quarta-feira, 30 de junho de 2010

Pensar em prova da existência de espíritos a partir da reportagem da SUPERINTERESSANTE " Deus existe? "

Prezado Álvaro:
 
Costumo examinar atentamente teus argumentos e este,  sobre
a perda de memória e o mal funcionamento cerebral serem a prova da não existência do espírito,
elevou-me a uma nova percepção:
 
Minha TV,  velhinha,  nada mais acessava das imagens e sons, que tanto apreciara!
 
Chamei o especialista, que disse não ter conserto:
     - Joga fora essa TV e compra uma nova.
 
Insisti, arrumar aquela, porque continha o que eu gostava.
 
Acreditas que ele jurou que tudo que eu gostava
não estava em meu aparelho TV!
 
Pior:
Disse que a TV seria mero
instrumento de comunicação,
pelo qual uma ENERGIA
em sintonia
expressava-se.
 
Agora - após o argumento de que
a perda de memória e o mal funcionamento cerebral serem a prova da não existência do espírito
percebi que aquele técnico me enganou!
 
                         Será que recebe comissão das vendas de TVs novas, carrésimas?
 
PS:
Perco um amigo virtual,
só que uma piada
prontíssima dessas...
 
 
Falemos sério:
 
.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` **
 
 
Todos falam da Copa...
 
Copa do Mundo?
 
Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai
  disputam, sexta e sábado,
      as vagas para as semifinais.
 
A imprensa fala da possível semifinal "sulamericana"
   esqueceram que são os 4 países criadores do Mercosul ?
 
Logo, estamos na iminência de uma inédita
Copa do Mercosul disputada na Africa...
 
 
               " Para realizar grandes sonhos
                    Precisamos GRANDES sonhos... "
.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` **
 

A descontextualização é muito poderosa ao induzir conclusões falsas: "Deus não joga dados"  é citação comumente mencionada para "provar" que Einstein acreditava no Deus cristão. "Albert Einstein acreditava em Deus. Você se acha mais inteligente que ele?" Contudo, está fora de contexto. Einstein disse que "Deus não joga dados com o Universo"  ao recusar aspectos populares da teoria quântica, que criticava. Ademais, a religião de Einstein era o judaísmo, não o cristianismo. Os sentidos percebem o mapa,

não o território - que são coisas distintas...

 

O fato de ainda não ter percebido algo,
   NADA PROVA,
        exceto que AINDA não percebeu...
 

Perceba melhor:

www.padilla.adv.br/evoluir/perceber

Atenciosamente,
                    Prof. PADilla

http://lattes.cnpq.br/3168948157129653


 Considerando a imensidão do Universo
  e a vastidão do tempo
    é um privilégio
      compartilhar com você
         espaços virtuais como:
 
----- Original Message -----
Sent: Wednesday, June 30, 2010 3:26 AM
Subject: Re: [resistencia-democratica] AQUI ESTÁ A MINHA PROVA

Caro Márcio,
 
Após refletir sobre nosso debate de horas atrás, vi que não tinha visto a possibilidade de lhe apresentar minha prova do que afirmei sobre a mente do homem. Foi quando comentei sua frase: "A ciência não sabe localizar a mente no cérebro, porque ela não está lá. Abrir o cérebro para buscar a mente seria o mesmo que desmontar um violão para buscar encontrar dentro dele a melodia. A mente é o espírito, que se manifesta através do cérebro."
 
E eu lhe respondi assim: (...) A mente é esse conjunto da percepção da realidade através dos sentidos, combinado com a memória, ou lembrança das experiências passadas. Tanto assim que minha mãe, falecida aos 99 anos, a partir dos 90 e poucos não mais registrava na memória recente coisa alguma. Em cinco minutos não sabia o que ocorreu, ou o que lhe disseram. Mas contava histórias ou fatos do passado dela com precisão absoluta, registrados na sua memória remota, ou permanente. Falava de minha meninice com detalhes que nem eu me lembrava mais.
 
Pois aí está a prova de que a mente está no cérebro, e não "é o espírito, que se manifesta através do cérebro" (você reduz o cérebro a um orgãozinho auxiliar, quando ele é a suprema criação da Natureza). Se a mente estivesse no espírito, não sofreria o desgaste do envelhecimento do cérebro, como no caso de minha mãe, que perdeu a capacidade da memória recente -- pois como você crê, "a alma não depende do cérebro para existir e que ela continua a existir mesmo depois da morte física  dele (a vida eterna). Nossa alma é a individualização do espírito, cuja substância é divina.", e  se isso fosse verdade, minha mãe não teria perdido a memória recente. C. Q. D..
 
