quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Transdisciplinaridade milhares de teses

 Uma das principais lições a entendermos - dai porque "precisamos de muitos anos para aprender a ser jovens" como nos ensinou Pablo Picasso - diante das adversidades, perguntar a nós mesmos: "o que TEMOS que aprender com isto?"
 Fazendo isso, evoluímos aproximando-nos da iluminação; porque os Luminares não foram produtos da sorte e, sim, construídos com o esforço de ressignificação!
  Um fraterno abraço
  http://bit.ly/Prof_PADilla


ENTENDA tudo errado que 
está acontecendo no país:

 Podemos. realmente, conhecer uma pessoa? Sim, contudo, é preciso ignorar boatos, especialmente de adjetivos.
O assassinato de reputação é a principal estratégia dos falso-humanistas contra as verdadeiras lideranças, isto é, os humanos capazes de desencadear 1 MMM, um Mundo Muito Melhor.
 Todos os potenciais líderes verdadeiros são humanos e, portanto, são imperfeitos!
A bandidagem dissimulada finge ser perfeita enquanto destrói os líderes reais ampliando e distorcendo as imperfeições humanas.
 

Covardes que são http://bit.ly/desumanos, os manipuladores espalham mentiras para desacreditar e disseminam a infâmia escondidos, em grupos ou conversas onde a vítima não tem acesso e não poderá se defender.

 Criam uma rede psicopateta, composta pelos idiotizados-idólatras, usando-a para espalhar e repetir as mentiras por variados ventríloquos http://bit.ly/perigosos ao ponto de, mesmo pessoas com discernimento, poderem ser induzidas a acreditar.
 Algumas pessoas decentes percebem a mentira e, sem se darem conta, ajudam a espalhar o mal. Ao permanecermos calados diante da mentira, evita-se sair da zona de conforto, contudo, valida-se a falsidade com o silêncio.
 Eu próprio já fiz isso sem me dar conta porque, diante de uma manifestação não verdadeira, reação alguma esbocei...
  Defender verdade coloca-nos em conflito com os mentirosos.
Contudo, se queremos a paz, precisamos defender a verdade sempre e intransigentemente.

 Propagando mentiras, o nazismo empurrou o trabalhador e ordeiro povo alemão a um regime genocida, envolvendo-o num dos piores conflitos da história!
  Somente quanto nós defendemos a verdade sempre, evitamos a mentira de prevalecer acabando com a paz e a justiça! Do contrário, se deixarmos, a mentira envolve o grupo e, como na Alemanha nazista e em outras situações da história, a mentira domina enredando todos na maldade.

Também oportuno ignorar os adjetivos que a própria pessoa afirma sobre si mesma.  Tudo o que uma pessoa ostenta e diz ser e querer e, até mesmo as propostas pelas quais HOJE luta, tudo isso pode ser encenação para convencer você e demais circunstantes.

 Conhecemos uma pessoa pela sua trajetória de vida: o que fez? A maneira como agiu e age diante das situações reais e das dificuldades que enfrentou.

Um os precursores da onda de conscientização, combate a idiotização a segunda metade dos anos setenta.
 Sofria assédio moral e bullying nos anos noventa enquanto desenvolvia a visionária abordagem transdisciplinar http://bit.ly/1mmm-face + http://bit.ly/transdisciplinar-news


