sexta-feira, 1 de abril de 2016

Contragolpe 2016 disparado por Roberto Jefferson


Como salvaremos o Brasil?
Como agir após o anúncio de tragédias evitáveis após o julgamento do STF em 31 de março?


Dilma é o "pior líder mundialno anti-ranking da Revista Fortune:



Você já votou? Vote já! Basta, no endereço acima, clicar na seta junto ao número e muda a cor com a contagem do voto.

Reveladora entrevista de Roberto Jefferson na íntregra!
Amordaçado pelo ministro petista do STF Luís Roberto Barroso enquanto estava preso, Roberto Jefferson agora pode falar à vontade.

   Enquanto isto, dia 31 de março, aniversário do contragolpe militar de 1964, o governo terrorista do crime organizado escancara a sua ilicitude como comprova Bruno Toscano em Brasília. Registrou quatro professoras contando como foram enganadas por sindicatos petistas na manifestação mortadela:


O POVO FOI ENGANADO E MAIS UMA VEZ MANIPULADO PELOS SINDICATOS DE BANDIDOS... CONFIRA NO VÍDEO...
Publicado por Bruno Toscano em Quinta, 31 de março de 2016

  "Se você acha que o PT não consegue ser ainda mais nojento do que é, aguarde até ver este vídeo, onde quatro professoras comentam como foram enganadas para ir até Brasília, nas manifestações mortadela deste 31/3 (em favor da tirania petista), mas sem nem terem ideia do motivo real para a manifestação." Luciano Henrique Ayan editor do Blog:

Ceticismo  Político

 A Central Única dos Trabalhadores CUT  distribuiu panfletos com "intimidação" para convencer as pessoas a participarem das manifestações mortadela favoráveis ao governo. Ameaça com o fim de benefícios sociais caso a búlgara seja defenestrada da presidência do Brasil:
  "...vão acabar com o 13º salário, com pagamento de horas extras, multas por demissão e o FGTS. Quem já é funcionário público vai ser ferrado também. Direitos como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Mais Médicos, Prouni, Pronatec, crédito rural para agricultores familiares, financiamentos com juros baixos para quem ganha pouco também serão tirados dos cidadãos, afinal não dão lucros para empresas e bancos. Empresas estatais como Caixa, BNDES, companhias de energia e águas, Correios serão privatizadas.
  Essas as mentiras intimidatórias do folheto distribuído na rodoviária de Brasília para atemorizar e atrair insanidade para a manifestação mortadela.
  No plenário do Senado, foi registrado o fato e similar "instrumento de intimidação" ter sido utilizado anteriormente, inclusive durante as eleições de 2014. Nas redes sociais, internautas registram os mesmos panfletos nas demais regiões do País.
  O desespero psicoPaTa é evidente, justificando registros como:


  No mesmo dia 31 de março da manifestação mortadela, o STF confirmou a liminar proferida pelo ministro Teori Zavascki nos autos da reclamação n. 23.457. Muita gente não entendeu a liminar, conforme registramos em http://bit.ly/Teori
  Quem não entendeu a liminar, por óbvio, não compreende a decisão do Plenário. O que estava em julgamento na Suprema Corte?




 A sessão tinha por objetivo apenas decidir a confirmação, ou não, da liminar concedida. Isto é, sobre os autos contendo as interceptações telefônicas envolvendo figuras com foro privilegiado serem remetidos ao Supremo para decidir qual é o foro competente para julgamento.




  A liminar e a decisão do pleno NADA decidiu sobre a legalidade das escutas, ou o foro privilegiado de Lula, ou a posse de Lula como ministro, nem mesmo sobre a atribuição do juiz Sérgio Moro para julgar. 
 Contudo, Terra, G1, Globo News, Zero Hora e Estadão afirmaram “o Supremo decidiu retirar os processos envolvendo Lula de Sérgio Moro”.
   Ao contrário do que propalaram, nada foi julgado exceto: os autos contendo interceptações telefônicas envolvendo figuras com foro privilegiado serem remetidos ao Supremo para decidir qual é o foro competente para julgamento. 
  Claro que o Ministro Teori estendeu-se além da apreciação técnica da decisão liminar. No voto, teceu considerações sobre o trabalho do juiz Sérgio Moro e ilegalidades poderem acarretar nulidades em um tom de aparente repreensão acompanhado por Lewandowski. 
  Como o julgamento é transmitido e muita gente acompanha, o tom da voz importou mais do que o conteúdo.
  O tom da voz do Ministro é compreensível diante das pressões injustas - http://bit.ly/Teori - sofridas desde a liminar, acentuadas por presumido ciúme da idolatria a um juiz de primeiro grau com a metade de sua experiência!
 O ministro Marco Aurélio sugeriu o interesse público ser “subjetivo”. A decisão de Sérgio Moro de retirar o sigilo das interceptações (como em todos os processos da Lava Jato até então) fundamenta-se na supremacia do interesse público. Ora, se um chefe-de-Estado é flagrado tramando obstruir a justiça, o interesse público em saber disso é evidente, mormente quando há indícios da ABIn estar ajudando a Presidência a ocultar a corrupção como denuncia o ex-agente André Soares:







 Os 3 poderes estão comprometidos? 

  O cientista político A. Vigne acredita que sim:

"Segundo a CONSTITUIÇÃO CIDADÃ DE 1988, TÍTULO III - DA ORGANIZAÇÃO DO ESTADO - CAPÍTULO VI - DA INTERVENÇÃO (artigos 34 a 36) e o artigo 142 da CFB, tratam da legitimidade, da legalidade da Força de Estado para defender os interesses da Nação sobre as forças de Governo! Detalhe importante: Executivo, Legislativo e Judiciário, nada mais são que meras forças de Governo! Não são forças de Estado e só possuem legitimidade enquanto a Nação, ou seja, o povo, ainda assim o desejar! Não se trata aqui de um golpe, mas de um contra golpe, nem de uma ação, mas de uma reação. No dia em que o Impeachment não surtir efeito algum, que o Judiciário faltar com o povo e com a justiça, que o executivo se recusar a cumprir a lei e usar de força paramilitar e civil para promover uma guerra civil e calar o direito de livre pensamento e expressão de nosso povo, ai, neste dia, a última saída, a última salvação será o clamor popular por uma INTERVENÇÃO MILITAR CONSTITUCIONAL, não uma intervenção civil militar, isto não existe, é golpe, a intervenção tem que ser só militar, sem influência civil, sem interesse político algum, sem manipulação alguma! Ela deve extinguir todos os poderes de uma só vez, deve estabelecer novas regras imediatamente, promover as novas estruturas funcionais com base em eficiência e eficácia, promover a legitimação deste novo grupo ao poder e em um mês apenas, renovado por apenas outro mês, devolver tudo ao povo brasileiro, preservando a paz, com o mínimo derramamento de sangue possível. Passado isto, nas formas da lei, um Referendo deverá definir se é esta a intenção do povo e se esta ação deve ser mantida ou revertida a anterior. Isto é possível de ser feito? Sim! Isto é legal de ser feito? Sim! O que eu preciso fazer para que isto ocorra? Clamar, desde já, viralizar esta informação ao máximo, pedir aos seus amigos que façam o mesmo, pois esta é a última maneira, o último modo de salvar o Brasil do comunismo e do socialismo. Se for o caso de eu não sobreviver, que minha dica sobreviva, que a causa sobreviva, pois prefiro morrer livre a ser um escravo, não quero ter filhos e netos escravos e sem liberdade de pensamento e expressão, não quero trocar uma ditadura por outra e não sou covarde ao ponto de não querer acreditar em forças de Estado para defender a Nação contra os Governos ai existentes! Aos políticos, aos juristas, aos professores e jornalistas doutrinadores que não promoveram educação, só doutrinação, meu desapreço, vocês perderam o fio da história, perderam a legalidade, induziram ao erro, promoveram o caos social, promoveram o desespero público, retiraram a esperança humana e tudo por promoção pessoal. A história paga um preço, separa seres, a lei está escrita, não fui eu quem a criou, só a estou revelando! A história mostra, no mundo todo, que quando o povo não mais crê nos Governos em seus países, eles retiram estes governos, Executivo, Legislativo e Judiciário, existem diversos exemplos disto ao longo da história, o povo é sim soberano, é o único real soberano. Cumpra-se a lei, que o Estado, as Forças Armadas Nacionais do Brasil (FFAA), ouçam o clamor popular nas ruas, cada vez mais e mude tudo, de uma vez só, em nome da democracia e da Constituição Federal de 1988! INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL JÁ! SOS FFAA! Cumpra-se a lei!"  A. Vigne, cientista político.



Presidente da OAB mitou: carregado ao defender a Democracia
Publicado por Fora Foro de São Paulo em Segunda, 28 de março de 2016

 A imprensa internacional 

destaca uma das 7 últimas mentiras: 




   No texto publicado com o título em francês “Ceci n’est pas un coup d’Etat” (Isso não é um golpe de Estado), o editorial do jornal francês “Le Monde'' repudia atribuir golpe de Estado ao impeachment da presidente Dilma Rousseff.
 Criticando a postura do governo, registra momentos quando se discutiu impeachment no Brasil e sempre como um processo legal:
 Nos 12 anos entre as posses de Color e Lula, o PT protocolou 50 pedidos de impeachment
   Como que agora é golpe? 
  A destituição de um chefe de Estado é prevista e regulamentada pela Constituição brasileira”.
  O editorial ganhou ampla repercussão e trechos foram publicados pela Radio França Internacional.
  O “Monde'' critica perfila com a revista “The Economist'' a sugestão de renúncia da presidente como melhor caminho para o fim da crise no país.


Os próximos julgamentos do TST sobre a cassação da chapa e do STF mostrarão se os três poderes estão comprometidos ou não.

  Se os tribunais não estiverem, a crise resolve-se com nova eleição.


  Não participou da sessão o Ministro Gilmar Mendes. No mandado de segurança onde suspendeu os efeitos da nomeação de Lula,  o parecer do Procurador-Geral da República evidencia desvio de finalidade na nomeação de Lula http://bit.ly/7-crimes 

 Talvez ocorram eleições gerais, as municipais e as do legislativo federal a serem afastados devido à corrupção.

 Pelo contrário, se os tribunais superiores sinalizarem estar comprometidos omitindo-se de punir adequadamente a bandidagem, a crise só se resolverá com o povo clamando intervenção.

 As Forças Armadas cumprirão seu papel depondo todos e promovendo novas eleições.



Muita gente ainda acredita nas mentiras inoculadas pelos comunistas para nos deixar indefesos... 

Repetindo "ad nauseam" criaram uma falsa associação de "ditadura" ao governo militar pós contragolpe de 1964.


Conheça os fatos e os interesses em mentir e infamar as Forças Armadas em http://bit.ly/contragolpe1964


Nenhuma das características ditatoriais existiu no Governo Militar. 


As Forças Armadas eram imaturas para lidarem com os psicopatas 60 anos atrás.
Permitirem a manipulação da população foi um dos seus maiores erros:
https://docs.google.com/document/d/1MM-Bxh7ybsRWwl3gakBuaGOo_f2d-7DvjcymkPpPjEU/pub


Contudo, atualmente, os comandantes de nossas Forças Armadas estão preparados e conscientes do seu papel constitucional.
Ao deporem todos criminosos, promoverão novas eleições.

Será muito diferente de 1964 quando a sociedade brasileira não estava preparada para o day after.

Hoje, o Brasil é o local do mundo com a maior quantidade de adultos índigos e cristal - http://bit.ly/adulto-indigo e aprendemos muito desde então.
Há milhões de pessoas decentes entrando no cenário político e dispostas a construir 1 MMM.
E há muita gente boa trabalhando a anos para essa transição segura.
Jair Messias Bolsonaro é um dos melhores exemplos, como vemos na entrevista do New York Times:


Esteja certo, o país retomará a normalidade.
Simples assim!



A quem interessa mentir e infamar as Forças Armadas?

Nenhuma das características ditatoriais existiu no Governo Militar. Confira: http://bit.ly/contragolpe1964






Todas as características ditatoriais estão presentes no Brasil atual.


Aliás, qualquer dúvida sobre o caráter criminoso do governo, conte os sete pecados capitais na Capital da República:

1. Os 13 crimes cometidos por Dilma Roussef recentemente.

2. As 7 mentiras da búlgara para a impresa internacional.

3. Como uma criminosa ainda usa a Presidência da República?

4. Lula será empoçado (sic) para o bem de todos humanos?

Sim, a prisão pode ser decretada no Exterior!

