Crime Bagatela Insignificância - princípio nascido de ex-alunos da Faculdade de Direito da UFRGS

  O povo desobedece às leis quando o poder público não dá o exemplo (Licurgo)



   Dia 27 de setembro pode ser considerado o aniversário do Princípio da Insignificância? 

   O crime de bagatela nasceu em Porto Alegre?



O Princípio da Insignificância, ou do crime de bagatela, pode remontar ao enfoque do Juiz de Direito Moacir Danilo Rodrigues, sabias? Dia 27 de setembro de 1979, na 5ª Vara Criminal de Porto Alegre, ele acabou com um processo, onde a acusação era da contravenção por vadiagem, proferindo a seguinte sentença:
Vistos, etc.
Marco Antônio Dornelles de Araújo, com 29 anos, brasileiro, solteiro, operário, foi indiciado pelo inquérito policial pela  contravenção de vadiagem, prevista no artigo 59 da Lei das Contravenções Penais. Requer o Ministério Público a expedição de Portaria contravencional.
O que é vadiagem?
A resposta é dada pelo artigo supramencionado:
"entregar-se habitualmente à ociosidade, sendo válido para o trabalho..."
Trata-se de uma norma legal draconiana, injusta e parcial.
Destina-se apenas ao pobre, ao miserável, ao farrapo humano, curtido vencido pela vida.
O pau-de-arara do Nordeste, o bóia-fria do Sul.
O filho do pobre que pobre é, sujeito está à penalização.
O filho do rico, que rico é, não precisa trabalhar, porque tem renda paterna para lhe assegurar os meios de subsistência.
Depois se diz que a lei é igual para todos!
Máxima sonora na boca de um orador, frase mística para apaixonados e sonhadores acadêmicos de Direito.
Realidade dura e crua para quem enfrenta, diariamente, filas e mais filas na busca de um emprego.
Constatação cruel para quem, diplomado, incursiona pelos caminhos da justiça e sente que os pratos da balança não têm o mesmo peso.
Marco Antônio mora na Ilha das Flores (?) no estuário do Guaíba.
Carrega sacos.
Trabalha "em nome" de um irmão.
Seu mal foi estar em um bar na Voluntários da Pátria, às 22 horas.
Mas se haveria de querer que  estivesse numa uisqueria ou choperia do centro, ou num restaurante de Petrópolis, ou ainda numa boate de Ipanema?
Na escala de valores utilizada para valorar as pessoas, quem toma um trago de cana, num bolicho da Volunta, às 22 horas e não tem documento, nem um cartão de crédito, é vadio.
Quem se encharca de uísque escocês numa boate da Zona Sul e ao sair, na madrugada, dirige (?) um belo carro, com a carteira recheada de "cheques especiais", é um burguês.
Este, se é pego ao cometer uma infração de trânsito, constatada a embriaguez, paga a fiança e se livra solto.
Aquele, se não tem emprego é preso por vadiagem.
Não tem fiança (e mesmo que houvesse, não teria dinheiro para pagá-la) e fica preso.
De outro lado, na luta para encontrar um lugar ao sol, ficará sempre de fora o mais fraco.
É sabido que existe desemprego flagrante.
O zé-ninguém (já está dito), não tem amigos influentes.
Não há apresentação, não há padrinho.
Não tem referências, não tem nome, nem tradição.
É sempre preterido.
É o Nico Bondade, já imortalizado no humorismo (mais tragédia que humor) do Chico Anísio.
As mãos que fazem força, que carregam sacos, que produzem argamassa, que se agarram na picareta, nos andaimes, que trazem calos, unhas arrancadas, não podem se dar bem com a caneta (veja-se a assinatura do indiciado à fl. 5v.) nem com a vida.
E hoje, para qualquer emprego, exige-se no mínimo o primeiro grau.
Aliás, grau acena para graúdo.
E deles é o reino da terra.
Marco Antônio, apesar da imponência do nome, é miúdo.
E sempre será.
Sua esperança?
Talvez o Reino do Céu.
A lei é injusta.
Claro que é.
A Justiça é cega?
Sim.
Mas o juiz não o é.
Por isso: Determino o arquivamento deste inquérito.
Porto Alegre, 27 de setembro de 1979.
Moacir Danilo Rodrigues
Juiz de Direito 5ª Vara Criminal de Porto Alegre.



