos Jogos Olímpicos clique aqui ó
Futebþl   e a   Idolatria Moderna Porquê se tornou popular tão rapidamente ?
Ídolos e personalidades da história