5. Quem (ainda) não apoia o juiz Sérgio Moro?

6. Como o Brasil foi idiotizado ao ponto de ter um governo terrorista do crime organizado?

7.  O processo de pensamento e o despertar do torpor.

8. Use verde e amarelo recusando o preto dos desinformantes.

Saiba tudo isto em http://bit.ly/7-crimes




      A nação brasileira vivencia uma  tragédia.

   A maior dor dos decentes é:

    Todo esse desmanche podia ter sido evitado.


 Quando ficamos calados
   para não sair da
      zona de conforto, 
         validamos a falsidade.

 As mentiras e maldades devem ser sempre contestadas ou os psicoPaTetas repetirão as mentiuras até a maioria acreditar.


  Foi assim que criaram a crença falsa em torno da existência de uma ditadura militar a partir de 1964.  Houve um governo duro, sim, contudo, as características ditatoriais presentes no Brasil atual não são encontradas no Governo Militar. Confira http://bit.ly/contragolpe1964
   
  Logo após a entrevista...

  Como ajudar 

       a salvar o pais e a

            melhorar o mundo!




Ouça também as seis gravações escancarando a conspiração forjada pelo PT para impedir o esclarecimento do assassinato de Celso Daniel. As cópias em circulação nas redes sociais informam a verdade.
Compare à escuta promovida pela Lava Jato abortando uma conspiração contra o Estado de Direito comandada por Lula e apoiada por Dilma http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/celso-daniel-2/





Roberto Jefferson concedeu esta entrevista para o Estadão:

Liberado da censura imposta, o responsável pelo início das denuncias da quadrilha petista abre a boca:

Estadão - Como foram os primeiros dias depois do indulto?
Quarta-feira à noite o pessoal foi lá e tirou a tornezeleira. Quinta-feira de manhã cedinho peguei a moto e fui embora (para Levy Gasparian, cidade no interior do Estado). Fiquei tão tenso que a minha mão direita doía. Eu andava dentro do condomínio (onde mora, na Barra da Tijuca, zona oeste carioca), mas é diferente. Rodei 600 quilômetros só para matar a saudade do asfalto.
- O senhor vê paralelo do processo de impeachment da presidente Dilma e do ex-presidente Fernando Collor de Melo, que acompanhou de perto?
A questão moral é a mesma. O que motivo o impeachment do presidente Collor foi uma acusação de corrupção. O que motiva o impeachment contra a presidente Dilma e o PT é o sentimento de corrupção. Contra o Collor havia uma mobilização da empresa paulista, que havia sofrido a queda do monopólio, a indústria automobilística, que teve que abrir para ter uma competição com carros mais modernos. Havia uma grande contrariedade da Fiesp, da Febraban. Havia o ódio petista das derrotas sofridas, o ressentimento da elite do PSDB de São Paulo, que havia perdido a eleição para o Collor. Era mais conduzido partidariamente e mais ligado ao movimento econômico. Hoje a diferença, apesar da corrupção, é que é uma coisa da classe média, A, B, C, que foi para a rua espontaneamente. O povo quer fora PT, fora Lula, fora Dilma, o fim da corrupção. O impeachment do Collor foi mais político, nasceu dentro do Congresso Nacional. O impeachment que movimenta a sociedade contra a Dilma é judicial. Não é um impeachment com motor político. O herói é o juiz Sérgio Moro, os promotores do Paraná.
- Os defensores da presidente apontam golpe, no sentido de que a Constituição não está sendo respeitada. Como o senhor vê essa reação?
Eles querem fazer um paralelo com João Goulart (presidente deposto no golpe de 1964). Ali podemos dizer que foi um golpe, não uma revolução. Agora não há um movimento para derrubar o governo com uma ruptura constitucional. O impeachment é legal, é constitucional, tem o rito constitucional fiscalizado pelo Supremo Tribunal Federal. Não há golpe. Dilma não pode se comparar ao Jango. O impeachment da Dilma se compara ao do Collor.