Na época, nós, acadêmicos da UFRGS, abeberávamo-nos nos comentários dos Professores.
 Em defesa dos direitos humanos, os mestres de Direito Penal, Antônio José Fabrício LeiriaErvandil Fagundes,  Gilberto Niederauer Correa,  Marco Aurélio Costa Moreira de Oliveira, Plínio Correa de Oliveira, criticavam o Ministério Público, o qual apelou daquela sentença! O custos legis alegou "falta de suporte legal".
Torcíamos para ser negado provimento, o que se confirmou.

Contudo, ao contrário do que afirmou o Ministério Público quando recorreu, havia amparo legal, remontando à mais uma obra de Getúlio Vargas, ex-aluno desta Faculdade de Direito, quando legou-nos o Decreto-lei nº 4.657, de 4 de setembro de 1942, nascido como Lei de Introdução ao Código Civil, corretamente redimensionado para Lei de Introdução às normas do Direito Brasileiro (Lei nº 12.376/2010):
Art. 5º    Na aplicação da lei, o juiz atenderá aos fins sociais a que ela se dirige e às exigências do bem comum.
Diretriz básica do ordenamento jurídico, sobre cujo alcance os autores apresentam uma aporia, divididos em duas correntes:
Há os que o entendem o bem comum, ao qual a lei destina-se, seria aquele que a norma, objeto da interpretação, deve satisfazer;
Outros pensam que o juiz deve atender às exigências últimas e gerais do bem comum, afastando a incidência da lei ao caso concreto, quando houve conflito.
Dentre os autores que optam pela interpretação extensiva do art. 5º da Lei de Introdução ao Código Civil podem ser citados: Rogério Gordilho de Faria, J. Pinto Antunes, J. A. Nogueira, Oscar Tenório e C. H.Porto Carreiro e João Baptista Herkenhoff, Professor do Mestrado em Direitoda Universidade Federal do Espírito Santo, e a dupla, pai e filho, Eduardo Espínola, no Tratado da Lei de Introdução ao Código Civil. Comentando o art. 5º da Lei de Introdução ao Código Civil, escreveu Oscar Tenório:
"O direito positivo brasileiro preferiu caminho mais seguro e menos difícil. Deu ao juiz a missão de, na aplicação da lei, apreciar a sua finalidade social e as exigências do bem comum. Confiou ao juiz a missão de vencer óbices, criados por leis prenhes de individualismo. Instaurou-se o governo dos juízes, sem que possamos falar, entretanto, em oligarquia ou ditadura judiciária".
C. H. Porto Carreiro não vê, com otimismo, a efetiva aplicação do art. 5º, encontrando um conflito entre o artigo e o sistema jurídico-político-econômico, em que está inserido:
"Não especificando as fronteiras dos fins sociais a que se destina a lei, deixa a critério do juiz o exame da questão. Mas qual espada de Dâmocles, pendente sobre a cabeça do julgador, estão os princípios gerais do Direito, garantidores do status quo e das vigas mestras do regime. Teoricamente, o juiz tem liberdade de pesquisar os fins sociais da lei, perquirindo, como filósofo e como sociólogo, a verdadeira ratio legis. No entanto, ao  fazê-lo, há  ele de esbarrar, fatalmente com os institutos jurídicos preestabelecidos (e que não podem ser por ele mudados), que têm ser seguidos e mantidos, sob pena de ser apontado como uma ameaça à segurança  nacional. E segurança nacional é preceito que visa à manutenção de uma situação vigente, mesmo que esteja ela panda de conflitos sociais. Qualquer reforma deve partir de cima para baixo, de governantes para governados, como uma espécie de outorga de direitos. As reivindicações, que têm sentido inverso, podem ser interpretadas como perigosas ao sistema jurídico e ao regime político. O mesmo ocorrerá ao aplicador que der interpretação diversa às leis vigentes, ainda que fundamente sua decisão com base nos fins sociais a que elas se destinam. Afinal, a que se destinam elas? À mudança social? À ampliação de direitos? Não cremos."
A interpretação teleológica é sufragada pelo Direito mormente diante do art. 1º, inc. III, da Constituição Federal, o qual arma o Judiciário de grandes poderes e de inarredável missão política.  O bem comum  é, até etimologicamente, felicidade coletiva, bem geral, e nunca o individualismo, a opressão, que uma lei particular ou artigo de lei
consagrar.
Usamos, nesses últimos parágrafos, algumas idéias do colega João Baptista Herkenhoff, Professor do Mestrado em Direito da Universidade Federal do Espírito Santo, "Bem comum e interpretação da lei" http://www.espacovital.com.br/noticia-5758-font-colorredstrongbem-comum-e-interpretacao-leistrongfont-artigo-joao-baptista-herkenhoff