  Em 1995, mediante esforço e criatividade impediu a privatização da assistência técnica rural do RS, Rio Grande do Sul, o Sistema Emater Ascar, sem imaginar, na época, ser o principal plano da NON, a Nova Ordem Mundial, qual queria controlar a produção de alimentos no RS, então, o principal celeiro do país.
 Esse plano da NON (controlar a produção de alimentos) iniciara na década anterior antes de Tancredo Neves morrer. Ou ser assassinado? Ouça a opinião do Cdor Heraldo Lage em https://goo.gl/zxdcNv (https://twitter.com/CdorHeraldoLage)
 O primeiro presidente civil iconizava as esperanças do povo alavancando o “porta voz” Antonio Brito, de jornalista a Ministro do MPAS, Ministério da Previdência e Assistência Social, onde ele criou uma dívida de US$ 160.000.000.00 da Ascar e Emater-RS junto ao INSS mediante artifícios. Esse débito representa atualmente mais de um bilhão de dólares. Quando eleito Governador do RS, a dívida foi pretexto para privatizar o Sistema Emater-Ascar alegando estar “falido”. O que queriam era controlar a produção de alimentos.
 Na época, nada se sabia desses planos pois a ligação de A. Brito com a mega-multinacional Monsanto, um dos principais braços da indústria da morte, só escancarou-se somente na década seguinte: http://www.anovaordemmundial.com/2015/11/processo-decisivo-contra-a-monsanto-e-ignorado-pela-grande-midia.html
  Contudo, lá nos anos noventa, a destruição provocada pelo governo Brito impediu de se reeleger e o vencedor foi Olívio Dutra; ele posava de chefe de estado enquanto o governo era exercido pelo Foro de São Paulo liderado por Miguel Rosseto.  Cedo, na manhã do 1º dia do governo PeTista, o Secretário da Agricultura Jose Hermeto Hoffmann telefonou ao professor Padilla indagando da possibilidade de comparecer e apresentar um relatório do processo Ascar-Emater. A tarde, pessoalmente, quando o professor expôs às Diretorias das Emater e Ascar tudo o que fizera até então,  Hoffmann qualificou aquela atuação como “o processo mais importante do Estado do RS” informando-o de que deveria receber uma condecoração por impedir a privatização.
Contudo, escancarava-se a hipocrisia petista dizendo uma coisa e fazendo outra, geralmente oposta, e o professor Padilla entrou em rota de colisão com a gestão combatendo o desmanche do serviço público. O desmantelamento visava permitir a partidarização que, na PGE-RS, foi muito acentuada: http://www.padilla.adv.br/pgers/desmanche
 Ao invés da medalha prometida por salvar a agricultura, sofreu assédio moral e bullying ainda mais intensos desestruturando a vida pessoal e acadêmica do professor.
  Em 2003, o PT estava por concluir o plano, iniciado em 2000, de partidarizar a OAB-RS. Desencadeando uma onda de conscientização entre os advogados, o professor Padilla impediu esse intento. Por isso, três anos depois, o plano do PT de partidarizar a OAB-RS incluía o assassinato de reputação do professor o qual, dezoito dias antes da eleição da OAB de 2006, obviamente para o desestabilizar e o impedir de interferir no processo eleitoral, foi demitido da PGE-RS mediante um procedimento ilegal, por 5x4 com voto de quem instaurara o processo. A Ata do Conselho Superior da PGE sumiu e, anos depois, apareceu fraudada.
 Em meados dos anos noventa, o professor Padilla ensaiou denunciar que as mudanças em curso na Magistratura representavam risco à efetividade e paz social. Para o calar, os interessados no desmanche institucional acentuaram o assédio moral e promoveram o assassinato de sua reputação. Em poucos anos, o cenário jurisdicional estava contaminado de preconceito e praticamente todas as suas teses e postulações passaram a ser rejeitadas sem serem examinadas. Assim, não é de estranhar que o mandado de segurança contra a demissão ilegal tenha sido arquivado com uma desculpa contrariando o conteúdo dos autos e oito embargos de declaração tenham sido julgados apenas formalmente, todos com variações dos modelões “nada a declarar” sendo, no último, agregada a ameaça de sanção.
 Em 2006, a demissão agravou os problemas ao desencadear a Síndrome de Burnout. Contudo, quatro dias antes da eleição da OAB-RS, o professor deslocava-se de ônibus para Santa Maria/RS quando Cláudio Lamachia  telefonou-lhe. As ligações duraram mais de 90 minutos, acabaram com as baterias dos dois celulares. O Colega noticiava seu fundado receio com a estratégia de manipulação subliminar petista e solicitou a ajuda. Ao chegar na cidade universitária situada no centro do Estado, a motivação cívica sobrepujou a dor e, deixando de lado todos afazeres, foi até o final da madrugada redigindo e enviando aos advogados gaúchos uma provocação a respeito da farsa petista pretendendo partidarizar a OAB-RS. Novamente, a onda de conscientização colaborou para impedir a concretização do plano de partidarização da OAB-RS. Portanto, a conduta do Professor PADilla durante as eleições do Conselho Seccional da OAB-RS de 2003 e 2006 foram decisivas para, em 2016, um advogado militante e desvinculado da influência petista tornar-se Presidente do Conselho Federal da OAB.