- Quando o senhor, que fazia parte da “tropa de choque” do Collor, percebeu que o impeachment seria aprovado na Câmara?
Eu sempre achei que o Collor não sairia do impeachment, ele era muito mal visto. Era uma espécie de Dilma de saco roxo, como ele costumava dizer. A Dilma é autoritária, arrogante, o Collor era assim no passado. Ninguém gosta dela. Quando a pessoa vê a oportunidade de dar um pontapé, vai dar.
- Mas é preciso haver crime para haver impeachment. Há prova de crime?
Tem a pedalada fiscal, tem essa questão eleitoral, o esquema montado para financiamento da campanha. Aquele PC Farias era menino de procissão perto dessa turma do PT.
- O senhor acredita que a presidente Dilma e o ex-presidente Lula sabiam da forma como chegavam os recursos para as campanhas eleitorais?
À época do mensalão, eu não acreditava, eu achava que parava na Casa Civil. Eu tive a impressão de que o mentor intelectual do mal era o Zé Dirceu. Mas hoje, com as provas colhidas, com a abertura que a imprensa fez do material colhido, tenho absoluta certeza de que o Lula era senhor de tudo que havia no País.
- Existem provas disso?
Essas delações premiadas, o (ex-deputado) Pedro Corrêa dizendo isso, o senador Delcídio Amaral(ex-líder do governo no Senado) dizendo isso. Não tenho mais dúvida de que o Lula estava a par de tudo. Não aconteceu sem que o Lula soubesse. O Lula realmente sabia de toda essa corrupção e ele institucionalizou essa corrupção a partir dessa chefia do governo.
- Essa tese vale para o mensalão e para o petrolão?
Posso falar agora que vale para  o mensalão. Naquela época eu não poderia falar. Vi outro dia o Pedro Corrêa dizendo que o financiamento do mensalão vinha do petróleo, uma das fontes do mensalão era o petróleo. Era muito dinheiro para ser apenas o Marcos Valério através de uma conta de publicidade.
- Quando o senhor deixou a prisão, em maio do ano passado, o senhor fez um gesto indicando que estava entalado com o petrolão, mas estava impedido de falar pelo STF. O que isso significa? O senhor conhecia a conexão entre o petrolão e o mensalão?
Não conhecia, não. Não imaginei que chegasse tão longe o processo de corrupção instituído pelo PT. Foi inusitado para mim.
- O senhor tinha conhecimento do esquema de corrupção na Petrobrás?
Eu não soube dessas coisas da Petrobrás naquela época. O que eu sei é que a Petrobrás sempre foi a empresa elite dos partidos mais poderosos. As estatais no Brasil são o braço financeiro das corporações sindicais e dos partidos. Quem financia partido político são as estatais. Vamos ter que repensar isso. Se queremos país moderno, vamos ter que fazer privatização, porque não vai permitir a concentração da corrupção. Um assalto de US$ 1 bilhão como o (da refinaria) de Pasadena você não ia escutar em lugar nenhum. Só na concentração de poderes que a Petrobrás tem. O Brasil vai ter que enfrentar a privatização. A estatal é a semente da corrupção no Brasil. Os partidos políticos disputam os cargos nas estatais para seu financiamento. No fragor dessas denúncias está Dona Dilma, pegando de volta as estatais do PMDB para distribuir no varejo para os deputados. Isso é corrupção. O que vão assaltar nos seis meses enquanto durar o processo de impeachment dela é uma loucura. Vai todo mundo querer fazer caixa, porque ela cai em seis meses. “Cobra 100% de comissão aí!” Tem que ser rapidinho, vai ser igual dinamite em caixa de banco.
- O PTB pleiteou alguma diretoria ou gerência importante na Petrobrás?
Nunca, nós éramos muito pequenos. O PTB teve a presidência da Eletronorte, a diretoria do IRB(Instituto de Resseguros do Brasil) e aquela diretoria dos Correios.
- E Furnas?
Uma diretoria nos foi oferecida pelo presidente Lula, para compensar a não transferência dos recursos nas eleições em que PT fechou acordo com PTB. O PTB fechou uma grande aliança com o PT nas capitais, a Marta (Suplicy) foi eleita com apoio do PTB em São Paulo. Eles ofereceram R$ 20 milhões para financiamento do PTB e deram R$ 4 milhões. Foram os R$ 4 milhões que o Marcos Valério levou. Como eles não cumpriram os R$ 16 milhões e no PTB ficamos com uma grave dívida e uma crise interna, o presidente Lula tentou montar para o PTB um caminho de financiamento para suprir esse gasto, a diretoria de Furnas (de Engenharia), onde estava o Dimas Toledo. Mas não se concretizou.
- O que aconteceu? Havia um esquema anterior?
Havia. Eu soube disso quando indicamos doutor Francisco Spirandel para ocupar o lugar do Dimas. Recebi contato do Zé Dirceu para que eu fosse conversar com ele na Casa Civil. Ele disse “em vez de trocar o Dimas, por que a gente não faz um acordo, você mantém o Dimas e ele passa a ajudar o PTB?” Eu disse “da minha parte, sem problema”. Dimas foi à minha casa conversar, foi quando conheci o Dimas. Dimas disse “minha diretoria rende de apoio R$ 3 milhões por mês, mas eu tenho comprometidos R$ 1 milhão com o PT de Minas, R$ 1 milhão com o PT Nacional, dou R$ 600 mil a 12 deputados do PSDB, R$ 50 mil a cada um, eles apoiam de vez em quando o governo federal. E R$ 400 mil para a diretoria.
- E qual era a origem desse dinheiro?
Os contratos que ele gerenciava lá na Engenharia. Comissão da Engenharia. Então combinamos: a gente mantém o apoio ao PT de Minas, aos 12 deputados que ajudam nas votações mais  importantes do governo do Lula e passa a dar R$ 1 milhão para financiar o PTB Nacional. Eu falei “da minha parte, perfeito”. Estava fechado e marcamos encontro com o presidente Lula para comunicar que não precisava trocar o Dimas, que tinha esse acordo. Eu, Zé Dirceu, Walfrido dos Mares Guia, que era ministro do PTB, e o presidente Lula. Lula perguntou “quando esse cara de vocês, Spirandel, assume?” Eu disse que havia o acordo de convivência do PTB com o PT. (Lula disse) “Quero ouvir de você”. E eu contei o que acabei de dizer para você. Lula disse “não estou de acordo, porque esse Dimas é o cara do Aécio, só faz propaganda para o governo de Minas, do Aécio, se vocês não trocarem eu vou trocar”. Eu disse “então bota o Spirandel”. Quando acabou a reunião, Zé Dirceu me interpela “você quis o boi com chifre e tudo, se você bate o pé, ele mantém o Dimas’. Eu disse “Zé, por que você não interveio?” Desci com Walfrido para a garagem, ele segurou meu braço e disse “você foi para o céu”. Eu disse “acho que eu fui para o inferno, a reação do Zé Dirceu foi muito ruim”. Uma semana depois veio a matéria da Veja (que exibiu gravação de um funcionário dos Correios cobrando propina e dizendo que falava em nome de Jefferson), que se assemelha à verdade, mas não é a verdade. Zé Dirceu montou com a Veja aquela matéria.
- E o movimento seguinte foi o senhor revelar o esquema do mensalão?
Tentaram segurar, disseram para eu deixar a presidência do PTB, iriam nomear um deputado ferrabrás, mas que faria um relatório final não me indiciando. Eu disse “não conta comigo não, entrei pela porta da frente e é de onde vou sair, mas prepara porque vai ter tiro daqui, vou pegar vocês, o que eu tenho vou botar para fora”. Deu no que deu. Ali foi a origem de tudo, a origem desse momento que o Brasil vive hoje. Eu te confesso que até aquele momento eu achava que o PT, que o Lula, tinham ética. Um partido igrejeiro, quase de batina, de barba preta e sotaina, nascido do útero da Igreja.
- Quem eram os 12 deputados do PSDB que recebiam propina de Furnas?
Não sei, não perguntei. Devem ter ajustado um grupo de 12 deputados federais que, naquelas votações mais importantes, votava com o governo.
- O senhor foi indiciado pela Polícia Civil do Rio por corrupção e lavagem de dinheiro relacionado a Furnas. Como vai responder?
Pedi ao Ministério Público para me ouvir. Uma delegada pediu meu indiciamento indireto sem me ouvir. Não me furto a nada. Ela disse que eu confessei. Nós não recebemos. Eu pensei que a lei punisse só fato consumado. Nunca vi a lei punir intenção. O PTB nunca recebeu nenhum recurso de Furnas, do Dimas Toledo, ele não chegou a operar para ajudar do PTB. Vou esclarecer. Faz parte da vida. Eu tive que me eviscerar para dar essa partida, para tirar a máscara da face do PT, botar o rei nu. E a evisceração provoca esse tipo de julgamento açodado. “Esse cara é Judas, vamos malhar”. Eu tenho que compreender.
- Como petrolão e mensalão se conectavam?
Hoje eu leio o petrolão como fonte de financiamento do mensalão. Um dos graves problemas do PT foi o financiamento dos partidos políticos. Hoje pode fazer PMB, PSD, P não sei o quê…tem 40 partidos. Quando o PT encontra resistência em uma direção partidária, dissolve aquele partido, pega um grupo, faz outro partido. Quem se manteve firme e não se fragmentou foi o PMDB. Quando o PMDB viu que o PT estava tentando esfacelar o partido, criando esse PSD com o ex-prefeito de São Paulo (Gilberto Kassab) começou ali a reação. Eduardo Cunha vem reagindo a partir dali. Essa janela que abriram agora (que permitiu troca de partido) é mensalão de novo. Os caras que se aproximavam para conversar pediam luvas de R$ 1 milhão, R$ 600 mil e mensalão de R$ 30 mil, R$ 40 mil, R$ 50 mil por mês. É a mesma coisa do mensalão. Aconteceu tem dez dias. O PTB foi assediado.