  Aquela Sentença, acima, merece ser escrita com a inicial maiúscula. Na época, foi reproduzida e circulou por todo país e, rapidamente, galgou o Mundo, citada em organismos de defesa dos Direitos Humanos e transcrita nos mais diversos anais, e por todos os meios impressos.   Acreditem: naquela época não existia a Internet!  Suplemento Jurídico DER/SP nº 108/1982.
  Quando a web se desenvolve, foi incluída em muitos sites.
   Passado todo este tempo, oportuno reiterar essa digna lição pois a história oficial vem acobertando que o Princípio da Insignificância ou bagatela nasceu de ex-alunos da Faculdade de Direito da Ufrgs.
 A verdade é escondida pela espiral do silêncio globalista!
  Saiba tudo que escondem de nós sobre a
 espiral do silêncio neste quadro


 ou acesse por aqui: http://bit.ly/espiral-silencio   ou aqui https://docs.google.com/document/d/1eqLnT3IwaJtM2ywqNVRJggUUMHr76QB_pimSsPSkaqU/pub

O que achas de descobrir
   a norma jurídica
      sob o enfoque da


João Francisco Rogowski colabora, com o despacho em processo envolvendo pobres coitados que furtaram duas melancias, o qual a Escola Nacional de Magistratura teria incluído em seu banco de decisões por considerar de bom senso:
Decisão proferida pelo Juiz Rafael Gonçalves de Paula nos autos do processo nº. 124/03 na 3ª Vara Criminal da Comarca de Palmas, Tocantins:
DECISÃO
Trata-se de auto de prisão em flagrante de Saul Rodrigues Rocha e Hagamenon Rodrigues Rocha, que foram detidos em virtude do suposto furto de duas (2) melancias. Instado a se manifestar, o Sr. Promotor de Justiça opinou pela manutenção dos indiciados na prisão.
Para conceder a liberdade aos indiciados, eu poderia invocar inúmeros fundamentos: os ensinamentos de Jesus Cristo, Buda e Ghandi, o Direito Natural, o princípio da insignificância ou bagatela, o princípio da intervenção mínima, os princípios do chamado Direito alternativo, o furto famélico, a injustiça da prisão de um lavrador e de um auxiliar de serviços gerais em contraposição à liberdade dos engravatados e dos políticos do mensalão deste governo, que sonegam milhões dos cofres públicos, o risco de se colocar os indiciados na Universidade do Crime (o sistema penitenciário nacional)...
Poderia sustentar que duas melancias não enriquecem nem empobrecem ninguém.  Poderia aproveitar para fazer um discurso contra a situação econômica brasileira, que mantém 95% da população sobrevivendo com o mínimo necessário apesar da promessa deste presidente que muito fala, nada sabe e pouco faz.
Poderia brandir minha ira contra os neo-liberais, o consenso de Washington, a cartilha demagógica da esquerda, a utopia do socialismo, a colonização européia....
Poderia dizer que George Bush joga bilhões de dólares em bombas na cabeça dos iraquianos, enquanto bilhões de seres humanos passam fome pela Terra - e aí, cadê a Justiça nesse mundo?
Poderia mesmo admitir minha mediocridade por não saber argumentar diante de tamanha obviedade.
Tantas são as possibilidades que ousarei agir em total desprezo às normas técnicas: não vou apontar nenhum desses fundamentos como razão de decidir.
Simplesmente mandarei soltar os indiciados. Quem quiser que escolha o motivo.
Expeçam-se os alvarás.
Intimem-se.
Rafael Gonçalves de Paula
Juiz de Direito

Enviem para Juízes, promotores, advogados, estudantes de direito e de outros cursos. Essa sentença é uma aula, mais que isso, é uma lição de vida, um ensinamento para todos os momentos.