Abraço,
 
Álvaro P. de Cerqueira
 
 
 
 
----- Original Message -----
Sent: Tuesday, June 29, 2010 8:51 PM
Subject: RE: [resistencia-democratica] Estudo genético confirma origem geográfica dos judeus

Caro Álvaro,
 
Se eu dizer que não acredito, mentirei.
Se eu dizer que acredito em tudo, mentirei.
Acredito em tudo que for demonstrado cabalmente.
O problema é que , hoje, os cientistas, a apartir de meia dúzia de ossos, constroem uma teoria que remonta à origem da vida no planeta.
Tudo que já vi e li sobre a evolução da vida na Terra é ilação.
O assunto é longo para ser tratado aqui.
Digo apenas que a modernidade substituiu a fé na religião pela fé na ciência: crê-se piamente na ciência, mesmo quando ela faz afirmações totalmente descabidas.
Mas esse é um assunto londo demais...
Voltaremos a ele.
Abraços.
Chila
 

Reportagem da SUPERINTERESSANTE:

Deus existe?

Há 100 anos, a ciência tinha certeza de que descobriria sozinha os mistérios do universo. Hoje, ela busca na religião respostas para grandes questões.

Existe uma luz no fim do túnel? Eu sinceramente espero que sim. Afinal, faz várias semanas - meses talvez - que estou perdido nesse labirinto escuro.
Eu não sei o que fiz para merecer tamanho castigo. De todos os trabalhos que poderiam me dar nesta vida de jornalista, não deve ter abacaxi mais cascudo que esse: uma reportagem sobre Deus... e justo numa revista científica!
Mecânica quântica e matemática do caos a gente até entende - com a ajuda de um bom professor, claro. Deus é outra história. É o infinito imponderável: aquilo que não dá para se pensar nem imaginar. É o infinito inefável: aquilo que não dá para se falar. Ou pelo menos essa é a maneira mais segura de abordar - e encerrar - o assunto sem cair no ridículo nem ofender ninguém.
Mas são os próprios cientistas que não param de falar em Deus. Os últimos dez anos em especial viram nascer um novo filão literário dedicado a discutir o Divino - aquele mesmo, um Criador Onipotente e Onisciente! - à luz da física e da matemática, da química e da biologia.
O culpado, ao que tudo indica, é o físico inglês Stephen Hawking, ocupante da cadeira que foi de Isaac Newton na ultra-prestigiosa Universidade de Cambridge e um dos principais teóricos dos buracos negros. Hawking, todo mundo sabe, realizou um milagre digno do Grande Arquiteto Celestial ao vender mais de dez milhões de cópias de um tratado de cosmologia e astrofísica, denso o suficiente para fritar o cérebro do público leigo. Publicado em 1988, Uma Breve História do Tempo tornou-se o mais inesperado best seller da história e até filme virou - não sem antes deixar no ar, bem no parágrafo final, uma sedutora insinuação de casamento entre ciência e religião:
"Se chegarmos a uma teoria completa, com o tempo esta deveria ser compreensível para todos e não só para um pequeno grupo de cientistas. Então, todo mundo poderia tomar parte na discussão sobre por que nós e o Universo existimos... Nesse momento, conheceríamos a mente de Deus."
Aviso importante: Hawking nunca se declarou religioso e usa essa idéia mais
como uma frase de efeito, uma metáfora do conhecimento total do Universo. Mas não demorou para outro cientista inglês do alto escalão, o físico Paul Davies, extrair todo um livro - e mais um sucesso comercial de arromba! - levando ao pé da letra as palavras do colega. Acolhido com uma chuva de prêmios destinados à divulgação científica, A Mente de Deus (1992) passa em revista a história da ciência e da filosofia para afirmar, com convicção, que tudo no cosmo revela intenção e consciência. Como o próprio Davies resumiu em uma entrevista: "Acredito que as leis da natureza são engenhosas e criativas, facilitando o desenvolvimento da riqueza e da diversidade na natureza. A vida é apenas um aspecto disso. A consciência é outro. Um ateu pode aceitar essas leis como um fato bruto, mas para mim elas sugerem algo mais profundo e intencional."