- Por quem?
Teve gente que me procurou (para ir para o PTB). “Preciso de R$ 1 milhão”. Eu disse “aqui no PTB não se paga mensalão para ninguém”. Eram deputados de outra legenda que vinham com essa conversa para passar para o PTB. Perdemos alguns deputados e sei que cantaram na orelha deles essa conversa. Quem patrocina? O PT, o governo. Não vou citar ninguém. Está na raiz do PT a corrupção. Pelo que vejo, (o dinheiro que abastecia o mensalão) vinha de vários lugares. As estatais estão sempre na corrupção e as para estatais, que são as empreiteiras. Não tenho pena da Odebrecht, tinha que fechar.  Dá chance às pequenas que estão começando no Brasil. Não pode importar uma empresa de fora. Que conversa é essa de ‘o petróleo é nosso, a ponte é nossa’. Quem vier para cá vai ter que contratar a mão de obra aqui.
- Por que o PTB não tinha espaço na Petrobrás?
Tinha um senador do PTB, não em acordo de partido, que mandava na BR, nessas cooptações que o PT fez no Senado, no varejo. Mas o PTB nunca esteve em direção de qualquer empresa desse porte. Não sou santo nem quero fingir que sou. Mas eu sempre tive limites, nunca passei da linha amarela. Quando sentava um empreiteiro na minha frente, levado, vamos dizer, pelo presidente da Eletronorte. Eu dizia “leve em consideração três coisas para ajudar o PTB: primeiro, o interesse da empresa estatal; segundo, o interesse da sua empresa; terceiro o que você puder dar”. Sempre a conversa foi confortável. “Naquela época tinha caixa 2. Hoje não existe mais. Ele perguntava “como o senhor quer receber?” Eu dizia “como você quiser dar ao PTB, por dentro, por fora”. As coisas eram tratadas dessa maneira.
- Por que o senador e ex-presidente Fernando Collor deixou o PTB?
Porque não está conformado, porque a direção nacional do partido se posiciona pelo impeachment. Ele pediu um pouco de moderação, achava que a Cristiane (Brasil, filha de Jefferson, deputada federal e presidente nacional do PTB) estava sendo muito dura com a presidente Dilma, com o presidente Lula. Eu falei: “ela não vai mudar o discurso e eu não vou pedir a ela para mudar”. Essa foi a principal razão. Eu aproveitei e cobrei que ele organizasse o PTB em Alagoas. Só ele tem se elegido. Tem que fazer vereador, prefeito. Fomos cordiais um com o outro. Realmente a Cristiane tem que moderar um pouquinho.
- Acredita que haverá condenações e prisões no petrolão como houve no mensalão?
Penso que o Lula não vai escapar. O mensalão parou na antessala dele, na Casa Civil. Mas o petrolão entrou dentro do Palácio (do Planalto). Ou esse (Marcelo) Odebrecht fala ou vai levar 30 anos na cadeia. Marcos Valério levou uma martelada de 40 anos. O processo do petrolão é diferente do mensalão. O mensalão surgiu do embate político, de uma denúncia que eu fiz. No petrolão não tem nem voz da oposição. A oposição está em silêncio porque muito dos seus estão comprometidos, tem muita gente da oposição enroscada nas empreiteiras.
- Já houve um comentário de que o senador Delcídio Amaral seria um novo Roberto Jefferson, por causa da delação premiada que ele fez. O que o senhor acha?
Vejo com bons olhos, apesar de eu não ter feito delação premiada. Nem pleiteei isso. Arquei com as consequências das minhas atitudes. Eu fiz uma luta política. O juiz perguntou se eu queria fazer e eu disse que delação premiada é conversa de canalha. Hoje tenho até outra visão disso. Penso que Delcídio fez uma bela contribuição. O gesto dele de tentativa de obstrução à Justiça foi menos grave que o ministro (Aloizo) Mercadante. Mas houve dois pesos e duas medidas. Delcídio foi preso, e Mercadante sequer foi incomodado.
- Por que o senhor mudou de opinião em relação às delações?
A Lava Jato não teria avançado (se não fossem as delações). Eu fui condenado até mais que o Genoino (José Genoino, ex-presidente do PT), que assinava as promissórias do PT e dizia que assinou sem ver. Isso é conversa de petista. “O sítio é do meu amigo, o apartamento é do meu amigo, o barquinho é do meu amigo.” Isso é conversa de petista. O que eu fiz eu assumi. Mas não me abati, nunca reclamei, respeitei a decisão, cumpri a decisão. Se tivesse que fazer, fazia tudo de novo. É o preço que eu tive que pagar pelas atitudes que cometi. Hoje eu não repetiria essas atitudes.
- O que o senhor não repetiria?
Não faria parceria com o PT. O PT não dá, quer se aboletar no poder, quer transformar o País em uma ditadura comunista, socialista. Isso eu repilo, tenho pavor, acho um atraso.
- O senhor vai voltar para a política?
Para a política eleitoral, talvez não. Lá em casa já tem deputada federal. Prefiro presidir o partido. Depois do indulto, está uma pressão para que eu reassuma. Minha filha quer me reconduzir à presidência do PTB. Preciso chegar agora, tanto para ajustar minha biografia, como para participar desse movimento que é um ponto final da corrupção institucionalizada.
- Como o senhor vai orientar o PTB? O partido está dividido em relação ao impeachment?
Você vai ter uma surpresa. Divisão é meio a meio. São 19 deputados, eu penso que no máximo o PTB dará dois votos a Dilma.
- E o relator do processo, deputado Jovair Arantes, que é do PTB?
O relator vai acompanhar o sentimento da maioria da comissão (do impeachment). Penso que o Jovair não fará um relatório ofensivo à presidente. Ele vai se basear tecnicamente. Não é o que ele está me dizendo, é minha maneira de ver. Jovair é hábil e equilibrado. Relator tem que ouvir todos, tirar a média ponderada. Se ele se expressar pelo impeachment, não será com uma linguagem panfletária, ofendendo a presidente, a memória, o currículo da presidente.  As pessoas vão se surpreender com o relatório do Jovair.
- Na Comissão do Impeachment, como está o peso de deputados a favor e contra?
Acho que dá dois terços a favor do impeachment. No plenário, penso que Dilma não chegará a 150 votos.
- Se houver impeachment, qual será a posição do PTB em um possível governo de Michel Temer?
Michel não pode errar, tem que ter um ministério acima do bem e do mal, de gente capaz, qualificada. Não pode ter suspeita. Vai ter que ser um governo tipo Itamar Franco. Temer tem que fugir dos que vão com goela aberta. Minha sugestão para preenchimento de vagas em estatal é chamar uma comissão do Ministério Público. Senado não adianta, porque é o senador que indica.
- O PTB vai fazer parte do governo?
O PTB não é de gente oferecida. Queremos uma pauta moderna, de privatização. Acho que Temer tem que ser estadista, tem que levar esse governo com cautela, apresentar emenda do fim da reeleição com mandato de cinco anos.
- O deputado Eduardo Cunha tem legitimidade para presidir a Câmara no momento em que está em curso o processo de impeachment?
Tem legitimidade, sim. Ele responde a vários inquéritos, tem que ter cuidado. Minha preocupação é que a prisão humilha muito as pessoas. Para ele a situação vai complicar. Vai levantar de manhã cedo… chinelo de dedo, bermuda azul, camiseta branca. Está lá no coletivo dos presos, aquele cheiro de gente doente, com tuberculose, com Aids. Banheiro com cheiro terrível, banho frio. De manhã cedo, todo mundo em fila. “Senhor Roberto Jefferson!” “Presente, senhor.” Cabeça baixa, mão para trás. De noite, o “confere”, aquela averiguação que se faz. É duro. Dinheiro contadinho, R$ 100 por semana para comprar na cantina. E quem tem R$ 100 tem que comprar para todo mundo. Se furar a bola, tem que dar uma bola nova. Tem que aturar isso. Limpar privada, varrer o chão. O que me preocupa são as filhas e a esposa, mulheres bonitas, cheirosas, entram lá naquele meio, vão ser assediadas. Vão acordar (na prisão) com aquelas mulheres deitadas na cama, vão apanhar na cara, vão denunciar, vão apanhar de novo. O cara vai ter que aturar isso. O ambiente prisional é muito duro, muito triste, muito pesado. O cara não pode expor a esposa, a filha. Não ataca a Justiça, não ataca o Ministério Público, o Judiciário. Respeita. O cara tem 20 contas no exterior, nunca declarou. Gastos milionários em cartão de crédito. Traz para si, tira a esposa e a filha. Ele não pode permitir a filha e a esposa passarem por isso. É a preocupação que eu tenho. As coisas são muito evidentes.
- É possível Cunha responder aos inquéritos e continuar no comando da Câmara?
É ele que tem que conduzir (o processo do impeachment). Ele está lá (na presidência da Câmara). Ele foi o adversário mais à altura do Lula. Lula nunca esperou encontrar um bandido da mesma qualidade moral, intelectual que ele. O bandido pelo qual eu mais torço é o Eduardo Cunha. Vai puxar a barba do Rasputin. Gelado, frio, equilibrado. O Lula , o PT e esse fórum de São Paulo (conferência de partidos de esquerda latino americanos) são bandidos da laia do Eduardo Cunha, topam tudo. Como Deus faz as coisas. Botou um cara ali que qualquer jogo ele joga, qualquer parada ele topa e sabe onde aperta o calo do outro bandido. Pega o outro bandido na esquina. Dudu é o bandido que eu mais gosto, o vilão que eu torço por ele, o vilão da minha novela. E estou doido para ele puxar a barba do Rasputin.