Aprofunde o estudo analisando:
   a norma jurídica
      sob o enfoque da




***************************************************  
http://www.padilla.adv.br/teses/
www.grupos.com.br/mensagens/processo  www.grupos.com.br/mensagens/direito_desportivo  www.padilla.adv.br/processo    Sucesso é habilidade de ir de   ...fracasso em fracasso  ...sem perder o entusiasmo.    _______________________________________________________    FRASE para qualquer SEMANA  As pessoas são espelhos umas das outras. Quando ver defeitos de outros incomoda-nos, há um reflexo de algo que está aprisionado em nós. Este é um ato de grande generosidade para conosco. Sem este recurso jamais seríamos capazes de determinar nossos conflitos interiores, e os resolver para evoluir.    Bom leitura   #############################################  http://www.padilla.adv.br/teses/normas/    


Descubra tudo o que não querem que você saiba:

 ENTENDA tudo de errado que 
 está acontecendo no nosso país:

 Estamos na 5GW, a Guerra de 5ª Geração!
 Numa Guerra de 5ª Geração, 5GW, as batalhas são dissimuladas!
A estratégia do inimigo é vencer anulando a nossa capacidade de lutar.
A luta é desigual porque o inimigo domina a mídia promovendo a desinformação.
Para aumentar a confusão, envolve-nos em um cipoal de paradoxos.
Conheça o inimigo e saiba como vencê-lo aqui:
Observe o povo: apático, em estado de letargia. É a H.E.M., a Hipnose em Massa. Mediante técnicas de marketing de 3ª geração e estratégias biotecnológicas, a capacidade de pensar é reduzida enquanto falsas crenças são induzidas até subverter os valores: https://docs.google.com/document/d/1eqLnT3IwaJtM2ywqNVRJggUUMHr76QB_pimSsPSkaqU/pub ou http://bit.ly/espiral-silencio
 A tecnologia atual é capaz de assegurar conforto e segurança para toda a população mundial. Porque continua havendo miséria e sofrimento? Isso se deve ao empenho dos controladores globalistas. A entourage globalista impede de erradicarmos as mazelas e a pobreza de espírito porque deles depende a escravização dissimulada no falso-humanismo!  http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2016/06/6a-onda-tecnologica-da-imaginacao-1-mmm.html
    As três estratégias de engodo da HEM, a hipnose em massa.:
  A maior parte da realidade é totalmente desconhecida do público devido à espiral do silêncio, a principal estratégia de desinformação da HEM, a hipnose em massa. As verdades são escondidas pela espiral do silêncio que também assassina a reputação de quem contraria os interesses dos controladores globalistas.
 A estratégia política alavanca os falsos-líderes marionetes dos globalistas, espalha e fortalece o saldo-humanismo baseado em distorções da realidade que passam batidas devido à acultura da superficialidade.
  A estratégia biológica completa o tripé de engodos através dos quais os controladores globalistas mantém uma espécie de escravização dissimulada.
 Ao invés de correntes-grilhões, somos aprisionados por falsas crenças promovendo a alteração e até a inversão dos valores.
   Criam um holograma ou matrix aprisionador, onde a percepção é fantasiosa.
O que a população acredita é distinto da realidade. O principal objetivo é idiotizar a população e impedir lideranças autênticas de aflorar.  
 A espiral do silêncio, bullying, assédio moral, assassinato de reputação, e demais estratégias impedem a conscientização. Criam falsas lideranças e destroem quem é autêntico como demonstra o exemplo: http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2006/05/idolatria-midia-manipula-cria-falsos.html
 Essa escravização dissimulada é criada e mantida por um grupo configurando a 5GW, a Guerra de  5º Geração. Saiba sobre a espiral do silêncio, a estratégia de desinformação, aqui: https://docs.google.com/document/d/1eqLnT3IwaJtM2ywqNVRJggUUMHr76QB_pimSsPSkaqU/pub
Conheça a espiral do silêncio neste quadro