Compulsivo pesquisador, coletando e processando informações, e desprendido, compartilhando-as acreditando fomentar sabedoria, publicou, no Direito, entre 1988-94, mais de duzentos trabalhos. Alguns desses escritos eram tão inovadores que persistem atuais embora ofuscados pelo assédio e bullying os quais continuam a ser praticados contra o Professor.
 A partir do inicio da internet, preferiu divulgar as ideiais pela rede onde, além da agilidade, a interação era facilitada. Publicou milhares de teses ou análises, a maioria no portal html http://www.padilla.adv.br e no blog http://padilla-luiz.blogspot.com.br/
 Professor e pesquisador na Ufrgs desde 1992, desenvolvia pesquisas em TGP focado na efetividade da Justiça como conclusão do seu Mestrado. Em 1995, começou a perceber o paradoxo: ocorreu intensa reforma processual em 14/12/1994 revolucionando o CPC brasileiro tornando-o o mais moderno do mundo na opinião de juristas como os professores italianos Tarzia e Verdi, expoentes do Congresso Internacional de Direito Processual realizado em Brasília em 1997. Contudo, apesar de possuir a melhor legislação do mundo, os problemas processuais acentuaram-se no Brasil onde a efetividade da Justiça começou a desaparecer.   
  As alterações legais, por melhor que fossem, resultavam inócuas e a realidade cada vez mais distante da efetividade. Decidiu investigar o que, naquele momento, poderia parecer absurdo: a hipótese dos problemas percebidos no Direito não estarem no Sistema Jurídico. Essa investigação partiu da base formada quando do estudo da Teoria Geral do Direito em 1988 chegando a compilar a tese de livre docência de Luiz Fernando Coelho, a Teoria Crítica do Direito, cujas 487 laudas resumiu em apenas oito. Quando o Autor tomou conhecimento, teceu encômios ao resumo e providenciou a sua publicação na Revista de Direito Civil RT 49 p 21.
   Contudo, devido as consequências sobre a vida pessoal e acadêmica do intenso assédio moral e bullying sofridos, pouco evoluiu durante uma década embora tenha conseguido publicar um manual de TGP cuja 1ª edição foi impressa, as demais virtuais em e-book, onde, no capítulo sobre o 4º poder, o controlador, foi usada pela primeira vez a expressão estelionato eleitoral para descrever o comportamento de prometer falsamente para angariar votos http://www.padilla.adv.br/processo/tgp/
Em 2006, despertou para a necessidade de estudar outras disciplinas embasadoras da análise transdisciplinar.
   Aos cinquenta anos, conseguiu aprovação no vestibular da UFRGS de Psicologia, o 2º curso de ingresso mais difícil. Contudo, foi impossível acompanhar às aulas no período vespertino devido à colisão com audiências, sessões e reuniões da advocacia a qual intentava desenvolver desde quando demitido da PGE; nesse labor, deixando-se envolver na defesa dos interesses de vítimas, como de uma idosa viúva filha de um ex-aluno que lhe tomavam muito tempo sem retorno financeiro porque, devido à acultura da superficialidade:  focando apenas em celeridade, usam qualquer meio para evitar o trabalhoso e relativamente demorado exame do caso concreto.
  Na imensa maioria, os processos de reparação de danos é arquivado ou indeferido por qualquer pretexto. Nas raras procedências, os valores são pífios e incapazes de reparar. Conforme expressão criada pelo professor Padilla nos anos noventa, acontece uma encenação jurisdicional. As falsas crenças semeadas por todos os meios impregnaram o inconsciente dos operadores jurisdicionais resultando em uma total inversão do valores. Hoje, ignoram a paz social e não se preocupam em solucionar corretamente as demandas. Querem produzir estatística e acham “normal” julgar sem examinar e muito menos sem ter qualquer compromisso com a reparação http://www.padilla.adv.br/processo/morosidade/  
 A injustiça das decisões judiciais incentiva os maus comportamentos, tornando o agir ilícito. As grandes empresas lesam os consumidores cada vez mais. A última, agora, das operadoras de celular, é inserir cobranças indevidas em todas as contas de todos usuários. Os causadores de danos não os reparam. Como consequência, aumentam os litígios e, na medida em que, neles, não se produz justiça, cresce a insatisfação e há cada vez mais demandas. A maioria dos consumidores não tem acesso à Justiça:  http://www.canaleletronico.net/index.php?option=com_content&view=article&id=503:os-consumidores-vivem-sendo-lesados-porque-nao-ha-efetivo-acesso-a-justica&catid=47:artigos&Itemid=84  e  http://www.consumidorrs.com.br/rs2/inicial.php?imgm=c&case=2&idnot=17770   Com o novo CPC 2015 outorgando liberdade de forma ao juiz (leia-se, ao estagiário), a tendência é agravar-se.