- O senhor viu as mudanças que aconteceram no Conselho de Ética e atrasaram o processo contra o presidente da Câmara?
Tenho horror ao Conselho de Ética. Conselho de Ética e CPI são coletivos de donzelas furadas. Sabe o que é? Uma vez fui ao mercado de Salvador e o menino dizia “donzela furada, três por cinco reais”. É uma rosquinha de polvilho, que aqui a gente trata de mentirinha. Aquela comissão de ética e as CPIs são impregnadas de donzelas furadas, tudo mentirinha. Todo mundo rabudo querendo pisar no rabo do outro para se lavar. Tenho aversão.




  Qual é a origem de todo o mal?
 Humanos perfeitos não existem.   Se parece perfeito, cuidado! É altamente provável ser um psicopata fingindo ser perfeito enquanto, escondidos, fazem as piores maldades.
  "(...) um magistrado de Rimini começou uma investigação sobre a administração de algumas casas de repouso para idosos. Furo de reportagem (...). Nenhuma dessas casas pertence ao nosso editor, mas, como devem saber, ele possui outras casas de repouso (...). Imaginem só se algum dia esse magistrado de Rimini resolve meter o nariz nos negócios do Comendador também. Portanto, o nosso editor vai ficar satisfeito de ver que se pode lançar uma sombra de suspeita sobre um juiz intrometido. Percebam que hoje, para contra-atacar uma acusação não é necessário provar o contrário, basta deslegitimar o acusador. Portanto, aqui está o nome e o sobrenome do sujeito, e Palatino dá um pulo em Rimini, com um gravador e uma máquina fotográfica. Siga esse íntegro servidor do Estado, ninguém nunca é cem por cento íntegro, mesmo que não seja pedófilo, não tenha matado a avó, nem embolsado propinas, terá feito alguma coisa estranha. Ou então, se me permitem a expressão, estranhifica-se aquilo que ele faz todos os dias. Palatino, use a imaginação. Entendido?" (Umberto Eco, "Número zero", tradução de Ivone Benedetti, p. 123-124).


   A tecnologia atual permite disponibilizar vida confortável e segura para toda a população. Por que isso não acontece? Já pensastes em quanto esforço coordenado é necessário para impedir o progresso e o conforto de todos? Quem está por trás coordenando a confusão? Segundo Malatesta, o mais provável autor de uma maldade é quem tem interesse.
 Sabias haver 2% de seres mutantes desprovidos das caraterísticas psico-espirituais humanas? Esses seres agem para conseguir o que desejam sem medir as consequências. Não ponderaram outras possibilidades e nem se importam com o mal que poderão causar. Para lucrar, são capazes de colocar toxinas na água potável, induzir as pessoas a se prejudicarem e até mesmo matar sem qualquer remorso porque não tem emoções.
  Ao contrário, nós, os humanos, somos pilotados pelas emoções e elas são facilmente usadas pelos mutantes frios e calculistas para nos induzir os comportamentos que eles desejam. Desde pequeno, o psicopata percebe ser diferente e começa a aprender como “os outros” funcionam.
 Em uma sociedade onde falta tempo e as pessoas se isolam, os psicopatas tem facilidade de criar raporte, o 1º estágio da manipulação, simplesmente comportando-se de forma atenciosa. Mostrando simpatia, ouvem as mazelas da vítima (pessoa(s) cuja manipulação é desejada) coletando informações sobre ela e demais dos quais falará.
 Detectado o sistema de crenças e valores da vítima, começa o 2º estágio da manipulação: o psicopata envolve a vítima com sucessivas situação e comunicações artificiais induzindo a crer terem os mesmos ideais e propósitos.
  No 3º estágio da manipulação, como o psicopata vem validando sempre o que a vítima deseja e a emocionando, cria-se uma ancora emocional. A simples presença ou qualquer tipo de comunicação do psicopata percebida pela vítima induz aquela emoção.
  No 4º estágio da manipulação, a vítima idolatra o psicopata e é levada à dissonância cognitiva. Nesse ponto, a vítima vai ser usada para criar, manter e ampliar o ambiente egocêntrico e problemático onde a maldade psicopata se camufla e é mais fácil manipular.
 Onde estão, psicopatas criam apartheid fomentando o egocentrismo, dividindo-nos um grupos e jogando os humanos uns contra os outros.
 O psicopata costuma usar o sexo para acelerar o processo de manipulação e, geralmente, são dispostos a tudo para conquistar a vítima.
 Se você está com dificuldade de entender como alguém pode ser assim, perceba a diferença. Todos nós usuários de um corpo humano somos viciados no disparo de neuropeptídios, na liberação de endorfina, com uma diferença.
  Embora nós, humanos, também apreciemos sensações, somos viciados nas emoções porque o disparo de neuropeptídios, a liberação de endorfina, é muito mais intensa.
   Os mutantes não sentem emoções (embora as finjam!) e são viciados nas sensações, especialmente a de poder desfrutada quando manipulam.
 O processamento humano é mais demorado do que o do mutante porque o juízo de valor humano é como um antivírus: analisa tudo, inclusive o que pensamos conscientemente. Por outro lado, por não processar as consequências e nem analisar as variáveis envolvidas, o mutante decide rapidamente. Pela rapidez, eles parecem ser “mais inteligentes” quando apenas são perigosos! O psicopata é um risco permanente ao bem estar geral. (ecologia).
Os mutantes são incapazes de conexão intuitiva/espiritual.  Consideram-nos seres inferiores devido às nossas crenças espirituais que, para eles, não faz sentido e, sobretudo,  consideram-se superiores a nós devido à facilidade de nos manipular através das emoções.
  Como não sentem emoções, são desprovidos de amor, compaixão, remorso, coragem, motivação, etc.
  Cercam-se de uma entourage idólatra para os proteger (são covardes) e realizar o trabalho (são preguiçosos) mas, sobretudo, porque gostam da sensação de poder que lhes confere o séquito.
  Infiltram-se em organizações educacionais, religiosas e políticas onde, pela natureza funcional, o ambiente facilita a manipulação psicopata que, para melhorar ainda mais as condições de sua atuação, usa as boas intenções para alterar as regras e sistemática de funcionamento visando isolar e dividir permitindo-lhes assumir o controle.
 Viciados na sensação de poder, embora finjam trabalhar pela solução dos problemas, querem aumentá-los porque a carência, assim como a inveja, são pretexto para manipular as pessoas usando a boa vontade e continuar a jogar umas contra as outra.


 Todas as mazelas da sociedade contemporânea decorrem da sutil manipulação das crenças pelos mutantes. Desumanos, são capazes de tudo. Roubar, matar e, até, a manipulação coletiva, a H.E.M. da qual trataremos depois.
 Há décadas, alteram as regras e as práticas da política para criar uma teia de paradoxos afastando os humanos e lhes permitindo dominar. Sempre acenam com boas intenções e, contudo, invariavelmente distanciam-nos delas pois, se atingirmos o bem estar, os mutantes perderão a escravidão dissimulada que lhes alimenta a sensação de poder.
 Aprender a reconhecer essas armadilhas ambulantes e suas estratégias de manipulação http://bit.ly/desumanos é o primeiro para para construirmos 1 MMM .:. um Mundo Muito Melhor .:.
Entenda e aprenda a perceber a manipulação coletiva http://bit.ly/perigosos  
    As duas compilações resultaram de duas décadas de pesquisas cujo 1º registro é dos anos noventa http://www.padilla.adv.br/etica/psico/
 Seja a mudança que quer ver no Mundo. Não se permita mais ser manipulado! Não permita que manipulem pessoas a sua volta. Colabore para ampliarmos a Rede de Conscientização. Provavelmente, o tempo empresado será um dos melhores investimentos da sua vida!





 H.E.M., a
Hipnose em Massa:
 O que aconteceu no Brasil, até agora, foi efeito do povo apático, em estado de letargia pela H.E.M. - Hipnose em Massa com técnicas de marketing de 3ª geração, induzindo falsas crenças e subvertendo os valores. Líderes do PSDB planejaram tudo: simulando oposição ao PT, dissimuladamente coordena com as Farc e demais organismos do crime organizado através do Foro de São Paulo criado por FHC: https://goo.gl/s6QDxP  + http://bit.ly/Avaaz-NOM  + http://bit.ly/BNDs + http://spotniks.com/10-coisas-que-voce-nao-sabia-sobre-a-relacao-entre-o-pt-e-o-psdb/