    Da estratégia biológica para a hipnotização em massa:

 A estratégia biológica induz comportamentos acabando com a saúde e, obviamente, reduzindo as capacidades cognitiva e intuitiva. Saiba o que não querem que você descubra aqui: https://docs.google.com/document/d/1zFbv4sF832iw6GzV2
   A estratégia da HEM é ocultar a sabedoria nutricional e desinformar para que a população alimente-se muito mal, comprometendo a saúde física e psíquica.
  Realiza-se a médio e longo prazos por um conjunto de técnicas envolvendo desde as Janelas de Overton e a espiral do silêncio, até o puro e simples assassinato de reputação de quem (ousa!) difundir informações de qualidade. As megacorporações pilotadas pelos controladores globalistas possuem departamentos especializados em assassinar reputação de quem perturba o seu controle.
 Por isto que, embora, há oitenta anos, o Prêmio Nobel de 1937 tenha sido concedido pela descoberta, a maioria da população não sabe o câncer só se desenvolver em ambiente ácido. Sim, isso mesmo: se você evitar alimentos acidificante,  um câncer não terá condições de crescer. Aliás, quase todas as doenças - + de 90% dos casos atuais - podem ser facilmente evitadas com informações de qualidade!
A desnutrição provoca precária condição fisiológica, reduz a capacidade intelectiva da população e realimenta o processo de desinformação e de idiotização. O povo fica apático, em estado de letargia.
 A ignorância alimentar amplia a transferência de valores porque grande parte das pessoas desperdiça quase toda a sua vida perdendo a saúde tentando ganhar muito dinheiro e, nos anos finais, gasta toda a fortuna acumulada tentando recuperar a saúde jogada fora.
 A estratégia biológica envolve esconder as informações que os controladores globalistas não querem que você saiba para acabar com a tua saúde. São tantas as informações que será tratadas em separado. Confira-as aqui: http://bit.ly/saude-cuidados https://docs.google.com/document/d/1zFbv4sF832iw6GzV26LX9n6rRfoqz9o-1f1bOp0MmeM/pub ou https://lnkd.in/e7nhRYm

  Da estratégia política para hipnotizar  em massa:

'Despreparada para a era digital, a democracia está sendo destruída' alerta o guru do big-data: https://docs.google.com/document/d/1H7QCkN5ODZauHvhb77SxVSqU7lIkKHRzs5gkJKp841o/pub
   São 4 as estratégias políticas facilitadoras da hipnose coletiva, conheça-as: HEM: 1º. Direitos dos desumanos, a política terrorista de superproteção dos bandidos e de sucateamento das polícias incentiva o crime. A insegurança causa um estado de torpor pré-pânico, medo e isolamento.
  O medo reduz a capacidade cognitiva porque o organismo prioriza alimentar o cérebro réptil e o neocórtex recebe menos energia: https://vimeo.com/152180430   HEM:  2º. O estado de pré-ódio criado pela política de apartheid promovendo o isolamento, acabando com a identidade entre os cidadãos como patriotas, dividindo a população em grupos rivais e jogando uns contra os outros enquanto incentiva o egocentrismo.
   O apartheid causa um estado de pré-ódio e as pessoas, iradas, não percebem a falta de fundamento do "falso-humanismo": https://youtu.be/_xy-EDWaMwU      HEM: 3º. A política de paradoxos cria um estado de pré-torpor porque as contradições entorpecem. Veja, por exemplo:  HEM:  3.1. Elevadíssima carga de impostos, em nível de extorsão, sem que exista contraprestação em serviços públicos adequados às necessidades: http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2015/01/impostos-escravidao-fingindo-liberdade.html ou http://bit.ly/impostosEscravidao  
  HEM:  3.2. Bitributação da população: quem dispõe de  recursos para pagar educação, saúde, segurança, etc., contrata-os porque não existem serviços públicos adequados às necessidades e, ao pagar, paga impostos sobre todos esses serviços que o estado não presta.
 HEM: 3.3. Indução ao consumismo desenfreado e antecipado, impedindo de dispor de recursos e de fazer poupança, agravado pela tributação.  HEM:  3.4. Contrariando a percepção óbvia de, ao avançar a tecnologia, tudo na vida deveria ficar mais fácil, a i-mobilidade urbana, desperdiçando o tempo e energia no trânsito, é paradoxo http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2013/07/transportes-mais-caros-do-mundo.html?m=1 ou http://bit.ly/imobilidade    HEM:    3.5. O paradoxo da i-Mobilidade é agravado pelas contradições do regramento de trânsito. Exemplos:
 HEM: 3.5.1. Exigem o uso do cinto de segurança ao se deslocar uma quadra a 8 km/h enquanto permitem ônibus trafegar com passageiros em pé e sem segurança alguma.
 HEM:  3.5.2. Punem o uso do celular ao volante enquanto toleram distrações piores, desde a poluição visual das vias até o uso de psicofármacos redutores da capacidade de (re)ação do motorista.
 HEM:  3.5.3.  Impede o happy hour, o qual desafogaria o horário do rush, mediante a lei seca exagerada, nivelando todas pessoas às intolerantes ao álcool, ignorando o direito à isonomia, isto é, tratar desigual aos desiguais, enquanto paradoxalmente admite a direção por quem consome drogas lícitas e ilícitas.
 A lei seca foi criada com a desculpa da boa intenção de reduzir as mortes, na verdade objetiva isolar, constranger, deprimir e entorpecer as pessoas impedindo-as de relaxar e interagir. Se o objetivo fosse proteger a vida, fariam algo com respeito à violência: no Brasil, todo o dia, os assassinatos provocam dez vezes mais mortes do que o trânsito.
 HEM:  3.6. O desejo sexual é ampliado por uma avalanche de estímulos vindos de todos os lados. Contudo, a satisfação é difícil porque a sexualidade é exacerbada em um ambiente de promiscuidade, onde os riscos tornam temerário o interagir. Se você evitar os riscos, sofrerá pela pulsão; se ceder, também sofrerá.
Quem possui parceiro, também é refreado pela escassez de tempo e energia decorrentes do  estresse.
  HEM:  3.7. Apesar das tecnologias cada vez mais baratas e a avançadas de monitoramento por câmeras e rede de fiscalização, por drones vigilantes que podem dispor de teaser acionados por monitoramento central permitindo acabar com praticamente toda a violência na área pública urbana, não há segurança.   HEM:  3.8. Embora incumba-lhe o dever de garantir a segurança e a paz social, o governo terrorista promove a criminalidade mediante políticas desumanas de defesa dos bandidos, perseguição às polícias e abandono das vítimas e cerceamento do direito de defesa, inclusive de portar armas, criando caos, ampliando a desordem, a ilicitude e a injustiça.
O paradoxo é intenso porque, quem deveria nos proteger, faz o contrário: expõe-nos a riscos constantes e desnecessários.
  HEM:  4º. A política de saúde pública terrorista, transgênica e tóxica promovida pelos globalistas reduz a capacidade intelectual e intuitiva da população já abordada no item anterior merece ser enfatizada, Saiba mais em https://docs.google.com/document/d/1zFbv4sF832iw6GzV26LX9n6rRfoqz9o-1f1bOp0MmeM/pub  ou http://bit.ly/saude-cuidados
 
 Com tanta coisa errada, a capacidade compreensão e de mobilização do povo é ínfima. A pessoa acha “normal” não querer pensar nas incomodações e se deixa levar pelas inúmeras distrações porque está aprisionada no holograma da hipnose de massa.

Qual a saída dessa crise de desinformação?

 Isso tem saída? Sim! Construímos 1 MMM, um Mundo Muito Melhor aprimorando-nos e incentivando e ajudando as pessoas do nosso entorno a evoluírem.