  Abandonado o curso formal, continuou a estudar e pesquisar a psicologia a partir do currículo do curso e se dedicou à formação em PsicoNeuroLinguística durante três anos até o nível trainer obtendo a certificação Master na DolphinTech. Imediatamente, passou ao estudo aprofundado do ser humano conquistando o Mestrado em Antropologia pelas Universidades de Salamanca, Valladolid e Leon.
 Toda essa perspectiva foi elaborada concomitante aos estudos sobre o Direito Desportivo e o seu processo e à vivência como árbitro e auditor desportivo.
  Assim, desenvolveu-se a TgpT, uma Teoria Geral do Processo Transdisciplinar conjugando Direito, Psicologia, Sociologia e Antropologia sob perspectiva do desenvolvimento humano.
  Nessa abordagem inovadora, encontra-se a tese sobre os quatro planos de atuação humana: toda a atividade humana acontece em 4 planos e suas interseções.
4 planos nada.jpg
  Percebemos o Sistema de Direito como um aplicativo dependente do sistema operacional onde funciona, isto é, no processo de pensamento e de comunicação o qual acontece no Plano das Crenças e Valores.
 Note a área preenchida com a cor vermelha:  é a interseção do Plano do Direito com o Plano das Crenças e Valores
 Nessa área estão todos os problemas do Sistema Jurídico.
4 planos Direito todos problemas na intersecao.jpg
  Os problemas aparecem na interseção dos Planos das Crenças e Valores com o Plano do Direito. Contudo, algumas mazelas não estão neste. Por isto, algumas alterações legais, por melhores que sejam, resultarem inócuas.
  Todavia, ao procurar a solução da mazela insolúvel no Plano das Crenças e Valores, encontramos distorções na aplicação das leis. O processo de pensamento e de comunicação dos operadores está influenciado por crenças falsas e valores corrompidos ou até invertidos. Eliminando-as, resolvem-se os problemas. Portanto, os problemas jurídicos insolúveis estão no Plano das Crenças e Valores.
  Desde 2014, idealiza um Sistema de Conscientização combatendo a desinformação do governo terrorista do crime organizado intensificando-se o assédio moral e bullying ao ponto de manipularem até os alunos da UFRGS para criarem problemas visando desviá-lo do foco. Em março de 2015, o dislate foi ao nível de proporem represálias visando cercear a sua liberdade de manifestação junto ao ConSun, o Conselho Universitário, instância máxima da UFRGS.
Slide59.JPG
Recentemente, pesquisando o aparelhamento dos movimentos sociais controlados pelos 2% psicopatas amparados em uma enturage de psicoPaTetas cada vez fica mais ousados devido à impunidade, compilou o roteiro da manipulação mutante e revelou a forma como os humanos decentes são anulados jogando-nos uns contra os outros:
http://bit.ly/desumanos  
http://bit.ly/perigosos
Vivemos uma era de trevas. Os meios de comunicação controlados não informam. Escondem a realidade da qual mostram trechos distorcidos e tratam como "normal" viver de forma desumana. Acredite: ou nós mudamos o mundo, ou os psicopatas desumanos escravizarão toda humanidade! A cada minuto, inventam novos roubos, pesadelos e mentiras.
 O domínio psicopata é a causa de todos problemas da sociedade: http://bit.ly/BNDs
Os conscientes estão se aglutinando para promovermos o dilúvio de
conscientização http://bit.ly/adulto-indigo   Construímos 1 MMM, um Mundo Muito Melhor, semeando a verdade. Cada um de nós fazendo a sua parte podemos libertar a humanidade do controle dos criminosos mutantes. Combatemos a desinformação!
Orgulhoso por não se afastar do ideal de construir 1MMM um Mundo Muito Melhor apesar de mais de 20 anos de assédio moral e Bullying; 3 filhas índigo; criação de uma nova disciplina e inovar a percepção da ciência jurídica. Notório saber; invulgar proficiência; Lifetime Achievement Award of outstanding service in the true spirit of Bushido, whilst living and serving within the confines of kun, honour, duty, respect, humility BRI Budo-Ryu International, Holanda; Comendador Conselho Estadual de Honrarias e Mérito de São Paulo.
 Em sucessivas edições das "listas" de humanos perseguidos pelos psicoPaTetas, costuma estar no início da primeira página... Sofrendo muito, contudo, também foi um aprendizado. Não é a toa ter chegado ao nível de perceber a origem de todo o mal. Foi preciso aprender tudo transdisciplinarmente e passar por sofrimentos para entender tudo isso!