Estava dada a deixa para uma verdadeira enxurrada de físicos-teólogos atacar o assunto em dezenas de publicações semelhantes, como Ian Barbour, Arthur Peacocke, Hugh Ross, Frank Tipler e Gerald Schroeder. Dessa turma, o mais ativo é o também inglês John Polkinghorne, colega de Hawking no departamento de Física de Cambridge, que - depois de 25 anos de carreira acadêmica brilhante - largou tudo para se ordenar pastor anglicano e escrever seus livros de "cristianismo quântico".
"Eu não abandonei a física porque estava desiludido com ela, muito pelo contrário: continuo acompanhando o assunto com o máximo interesse. Só não faço mais pesquisa científica. Mas boa parte dos meus livros consiste em ensinar física quântica aos leigos", disse ele à SUPER. "Acredito que precisamos de ambas as perspectivas, a científica e a religiosa, para compreender esse mundo admirável em que vivemos."
Alguma transformação radical deve ter ocorrido para que a crença em Deus, assunto que havia se tornado tabu em laboratórios e universidades, renascesse com tanta força. Cem anos atrás, a ciência se projetava como a própria imagem do progresso e da civilização: decifrar todos os mistérios da natureza era só uma questão de tempo. Era como se estivéssemos em um trem, atravessando planícies ensolaradas, com uma visão cada vez mais ampla de tudo que nos cercava. Nós mesmos havíamos nos tornado os senhores do universo. Ninguém necessitava mais de fantasias como "providência divina". Conceitos desse tipo - e entidades sobrenaturais em geral - passaram a ser considerado ou uma infantilização neurótica (Freud) ou um meio das classes dominantes subjugarem os pobres e oprimidos (Nietzche e Marx).
De repente, sumiram de vista as planícies, a luz do sol e os próprios trilhos do trem. Um terremoto, depois outro, haviam nos atirado dentro de um túnel escuro, onde as velhas certezas voltavam a se converter em mistérios. Esses dois cataclismas eram justamente a física quântica e a matemática do caos.
"Ambas teorias mostravam que existe uma imprevisibilidade inevitável espalhada por toda a natureza. Não acho que isso deva ser interpretado como uma infeliz ignorância de nossa parte e sim como sinal de que os processos físicos são muito mais abertos do que a mecânica de Newton sugeria. Quando falo 'abertos', estou querendo dizer que existem outros princípios causais em ação, acima e além das trocas de energia que a física descreve", afirma Polkinghorne.
O físico brasileiro Ricardo Galvão, da Universidade de São Paulo - que se diz "bastante religioso" - completa o quadro: "A partir das equações da mecânica de Newton e da teoria do eletromagnetismo de Maxwell, a ciência clássica dava a impressão de que, conhecendo essas leis matemáticas, conseguiríamos descrever todo o Universo. É o que se chama de conceito determinístico, segundo o qual se acreditava que, conhecendo as condições iniciais de um evento ou sistema, poderíamos prever toda sua evolução futura. Mas já no final do século passado, o matemático e físico francês Henri Poincaré (1854-1912) tocou no problema de que essas condições iniciais nunca são bem conhecidas. Ele mostrou que mesmo a mecânica de Newton não era determinística no sentido que se pensava. Aí, veio a mecânica quântica e introduziu o conceito de que é impossível se conhecer simultaneamente a posição e o movimento de uma partícula. Esse é o Princípio da Incerteza de Heisenberg, que realmente derrubou aquela atitude científica do tipo 'conhecemos tudo e podemos prever o futuro' ".