Basta cada pessoa consciente começar a interagir - um a um - com os hipnotizados aproveitando (ou provocando!) encontros casuais: na fila do supermercado, na saída do culto, no hall dos hospitais e outros ambientes públicos, etc.
 Para conseguir retirar uma pessoa do estado de torpor é necessário o contato pessoal. Para funcionar com eficácia, observe as dicas de abordagem em https://docs.google.com/document/d/1Q9IUuq_ZVOyGqZtHDFj9XYZVrt9cr2jwkfMJsoUr7hQ/pub     Vale a pena dedicar um tempo a entender como abordar as pessoas para as despertar! Será um dos melhores investimentos que podes fazer para salvar o país (e a humanidade pois o Brasil é continental e estratégico para o plano de caos  e escravização global).
Em cada aspecto, os links ampliam as informações e os fundamentos: são vídeos e páginas do blog ou do portal iniciado a mais de duas décadas.
Você, apesar de procurar estar bem informado, ainda não conhecia tudo isso porque a NOM implementa, desde os anos sessenta, uma sucessão de estratégias de desinformação incluindo o assédio, bullying e assassinato de reputação e físico contra quem ousa se opor à idiotização coletiva! Ao entender qual é o padrão de comportamento eficaz para lidar com isso, aceleramos a identificação dos falso-humanistas que estão no meio de nós atrapalhando!
Confira, por exemplo, as sugestões do tópico 7 em http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2016/01/psicopatia-manipula-escravizando.html  ou   http://bit.ly/Infiltrad Acorde! Enquanto você não entender a situação na qual vivemos serás mais um “patrioteta” (quem acredita ser patriota e age como um pateta, saiba mais aqui: http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2013/06/espertos-agindo-como-tolos.html) o qual, enquanto usa o seu tempo e sua energia no que acredita ser a “luta para salvar o país”, está, na verdade, ajudando o inimigo dissimulado e agindo exatamente como os maus planejam. Estamos em uma Guerra de  5º Geração.
Este texto é um resumo da visão geral do problema. Cada link acima dará acesso à uma coletânea permanentemente atualizada daquela parte, revelando, pouco a pouco, a invisível teia virtual que nos envolve e aprisiona na 5GW: https://docs.google.com/document/d/1gh4E9yoHo5m-1ee32MQNq1Ei9ubZBEWWOgo7zOki_Jc/pub ou http://bit.ly/5-guerra

O maior problema do movimento patriota ou "conservador" são as pessoas se acharem líderes ativistas sem saber o mais essencial de tudo!
Qual é o primeiro passo para vencer uma guerra? Coletar informações, conferir a veracidade e as analisar com cuidado  e de forma sistemática e não desperdiçar tempo e energia. Grande parte dos ativistas é superficial, toma decisões sem se basear em informações e desperdiça o seu tempo e dos demais  com falação, mimimi. Cabe a nós, esclarecidos, incentivar o despertar da HEM, a hipnose em massa.   Saiba mais aqui https://docs.google.com/document/d/10wOijRgHtJEPfE2-iwscbfoScRkkrj8xIAsShNf3snc/pub ou  http://bit.ly/aculturadasuperficialidade    Entre as informações a serem coletadas e analisadas para vencer uma guerra, qual é o conjunto mais importante?
Precisamos conhecer o inimigo para poder combatê-lo!  A maioria dos ativistas nem sonha estarmos em uma 5GW, the war mind, uma Guerra de quinta Geração travada entre os mutantes psicopatas contra os seres humanos, na maioria, indefesos porque não tem a menor ideia do que está acontecendo.  Nossos inimigos, os mutantes, são 2% da população desprovidos das três características que nos tornam humanos.      Saiba mais aqui: http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2015/06/humanos-versus-desumanos.html ou http://bit.ly/desumanos   Os mutantes usam, como linha de frente, uma entourage que manipulam  enquanto assassinam a reputação dos decentes: http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2015/06/perigosos-manipuladores-dissimulados.html ou http://bit.ly/perigosos   É essencial aprender como seres humanos são robotizados mediante a idolatria manipuladora dos mutantes. Portanto, recomenda-se entender o conteúdo desta mensagem, sobretudo os quatro passos da manipulação: http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2015/06/perigosos-manipuladores-dissimulados.html ou http://bit.ly/1mundomelhor   Examine e compartilhe os 3 estudos acima entre os teus contatos, nos teus grupos, na internet, no Facebook etc. Nenhuma outra atividade que possas se fazer, será mais importante para a Libertação humana da hipnose em massa, HEM, do que divulgar as três abordagens sobre a escravidão humana, como ela ocorre através das falsas crenças e da subversão de valores! Esse trio de estudos explica a raiz de todo o mal e como a combater!
   Sentir-me-ei honrado ao lutar ao teu lado por 1 MMMum Mundo Muito Melhor.
 