Transdisciplinaridade de milhares de pesquisas:
Processo de Pensamento: clique aqui
Processo de Comunicação: clique aqui.
Manipulação do Processo de Pensamento: clique aqui
Acultura da superficialidade e a encenação jurisdicional: clique aqui
Teoria Geral do Processo Transdisciplinar: clique aqui.
Toda palavra sublinhada é um atalho-link para sítio onde o tema é apresentado:
Causas e soluções para a morosidade da Justiça, e corrupção política, clique aqui.
Norma jurídica e a Teoria Crítica do Direito: Decisão judicial x encenação  jurisdicional clique aqui &
Do Sistema Jurídico Gibran Khalil Gibran “O Profeta” tradução de Mansour Chalitta e interpretação de Tôni Luna, clique aqui  www.padilla.adv.br/teses/leis.mp3
Abuso no exercício de direito: Interpretação do art. 187 do Código Civil - Ricardo Seibel de Freitas Lima clique aqui ó

Novos rumos no Direito e a “Abertura na Justiça”  provocados pelo STJ clicando aqui  C

Medida liminar concedida antes de instaurado o contraditório e agravo de instrumento  Fernando Kwito clique aqui ó

Recurso Especial ao Superior Tribunal de Justiça e os recursos de natureza extraordinária clique aqui  C
Princípio do Juiz Natural ou Juiz imparcial. Tutela Civil comparada à Trabalhista e Penal  +  Conceito de Jurisdição em confronto com Coisa Julgada cliqueaqui F
Do Trabalho Gibran Khalil Gibran “O Profeta” Tradução Mansour Chalitta interpreta Tôni Luna clique aqui  www.padilla.adv.br/desportivo/trabalho.mp3
Dignidade da pessoa humana clique aqui 
II Congresso Internacional de Direito Tributário clique aqui  C

Abuso do direito de demandar face à pessoa jurídica - Sergio Gonçalves Macedo Júnior clique aqui ó