Foi justamente o Princípio da Incerteza que fez Einstein soltar, em protesto, sua frase mais famosa: "Deus não joga dados!". A imprevisibilidade quântica era demais para ele aceitar. Einstein, como se sabe, falava o tempo todo em Deus - até o dia em que o encostaram na parede e perguntaram se ele acreditava mesmo no Dito Cujo. "Acredito no Deus de Spinoza, que se revela na harmonia e na ordem da natureza, não em um Deus que se preocupa com os destinos e as ações dos seres humanos", respondeu o criador da teoria da relatividade, citando o filósofo holandês do século XVII para quem Deus e o Universo seriam a mesma "substância". Tal entidade, para Spinoza, só poderia ser acessível à mente humana em dois de seus infinitos atributos: o pensamento consciente e o mundo das coisas materiais.
A definição de Einstein decepcionou muita gente - John Polkinghorne, inclusive - por excluir o que costuma se chamar de "Deus pessoal". Assim, até um ateu convicto como Carl Sagan aceita a divindade. "A idéia de Deus como um gigante barbudo de pele branca, sentado no Céu, é ridícula. Mas se, com esse conceito, você se referir a um conjunto de leis físicas que rege o Universo, então claramente existe um Deus. Só que é emocionalmente frustrante: afinal, não faz muito sentido rezar para a lei da gravidade!", disse o famoso astrônomo americano.
Sagan foi um dos raros cientistas a se declarar ateu. A grande maioria prefere o termo "agnóstico", criado em 1869 pelo biólogo inglês Thomas Huxley - apelidado "buldogue de Darwin" pela sua incansável defesa da teoria da evolução em um dos maiores conflitos da história entre ciência e religião. Há uma grande diferença entre as duas posições: dizer-se ateu é recusar a existência de um Deus, enquanto o agnóstico ("sem conhecimento", em grego) admite que nada sabe sobre dimensões sobrenaturais no Universo - e que o mais provável é que seja impossível superar tal ignorância. É essa combinação exemplar de humildade e a diplomacia - nada a ver com o cão-de-guarda que usaram para batizar Huxley! - que define até hoje a postura de quase todos os cientistas não-religiosos.
Mesmo assim, o americano Allan Sandage - um dos astrônomos mais respeitados mundialmente, hoje com 74 anos - considerava-se ateu com todas as letras, até os 50 anos. Sua conversão ao cristianismo veio de repente, provocada pelo "simples desespero de não conseguir responder só com a razão perguntas como 'por que existe algo ao invés de nada?'."
"Foi o meu trabalho que me levou à conclusão de que o mundo é muito mais complicado do que pode ser explicado pela ciência. Só através do sobrenatural consigo entender o mistério da existência", afirma ele. "A ciência torna explícita a incrível ordem natural, as interconexões em vários níveis entre as leis da física e as reações químicas encontradas nos processos biológicos da vida. Por que será que os elétrons têm todos a mesma carga e a mesma massa? A ciência só pode responder questões bem específicas, do tipo 'o que?', 'quando?' e 'como?'. O seu método de investigação, por mais poderoso que seja, não pode responder ao 'por que?'."
Enxergar Deus na inteligência com que a natureza se organiza - manifesta através de leis matemáticas - não é só a porta de entrada da religião para contemporâneos como Sandage e John Polkinghorne, como uma tradição que vem desde a própria a raiz do conhecimento científico. Nem o ateísmo confesso de Bertrand Russell - lógico, matemático e filósofo reconhecido como um dos pensadores mais brilhantes do século XX - o impediu de valorizar essa linha peculiar de devoção: "A combinação de matemática e teologia, que começou com Pitágoras, caracterizou a a filosofia religiosa na Grécia Antiga, na Idade Média e chegou à modernidade com Kant. Tanto em Platão como em Santo Agostinho, São Tomás de Aquino, Descartes, Spinoza e Leibniz há essa ligação íntima entre religião e razão, entre aspiração moral e admiração lógica do que é atemporal."
Para quem compartilha desse espírito pitágorico, o melhor retrato de Deus já não está nas pinturas de Miguelângelo e sim nas fractais - aquelas imagens geradas por equações matemáticas que estão entre as mais incríveis descobertas relacionadas à teoria do caos. Essa nova geometria, até então oculta na natureza, apareceu - entre as décadas de 60 e 70 - tanto nos estudos de variações climáticas realizadas pelo metereologista Edward Lorenz, quanto nas estatísticas visualizadas em computador pelo matemático Benoit Mandelbrot. O que as fractais tanto mostram que, para alguns, adquire um caráter de revelação divina?
 