 

     Na estratégia globalista da 5GW, realizaram o desmanche do sistema de ensino, chinelizando a educação, e do sistema e jurídico, tornando-o ineficaz.
  Sobre o desmanche do Sistema de Ensino, saiba aqui:


  Sobre o desmanche do Sistema Jurídico, saiba aqui:



Como nos libertarmos disso?
A nossa percepção do mundo é muito diferente da realidade.
Somos manipulados através de paradoxos e falsas crenças.
A boa notícia: podemos despertar das falsas crenças,
romper o holograma,      libertarmo-nos construindo
1MMM,     um Mundo Muito Melhor!
Para começar a acordar e a vencer, assista ao filme
Quem Somos Nós?
Um dos trechos mais importantes é este: https://youtu.be/lafj4SqVrqM?t=8m32s
Assista ao filme completo aqui: https://youtu.be/lafj4SqVrqM
 Para entender onde estamos, em meio a uma dissimulada 5GW, Guerra de  5º Geração, descubra neste resumo: http://bit.ly/5guerra  
Descubra o que não querem que saibas: na Rede de Conscientização:
Como a HEM, a hipnose em massa: http://bit.ly/hipnose-massa  
 
  Curta a nossa fan page 
   e receba atualizações: 
       https://www.facebook.com/ProfessorPadilla/

 Ouça sobre as Guerras de 4ª e 5ª Geração. Passe o minuto inicial de apresentação e aproveite os 30 minutos seguintes:  Ou acesse https://soundcloud.com/redebrasil/guerra-de-quarta-geracao-por-edward-luz-antropologo onde há outros estudos e áudios na mesma playlist de Estudos Avançados da Rede Brasil.

 Por que a história oficial e a imprensa escondem a verdade? 

 Entenda a espiral do silêncio dos controladores globalistas:

  Saiba tudo que escondem de nós sobre a
  espiral do silêncio neste quadro

 ou acesse por aqui: http://bit.ly/espiral-silencio   
ou aqui https://docs.google.com/document/d/1eqLnT3IwaJtM2ywqNVRJggUUMHr76QB_pimSsPSkaqU/pub

 Descubra tudo o que 

   não querem que 

      você saiba:

  ENTENDA tudo de errado que 
    está acontecendo no nosso país:

 A maior mentira do século XX: a

   falácia do aquecimento global:

Como os desumanos 

dominaram até agora?

Usando mentiras como essa!

O que podemos fazer para 

verdade prevalecer?


5GW, a Guerra de 5º Geração

dissimulada na desinformação dos

falsos-líderes e mídia dos
controladores globalistas

O mais importante entre o que 

não querem que tu saibas?

Você pode evitar 99,99% das doenças!

Baste ter sabedoria alimentar. 

Como cuidar da saúde?

 A Hipnose em Massa:

Escravidão dissimulada

em impostos carésimos,

consumismo desenfreado,

“previdência” imprevidente:

    
Como o humor é usado
contra nós humanos
na 5GW, Guerra de 5ª Geração?
Aprenda a evitar ser refém nessa guerra dissimulada:
entendendo o empowerment,
o poder do bom humor:
Aprendendo a diferenciar o bom humor empowerment, do preconceituoso usado para manipular:  https://docs.google.com/document/d/1m_Fdg64jimEqMIInTbn61Z6qtMYvZYjx6OkYgzIw76c/pub   
 A origem de todo o mal:
Imobilidade programada:
para te multar há 100;
contudo, nada para te proteger?
teia de paradoxos:
Ajude a construir 1 MMM
um Mundo Muito Melhor
combatendo a desinformação:
Inspire-se na sabedoria do maior
Luminar da história conhecida,
Leonardo da Vinci: 

Para acessar outros arquivos na Rede de Conscientização: