sábado, 12 de setembro de 2015

Derinkuyu cidade subterrânea 12mil anos


Derinkuyu cidade subterrânea construída a 12.000 anos
Uma das característica da aculturada superficialidade é o desprezo pelo antigo. Os manipuladores induzem essa inversão de valores usando "janelas de Overton" com objetivo de jogar os jovens contra os mais velhos, desprezando-os e ignorando a sabedoria da experiência turbinada pela maturidade.
Nessa acultura superficial, os povos antigos também são desprezados, tratados como se fossem primitivos ou idiotas.
Essa superficialidade é errada e provas existem em profusão. Uma, por exemplo, a cidade subterrânea de Derinkuyu. Situada onde hoje é a Turquia, é apenas uma das dezenas de cidades construídas embaixo da terra já localizadas.
Derinkuyu, a maior até agora encontrada, é uma estrutura majestosa. Os engenheiros especialistas em escavação de minas ignoram como foi realizada sem o auxílio de maquinário pesado (só hoje existentes) e de técnicas "modernas" de engenharia. Tem mais de 10 andares de profundidade já localizados onde havia adegas, despensas para o armazenamento de alimentos, espaço para a prática da pecuária, banheiros coletivos, templos e quartos com banheiros.
Do até agora descoberto, a sua criação remonta a 10.000 aC (antes de Cristo) sendo usada até a perseguição cristã; os templos-Igrejas foram situados na parte mais profunda da cidade, presume-se, para proteger ao máximo a cultura judaico-cristã.
Na cidade subterrânea, podiam viver dez mil pessoas de uma sociedade com classes sociais; as menos importantes ocupavam os pisos superiores, mais expostos e fáceis de serem encontrados. Os mais importantes ficavam nos pisos mais baixos; enquanto não houvesse alerta de ataque, a passagem entre os diferentes níveis era livre; contudo, havendo alerta, todos eram fechados e cada nível desfrutava dos seus próprios depósitos de alimento e água (na foto, uma das mós, as pedras circulares ou de parafuso que se constituiam em portas subterrâneas).
Contudo, apesar da separação dos níveis, todas as acomodações desfrutavam do mesmo nível de conforto em todos mais de dez andares descobertos.


Há quem atribua a alienígenas a construção porque, dizem, humanos não teriam a capacidade de realizar aquela estrutura a tantos níveis abaixo do solo. Pode ter sido criada para abrigar da era glacial iniciada a vinte mil anos http://misterioshistoricosdahumanidade.blogspot.com.br/2012/12/o-enigma-da-cidade-subterranea-em.html Contudo, a construção demandaria muito tempo com a primitiva tecnologia supostamente disponível na época. Pedras lascadas e pequenas ferramentas rudimentares de ferro eram tudo que, acredita-se, existiam na época. Até hoje, continuam sendo encontradas novas câmaras e níveis não terminados, escavados na rocha... Com ferramentas rudimentares, demandaria muito tempo construir e, então, perguntar-se-ia? Se foi construído para isso, como souberam com tanta antecedência a brutal mudança climática que viria?
Confira a dimensão de uma das obras subterrâneas:

Qual o tamanho do Universo conhecido?
Observastes, na figura abaixo, os números? Impressionante, não é?

Pois saiba que a figura foi realizada a vários anos e está bastante desatualizada. O Universo atualmente conhecido envolve 70 setilhões de galáxias, isto é, 70 multiplicado por 10 elevado à 24ª potência.
Cada uma das 70.000.000.000.000.000.000.000.000 galáxias possui, em média, 200 bilhões de estrelas. Ou seja, multiplique os  70 setilhões por 200.000.000.000, e teremos:
14.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000 estrelas.
Mesmo considerando os fatores necessários ao desenvolvimento da vida baseada em carbono, essa imensidão torna praticamente desprezível a hipótese da vida ter surgido e se desenvolvido somente aqui Terra. Essa (im)possibilidade é algo como 10 reduzido à potência menos 22, 1/10.000.000.000.000.000.000.000. 
Qual é a idade do Universo? 13,82 bilhões de anos http://www.slate.com/blogs/bad_astronomy/2013/03/21/age_of_the_universe_planck_results_show_universe_is_13_82_billion_years.html
A humanidade precisou 4 bilhões de anos para desenvolver a tecnologia atual. Contudo, o maior progresso aconteceu nos últimos anos. Hoje, a palavra "vertiginosa" é adequada ao tratar da evolução tecnológica. Exemplo, a computação quântica: http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2012/06/transcisdiciplinariedade-antes-ficcao.html e http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2010/09/6-ondas-de-desenvolvimento.html 
   O CERN, sigla de "Conseil Européen pour la Recherche Nucléaire", nasceu em 1954 realizando experimentos há seis décadas ampliando as fronteiras do conhecimento:


Das pesquisas, sabemos apenas o divulgado, o vídeo acima é o oficial do CERN onde contratos de confidencialidade são impostos aos pesquisadores.
Para ingressar no colisor de Hadróns se passa por Shiva, o deus hindu da destruição. Especula-se ter sido colocado lá como alusão aos experimentos com a antimatéria e o rompimento do contínuo-espaço-tempo, precursores de portais para o teletransporte.
Aliás, no CERNE, conseguiram realizar o teletransporte de partículas!
  
Imagine o desenvolvimento daqui a dez, cem, mil ou um milhão de anos? Tanta tecnologia é um perigo no controle de psicopatas. Dai a preocupação dos Ultradimencionais com o desenvolvimento terráqueo e o estabelecimento de uma Data Limite para os humanos afastarem os mutantes do controle do planeta.
Alguns povos Ultradimensionais são bilhões de anos mais avançados que nós. O fato é: no  Universo,  a  vida está em toda a parte!
Em Porto Alegre, no final de setembro de 2015, aconteceu a VII Semana Ufológica. O 8º ano de realização (falhou uma edição) com a participação de vários segmentos da sociedade, inclusive militares.
Ufólogos e místicos tem uma teoria sobre Derinkuyu: teria sido criada devido a um ataque extraterrestre destruindo a Terra há 25.000 anos. Não há registros de explosões ou resquícios de radiação naquela época, contudo, isso não inviabiliza a hipótese porque os Ultradimensionais são muito mais avançados e sua capacidade tecnológica está além da nossa imaginação.
Derinkuyu foi ocultada por interesse militar: serviu de modelo à criação de bunkers e abrigos anti-nucleares durante a guerra fria. O seu modelo independente de diversos níveis é usado até hoje.

Cidades subterrâneas da Capadócia

  As cidades subterrâneas da Capadócia foram referidas pelo grego Xenofonte (430-355 AC) fez referência a elas no seu livro "Anavasis"onde fala sobre aldeias subterrâneas com entradas muito estreitas parecendo uma abertura de poço. Diz dos quartos abertos e os animais (ovelhas, cabras), mantidas no subsolo saindo por túneis especiais. As entradas para estes túneis eram escondidas e as pessoas usavam escadas para chegar às salas dos animais. De acordo com Xenofonte, os habitantes das vilas subterrâneas, produziam vinho de uvas e cerveja de cevada de muito boa qualidade.
Posteriormente, o geógrafo Estrabão (84 AC-17 DC) indicou uma área de expansão da Licaônia para Cesaréia onde viu os poços mais profundos do mundo.

 Na verdade, o povo da região da Capadócia, quando estavam em perigo, costumava mover-se entre as cavernas subterrâneas levando os seus animais domésticos. As entradas para as cavernas eram escondidas e as cidades estavam conectadas às casas. É possível as cidades também serem ligadas umas as outras; seriam 36 as cidades subterrâneas descobertas. As inúmeras salas das cidades eram ligadas por longos túneis estreitos e corredores. Grandes mós, pédras circulares e rotativas, eram utilizados para fechar as  extremidades dos túneis e evitar passagem. Pequenos buracos nas pedras permitiam as pessoas verem os atacantes e usarem lanças para os matar.
 Os estábulos dos animais estavam no primeiro andar das cavernas, perto da entrada. Salas de jantar, cozinha com fogões de pedra, quartos, banheiros, poços sépticos, capelas, salões para colocar os mortos temporariamente, antes de os enterrar, e as adegas foram construídos ainda mais profundos.
  Os quartos eram climatizados através de longas chaminés as quais também permitiam o acesso de um nível para o outro. As lâmpadas de óleo eram utilizadas para a iluminação e falsos poços foram construídos para evitar o envenenamento de água pelos inimigos. Também costumavam derramar óleo fervido para os inimigos que tentavam passar pelos corredores.

 A cidade subterrânea de Kaymakli
 Uma das maiores cidades subterrâneas da Capadócia, Kaymakli é composta de quatro pisos de 15 a 25 metros de profundidade. Está localizada na bacia ao longo da estrada de Nevsehir para Nigde. Há uma grande quantidade de poços e de rios subterrâneos fluindo nessa área cercada pelas montanhas de Hasan e Melendiz. Embora perto de Derinkuyu, é muito diferente.
A cidade subterrânea de Kaymakli
 Por exemplo, Kaymakli consiste em corredores estreitos inclinados e tetos baixos. Os quartos cercam os túneis verticais proporcionando ar fresco. Há um estábulo e algumas áreas de vida e um pequeno corredor com uma pedra parafuso no primeiro andar. A igreja e algumas salas ainda estão no segundo andar enquanto, no terceiro andar, há as salas mais importantes, como os locais de armazenamento.
 Há uma adega e uma área de armazenamento no quarto andar junto a uma cozinha. As áreas de repouso da cidade não foram exploradas ainda. O grande número de salas de armazenamento indica o lugar ter sido habitado por um volume elevado de pessoas.

 A cidade subterrânea de Derinkuyu
 É possível a cidade de Kaymaki ter estado conectada com a cidade de Derinkuyu localizada a 25 km de e conhecida, no passado, como Malahopea ou Melegop. Derinkuyu tem quase 85 m de profundidade e 52 túneis de ar verticais já foram encontrados e a exploração da sua área persiste. 
 Visitantes podem entrar os primeiros níveis até 40 metros de profundidade. Poços secundários, que não atingem a superfície, conduzem aos restantes níveis mais profundos. A cidade é uma das maiores cidades subterrâneas composta por onze andares já identificados e podia ser habitada por cerca de 10.000 pessoas. O primeiro andar abriga uma adega, algumas salas de estar, uma igreja, um estábulo e uma escola missionária.
A cidade subterrânea de Derinkuyu
  Legendas da figura acima: 1.Entrada, 2.Entrada Dechada, 3.Canal, 4.Saídas de ar, 5.Igreja, 6.Portas de Pedra
Uma cozinha, uma outra adega e áreas de vida foram encontrados no segundo andar. As arrecadações eram alojadas no terceiro andar e mais salas de estar com armazenamento foram encontradas no quarto andar. O quinto e o sexto andar eram compostos por um túnel de ar, enquanto duas pedras de parafuso eram mantidas lá. O sétimo andar é composto por uma igreja, uma sala de túmulo e um auditório com três colunas. O oitavo nível consiste em uma pequena sala e um túnel de ar.

  Ozkonak
  Está localizado a 14 km de Avanos a norte da montanha Idis. Apenas uma parte foi explorada. Ao contrário das cidades mencionadas anteriormente, os túneis de Ozkonak eram muito estreitos e longos buracos permitiam a comunicação entre os diferentes níveis do mesmo. Furos acima dos túneis eram usados para despejar óleo quente sobre os invasores.

 Saratli
 Localizada no distrito de Gulagac, nas fronteiras com a Aksaray, fica a 3 km de distância da auto-estrada para Nevsehir. Habitada antes do Cristianismo, estima-se consistir de 7 andares, contudo, apenas três foram escavados. Despensa, adegas, tôalete, casa de banho, estábulos, longos corredores e tubos de ar foram encontrados na cidade.

 Cidade Subterrânea Acigol
 Da cidade subterrânea de Acigol, somente algumas partes foram abertas ao público. A cidade tem três entradas diferentes. Hoje, pode ser acessada pela entrada original atravessando-se um curto corredor. Podem ser vistas as salas e os quartos conectados um ao outro com pequenas passagens.
agicol capadocia

 Monumento rochoso com inscrições Topada Hittite
 O monumento Topada Hittite está localizado no território da aldeia de Agilli ao sul do distrito de Acigol. A aldeia fica a 8 km de Acigol. Para alcançar Topada Hittite é necessário caminhar à direita do sinal de entrada à aldeia e depois mais 3 km até o monumento pertencente ao reino de Tabal do novo período de Hititas. A inscrição consiste num texto de 8 linhas em hieróglifos Hitita na parte plana da rocha. A inscrição foi feita seguindo às ordens de Vasusarmas, rei de Tibal, o qual governou entre 738 e 730; o texto narra sobre a aliança com Varpalavas, Kiakki e Ruvatas contra oito outros reis revoltador contra ele. A escritura também fala sobre a batalha de três anos e os heroísmo.
agicol capadocia

 Cidade Subterrânea Tatlarin
 A cidade está localizada na aldeia de Talarin, a 10 km de distância do distrito de Acigol. A cidade está situada em uma colina chamada pelos aborígenos de "castelo" e, em 1991, uma pequena parte da cidade foi aberta ao público e somente dois pisos podem ser visitados. Devido às cozinhas e depósitos muito espaçosos acredita-se ser grande a população que lá vivia. Além disso, os banheiros, raros em cidades subterrâneas, chamam a atenção em Tatlarin.
tatlarin capadocia

 Igreja Tatlarin
 Há também igrejas e prédios variados na colina onde a cidade subterrânea está localizada; quase todos estão danificados. Contudo, a Igreja de Tatlarin merece atenção especial. Os afrescos estão em bom estado de conservação e contêm cenas bíblicas tais como os Santos, Constantino e Eleni, metamorfose, crucificação, a Virgem e o pequeno Jesus.
tatlarin capadocia
 Mazi
 Seu nome antigo era Mazata e está localizada a 18 km a sul de Urgup e a 10 km a leste de Kaymakli. Tem quatro entradas em diferentes locais e a entrada principal possui um corredor com um parafuso de pedra permitindo bloquear passagem.