   São 4 as estratégias facilitadoras a hipnose coletiva, conheça-as:
 1º. O estado de pré-pânico induzido pela política terrorista do medo: https://vimeo.com/152180430
   2º. O estado de pré-ódio criado  pela política de apartheid acabando com a identidade entre os cidadãos, dividindo a população em grupos opostos e jogando uns contra os outros enquanto incentiva o egocentrismo. O ódio disfarça a falta de fundamento do "falso-humanismo" https://youtu.be/_xy-EDWaMwU  
   3º. O estado de pré-torpor criado pela teia de paradoxos formada por exemplo:
   3.1. Indução ao consumismo desenfreado sem dispor-se de recursos devido a extorsão dos impostos elevados e bitributados porque a população é obrigada a gastar com educacão, saúde, segurança, etc. pagando impostos porque não existem serviços públicos adequados http://bit.ly/impostosEscravidao
 3.2. i-Mobilidade urbana desperdiçando cada vez mais tempo de vida no trânsito contrariando a percepção óbvia de, ao avançar a tecnologia, tudo na vida deveria ficar mais fácil http://bit.ly/imobilidade
    3.3. i-Mobilidade agravada pela repressão ao happy hour (lei seca) e ao uso do celular ao volante, demais das contradições do regramento de trânsito exigindo uso do cinto de segurança ao se deslocar uma quadra a 8 km/h enquanto permite ônibus trafegarem com passageiros em pé e sem segurança alguma.
  3.4. A sexualidade exacerbada em um ambiente de promiscuidade onde os riscos tornam temerário o interagir. Quem possui parceiro, é refreado pelo estresse. O desejo amplificado embora a satisfação seja dificultada ampliam a ansiedade.
  3.5. Insegurança apesar das tecnologias cada vez mais baratas de monitoramento por rede de câmeras e fiscalização por drones vigilantes com teaser acionados da central permitam acabar com praticamente toda a violência na área pública urbana. http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2015/01/dissimulada-ditadura-psicopata.html
  3.6. Embora incumba-lhe o dever de garantir a segurança e a paz social, o governo terrorista promove a criminalidade mediante políticas desumanas de defesa dos bandidos, perseguição às polícias e abandono das vítimas ampliando a desordem, a ilicitude e a injustiça.


  4º. A política de saúde pública terrorista transgênica e tóxica reduzindo a capacidade intelectual da população http://bit.ly/fluor-envenena
 Com tanta coisa errada, a capacidade cognitiva e de mobilização do povo é reduzida. A pessoa acha “normal” não querer pensar nessas incomodações e se deixa levar pelas distrações porque está aprisionada no holograma da hipnose de massa.







 As mazelas resultam da manipulação psicopata a qual combate-se no meta-grupo FORO DO BRASIL na rede de conscientização com UND, Ordem Dourada, Rede Brasil de Ativismo, entre outros. Lutamos para salvar o país e, consequentemente, o Planeta. A importância geopolítica do Brasil faz, do pais, estratégico para o futuro da paz mundial.

 A propósito, feedbacks de diversos grupos, dos espíritas aos de ufologia, noticiam orientação dos Aliados, os Ultradimensionais, de reconstruirmos a sociedade humana com base educacional e cultural instrumentando a percepção automática dos 4 planos de atuação humana e as suas interseções, especialmente as emoções, e a identificação dos mutantes psicopatas. Esses desumanos  podem ser percebidos visual e auditivamente pela ausência de comunicação emocional corporal; entre outros aspectos, psicopatas não apresentam os sutis movimentos congruentes com a flutuação emocional característica humana, nem apresentação modulação espontânea da voz.

  Nesse novo modelo, o humano deixa de ser refém da manipulação porque:
 Todo humano saberá existirem as "armadilhas sob forma humana", isto é, esses 2% de seres mutantes desumanos embora ocupando forma humana sendo tais seres:
 a) psicopatas são desprovidos de juízo de valor, experiência emocional e interação espiritual http://bit.ly/desumanos
 b) são mentirosos, manipuladores e capazes das piores maldades http://bit.ly/perigosos

 No novo modelo, parar-se-á de, sob o pretexto de direitos humanos, tratarmos como humanos os psicopatas porque os humanos estão sujeitos às flutuações emocionais e todo o erro humano é causado pela inabilidade emocional.

 As emoções explicam e justificam (motivando perdoar-se) os erros humanos, os quais são eventuais e não planejados, sendo proporcionais à falta de habilidade emocional.

 Os psicopatas não sentem emoções e, portanto, não comentem erros por causa das emoções. Quando fazem algo errado, eles praticaram o mal porque quiseram! São indignos de perdão ou de misericórdia. Não se pode tratar igual aos desiguais.
Humanos, pode-se relevar os erros, no todo ou em parte, e o sistema punitivo proporcional pode recuperar.

 Os psicopatas são incorrigíveis. Eles são do mal e vão fazer maldades. Pior, com o tempo, podem desenvolver e muitos de fato desenvolvem a habilidade de camuflar o mal que fazem dificultando a identificação.

 No novo modelo gestão da sociedade em uma base educacional e cultural pratica-se a interação no padrão ganha-ganha, isto é, sempre se oportuniza o ganho de todos. Não há espaço para o acúmulo excessivo de riquezas. Esse modelo será implantado
pelos "adultos índigo".

 A psicopatia pode ser uma mutação decorrente de interferência energética? Os psicopatas são uma mutação provocada pelos reptilianos?  A mutação da psicopatia ocorre (antes ou) no nascimento e não se transmite aos descendentes do mutante. Portanto, parece ser
mutação induzida por um fator externo porque a natureza, sabiamente, não quer reproduzir essa característica do mal! Nesse sentido, os humanos índigo seriam a resposta ultradimensional à manipulação genética reptiliana. Como iniciou-se a pouco tempo, não se pode identificar, ainda, se a mutação índigo é geneticamente transmissível.

 Faz sentido?
 Vamos salvar o Planeta da dissimulada escravidão? Essa disfarçada ditadura psicoPaTa?

  Humanos unidos jamais serão vencidos!
  Venceremos os patetas vendidos,
 esses idolatradores dos psicoPaTas bandidos.
  Todos seres desumanos serão banidos!



Como os desumanos dominaram até agora?

 O que fazer para a Humanidade retomar o controle planetário? 


  A luta humana contra a desinformação psicopata:

 A Hipnose em Massa:



 A origem de todo o mal:


As mentiras para entorpecer: 




Outros tópicos da teia de paradoxos
e do combate à desinformação:





Para acessar outros arquivos na Rede de Conscientização: https://drive.google.com/folderview?id=0B2CNDxRTI8HAcVl3cFc0M09hZ3M&usp=sharing


--