Que processos aparentemente irregulares como a ramificação de uma árvore, ou o recorte de uma costa marinha, seguem um desenho-padrão que, por sua vez, obedece uma fórmula matemática.
Mais ou menos na mesma época - começo dos anos 70 - um jovem físico chamado Fritjof Capra estava sentado na praia quando teve uma espécie de êxtase místico, provocado pela visão das ondas em sincronia com sua respiração. O resultado dessa sua experiência está em O Tao da Física, best seller que, apesar de desprezado pela comunidade científica, ajudou a lançar o movimento new age, explorando paralelos entre a física quântica e as principais religiões orientais: hinduísmo, budismo e taoísmo. Não faltam no livro citações dos próprios Werner Heisenberg e Niels Bohr - dois dos pais da mecânica quântica - sobre as afinidades entre suas descobertas e a visão de mundo contida nestas tradições religiosas.
O conceito chinês do tao, destacado no título do livro - algo como fluxo ou ritmo universal - não espelha apenas a "dança cósmica" que Capra vê na física quântica. Pode igualmente ser associado aos padrões da natureza revelados nas fractais. Mas sua inspiração inicial mostra uma das principais limitações da ciência nesse tipo de comparação: ela não pode depender de experiências pessoais e instranferíveis, como o transe de Capra à beira-mar. O físico Guimarães Ferreira, da Unicamp - outro cientista brasileiro religioso - acredita que esse é um bom motivo para não se misturar as duas coisas: "Deus é um Ser que gosta de ser pessoal", diz ele. "É muito mais fácil encontrá-lo em nossas experiências de vida do que no laboratório. O maior pensador do mundo ocidental, Santo Agostinho, já dizia que é mais fácil achar Deus dentro de si do que no mundo exterior."
No outro extremo está o físico Frank Tipler, crente de que a ciência pode - e deve - ser utilizada para provar a existência de Deus, como princípio criador, organizador, onisciente, onipotente etc, como rezam as escrituras. Tipler escreveu todo um livro, The Physics of Immortality (1994), apresentando a versão mais radical de uma visão compartilhada com mais cautela por John Polkinghorne, Paul Davies e os cientistas que apóiam o chamado princípio antrópico - a mais surpreendente teoria dos últimos tempos. Para eles, o modo como o caos espontaneamente gera ordem e todo o cosmo parece conspirar a favor da existência de vida revela atributos divinos como consciência e intenção. A vida, assim, deve ser vista como nada menos que um milagre; e a vida consciente, um milagre maior ainda. O princípio antrópico postula que o Universo foi criado da maneira que nós o percebemos justamente para ser observado por criaturas inteligentes (nós mesmos!) e que é nossa conciência que seleciona uma realidade entre todas as probabilidades quânticas. Não custa lembrar que Brandon Carter, que apresentou pela primeira vez o princípio antrópico em 1973, não é nenhum guru aloprado e sim um cientista respeitadíssimo entre seus pares por suas pesquisas na linha-de-frente da nova física.
Tem mais: a teoria mais aceita para explicar a origem do Universo - a explosão de uma bola de energia - também vale para esses estudiosos como sinal de uma criação intencional e inteligente. Como diz o próprio astrônomo que batizou essa teoria de Big Bang, o inglês Fred Hoyle: "Uma explosão num depósito de ferro velho não faz com que pedaços de metal se juntem numa máquina útil e funcional!"
E o que teria existido, então, antes do Big Bang? Os físicos são unânimes em dizer que é impossível saber. Enquanto houver mistérios intransponíveis para a mente humana, idéias de divindade não só sobrevivem, como proliferam - e até são atualizadas cientificamente. Quando Stephen Hawking fala de uma "teoria completa" que nos permitiria conhecer a "mente de Deus", está se referindo à busca principal da física no século XX: um modelo que unifique a teoria da relatividade, que explica o movimento dos corpos celestes, e a mecânica quântica, que descreve o outro extremo: energia e matéria no nível subatômico. Aqui reside um dos mais chocantes enigmas quânticos: ondas de energia podem se comportar como partículas de matéria e vice-versa.
A própria mente humana - acreditam psiquiatras, neurologistas e companhia - guarda talvez mais mistérios que o Universo lá fora. Como afirma o físico brasileiro Newton Bernardes, da Unicamp, sem nenhuma crença religiosa: "A ciência depende da linguagem. A religião, não. Ela está no campo do indizível e aí temos que abandonar a razão: só resta a fé. Mas pode existir, sim, conhecimento sem linguagem. Essa é uma limitação da ciência."

Enquanto isso, no Instituto de Física Aplicada da USP, Ricardo Galvão pondera a localização exata de um conhecimento sem linguagem: a criatividade, presente tanto nas artes como na ciência mais exata. "A própria teoria da relatividade, é difícil imaginar como o Einstein chegou a ela - não foi por dedução. Idéias científicas precisam ser formuladas matematicamente, mas na hora surgem muitas vezes de um estalo." E de onde, então, vêm essas magias chamadas intuição e inspiração? Existem hipóteses, é claro, como o inconsciente de Freud. Mas, por enquanto, só Deus sabe!
 
ja.lemos@abril.com.br
 
 
 
Frases
 
Há uma intenção na criação do Universo? Muitos cientistas acham que sim
A mente humana talvez contenha mais mistérios que o próprio Universo
 
Para saber mais
 
Na livraria: Deus e a Ciência (Dieu et la Science) Jean Guitton, Nova Fronteira, 1991
 
Deus e a Ciência (Dieu Face à la Science)
Claude Allègre, Edusc, 1997
 
A Mente de Deus (The Mind of God: The Scientific Basis for a Rational World)
Paul Davies, Ediouro, 1992
 