Edição revista, atualizada e ampliada de:
TGPs - Teoria Geral dos Processos - Livro I:
Processos cíveis, trabalhistas, penais, eleitorais, administrativos, legislativos, disciplinares desportivos
www.padilla.adv.br/ufrgs/tgp/tgp.pdf * Clique aqui û

Da arte de aprender e de ensinar
Gibran Khalil Gibran “O Profeta” com primorosa tradução de Mansour Chalitta e interpretação de Tôni Luna clique aqui 
Ou copie para seu navegador o endereço:  www.padilla.adv.br/prof/ensino.mp3

TGPs Livro II è TGRs Teoria Geral das decisões e Remédios processuais
Decisões e os 3 níveis de cognição, teoria geral da tutela cautelar e dos remédios processuais cíveis, trabalhistas, penais, eleitorais, administrativos, legislativos, e disciplinares desportivos
www.padilla.adv.br/ufrgs/tgp/tgr.pdf * Clique aqui û
Do Crime e do Castigo a inspirada análise de
Gibran Khalil Gibran sobre o Crime e Castigo em “O Profeta”
Tradução primorosa de Mansour Chalitta e interpretação de Tôni Luna clique aqui 
Ou copie para seu navegador o endereço:  www.padilla.adv.br/teses/crime.mp3

Amostragem, alguns dos trabalhos impressos cujos textos foram digitalizados: 
25.  As chamadas prescrições "negativa" e "positiva" no Direito Civil Brasileiro e Português, semelhanças e diferenças Revista de Informação Legislativa, Senado Federal, Brasília, outubro a dezembro de 1990, a.27, v.108, p. 285-295 http://padilla-luiz.blogspot.com/1990/12/usucapiao-prescricao-comparada.html link anterior http://www.padilla.adv.br/AschamadasprescricoesnegativasepositivasnoDirCivil.mht
73.  Da insuficiência da fixação percentual Revista de Processo, RT, São Paulo, julho/setembro de 1989, v. 55, p. 197-203 (sobre fixação de honorários advocatícios em causas de valor inestimável)
79.  Direito Civil para Concursos, Concurso de Auditor de Finanças Públicas. Porto Alegre, 1993, Sociedade de Economia
149.                 O stress na advocacia Zero Hora; 27 de outubro de 1986, p. 35  ATUALIZADO com aspectos contemporâneos da demora e entraves à prestação jurisdicional.
172.                 Problemas com Leiloeiro Jornal da OAB-RS, Porto Alegre, Ipsis Litteris, agosto 1991, p.10
175.                 Questão "controvertida" no Exame de Ordem   Espaço Vital Virtual 25 de agosto de 2003 http://www.espacovital.com.br/artigoluizroberto1.htm
200.                 TJ condena "jogo do bicho" Jornal da OAB-RS, Porto Alegre, Ipsis Litteris, fevereiro 1992, p.11
Súmulas do STJ clique aqui  C          Súmulas do STF clique aqui  C





Descubra o que não querem que você saiba:

sobre a maior mentira do século XX a

falácia do aquecimento global:

Como os desumanos 

dominaram até agora?

Usando mentiras como essa!

O que podemos fazer para 

verdade prevalecer?


5GW, a Guerra de 5º Geração

dissimulada na desinformação dos
falsos-líderes e mídia dos
controladores globalistas

O mais importante entre o que 

não querem que tu saibas?

Você pode evitar 99,99% das doenças!

Baste ter sabedoria alimentar. 

Como cuidar da saúde?




 A Hipnose em Massa:


Escravidão dissimulada em impostos carésimos, consumismo desenfreado, “previdência” imprevidente:




Imobilidade programada:
para te multar há 100;
contudo, nada para te proteger?


teia de paradoxos:
Ajude a construir 1 MMM
um Mundo Muito Melhor
combatendo a desinformação:




Para acessar outros arquivos na Rede de Conscientização: https://drive.google.com/folderview?id=0B2CNDxRTI8HAcVl3cFc0M09hZ3M&usp=sharing