segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Copa 2014 sorteio suspeito

O sorteio da Copa do Mundo de 2014 foi um engodo da Fifa para manipular as chaves do Mundial? 
Assista ao vídeo, mais de 2.222.222 visualizações:
As imagens mostram as bolinhas do sorteio dadas ao secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, abertas na frente das câmeras e, contudo, o dirigente sempre baixa as mãos para trás da bancada antes de mostrar o papel com o nome da seleção ao público. Neste momento, pode haver troca dos papéis para exibir um país pré-determinado.
Há outras versões, com destaques, do vídeo:

Note outro detalhe: na bolinha do Brasil, cabeça de chave do Grupo A, é aberta e o papel é retirado às vistas das câmeras por Cafu; as outras bolinhas são manuseadas por Valcke atrás da bancada; o mesmo acontece nas posições dos países nos grupos, sorteadas por Fernanda Lima, ela abre a bolinha e puxa o papel sem o objeto sair do campo de visão do público.

Os papéis exibidos por Fernanda Lima voltam a se enrolar quando a apresentadora solta uma das pontas; enquanto os de Valcke permanecem abertos, indício do secretário-geral não estar mostrando um papel que estava enrolado na bolinha.
 Os cartéis mandam no jogo? Assim entende o Professor Paulo Capela, membro do IELA e um dos coordenadores do Vitral – Observatório Latino-Americano de Educação Física, Esporte e Saúde/CDS/UFSC: 
Uma conta de Twitter chamada "Brasil 2014 Fraude", um dia antes do evento, descreveu a armação e publicou corretamente a formação do grupo da Argentina, com Bósnia, Irã e Nigéria. Porém, como destacou o jornal Clarín, esse tipo de "previsão" pode ser forjada em conta privada - basta tuitar todas as combinações possíveis de grupo e deixar a conta privada; ocorrido o evento, apaga as combinações erradas e, só então, torna a conta pública https://twitter.com/FraudeMundial14

Os cartéis mandam no jogo ?
Sim, diz o Professor Paulo Capela, membro do IELA; um dos coordenadores do Vitral Observatório Latino-Americano de Educação Física, Esporte e Saúde/CDS/UFSC: http://www.lobotomiaecomunicacao.com/2013/12/copa-do-mundo-e-olimpiada-os-carteis.html
A história repetindo 1950 com requintes de modernidade:
No momento mais solene do evento, quem estava ao lado do Presidente da Fifa Blatter? Não foi o presidente da CBF: era a presidente do Brasil provando ser, a Copa, mais um evento político do que esportivo. Um engodo sobre ser, o Brasil, um país com futuro, que dará certo, desenvolverá. 64 anos depois, repete-se 1950.
Como são os cartéis que mandam no jogo, o governo pode pensar que poderá colher resultados políticos, contudo, quando iniciar o evento tudo pode mudar. A FIFA tem tradição de não cumprir com acordos escusos. Basta lembrar quando a Fifa decretou o fim da repescagem no Sul Americano e que, a partir da Copa de 2006, passaria a haver uma vaga permanente para a Oceania.
Na verdade, uma vaga permanente da Austrália que não possui quaisquer adversários lá como provam as maiores goleadas da história de Copas do Mundo. Em 11/4/2001 a seleção Australiana venceu a de Tonga por incríveis 22x0. Muito? Dois dias depois, enfrentando a seleção da Samoa Americana, a Austrália aplicou inacreditáveis 31x0, a maior goleada na história de Copas do Mundo.   Chega a ser chato, um gol a cada 2 minutos e pouco de jogo. Pois, na semana seguinte, a mesma equipe da Austrália foi eliminada da Copa pela seleção do Uruguai, vencedora da “repescagem” do continente Sul Americano. 
A mudança criaria um privilégio único, a Austrália passaria a ser a única vaga permanente e garantida em todas as Copas do Mundo. Obviamente isso não foi feito de graça e deve ter custado uma fortuna aos australianos. 
Ultimado o pagamento, a Fifa voltou atrás e cancelou a determinação antes pudesse produzir quaisquer efeitos.

Por conta desse sorteio, os Argentinos vão invadir Porto Alegre em junho: Nigéria x Argentina jogam dia 25/6/2013 as 13 horas no Beira Rio, pela 1ª fase. A maioria, vai entrar através do Uruguai, onde a maconha acaba de ser liberada...
Imagina como será o trânsito? Nem precisa chover muito: http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2013/11/agrava-dificuldade-de-acesso-justica.html
E nem falamos na perspectiva de caos ainda maior pelos previsíveis e justos protestos? Obviamente se tivessem sorteado o jogo em qualquer outro local do Brasil, o fluxo de Argentinos seria muitas vezes menor, não é mesmo?