O Tao da Física (The Tao of Physics)
Fritjof Capra, Cultrix, 1975
 
Espaço-Tempo e Além (Space-Time and Beyond)
Bob Toben e Fred Alan Wolf, Cultrix, 1982
 
Belief in God in an Age of Science
John Polkinghorne, Yale University Press, 1998
 
When Science Meets Religion
Ian G. Barbour, Harper San Francisco, 2000
 
How We Believe - The Search for God in na Age of Science
Michael Shermer, W. H. Freeman & Co., 2000
 
Na Internet: http://sites.netscape.net/shaunhenson/theoscience
http://www.ctns.org/
http://doesgodexist.org/
http://www.leaderu.com/
 
 
 
Todas civilizações, enquanto bem sucedidas, mantiveram um sistema desportivo que lhes propiciava equíbílrio e extravazava a tensão da competitividade contida.
No espaço de Direito Desportivo estamos procurando construir essa percepção.
http://www.youtube.com/my_playlists?p=54CADE1688BDA91B
 
Há mais de 2 décadas, em coleção que pretendia difundir as regras e funcionamento dos esportes menos conhecidos e que propiciavam benefícios, no volume dividido entre Tênis e Karate, Y. Sasaki divulgou estudos realizados na USP comprovando que os atletas possuiam capacidade de processamento cognitiva mais elevada.
 
E sobre os benefícios sociais do Esporte, aqui no RS, desenvolve-se um interessante projeto social:
"Além do Esporte"
 
 

Falemos sério: Copa do Mundo? Está mais para Copa do Mercosul?

Nosso Seminário de Direito Desportivo
 neste sábado, na UFRGS, será das 9 as 10:40 horas
     permitindo acompanhar a Copa:
 
Falemos sério:
 
.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` **
 
 
Que Copa?
 
Copa do Mundo?
 
Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai
  disputam, sexta e sábado,
      as vagas para as semifinais.
 
A imprensa fala da possível semifinal "sulamericana"
   esqueceram que são os 4 países criadores do Mercosul ?
 
Logo, estamos na iminência de uma inédita
Copa do Mercosul disputada na Africa...
 
 
 
.:.
 

Salientou Afonso Ritter que, na edição desta segunda-feira (28) do jornal "El Mercurio", um dos principais do Chile, publica em página dupla grande infografia com o preço estimado de cada jogador dos adversários pelas oitavas de final da Copa, em Johannesburgo.

 

A soma dos 11 titulares brasileiros supera em 4 vezes a soma dos chilenos.

O valor do time andino seria de US$ 63,7 milhões (cerca de R$ 113,2 milhões), com o atacante Humberto Suazo e o lateral-esquerdo Arturo Vidal liderando o ranking, ambos com US$ 12,4 milhões (R$ 22 mi). O número mais baixo apresentado é o do volante Rodrigo Millar (US$ 900 mil ou R$ 1,6 mi).

 

O Brasil soma US$ 277,1 milhões (cerca de R$ 492,6 milhões), onde o meia Kaká reina absoluto, cotado a US$ 61,9 (R$! 110 mi), e o volante Gilberto Silva é o último, com US$ 9,3 milhões (R$ 16,5 mi).

 
Fifa estudará questões arbitrais, tecnologia?!
FIFA estudará questões arbitrais (FIFA.com) Terça-feira 29 de junho de 2010

O presidente da FIFA, Joseph S. Blatter, declarou em uma entrevista coletiva hoje que as discussões sobre a tecnologia da linha do gol serão retomadas. O dirigente também deu a sua opinião sobre o nível do futebol apresentado na África do Sul 2010 e falou do legado duradouro que o Mundial deixará para o país. A seguir, os principais trechos da entrevista, coletados pelo Alberto Puga:

Sobre a arbitragem e a tecnologia da linha do gol
A FIFA decidiu que esta edição do torneio seria disputada com a arbitragem tradicional, mas apresentou uma novidade. Mantiveram-se um árbitro e dois assistentes em campo, mas, para ajudar os três, o quarto árbitro passou a ter mais responsabilidades. Todos sabiam desde o início desta competição que não usaríamos outro sistema, como a presença de dois árbitros nas grandes áreas, por exemplo, ou recursos tecnológicos como a tecnologia da linha do gol. Consequentemente, nada será alterado neste torneio. Mas com o ocorrido aqui, não poderíamos deixar de reabrir as discussões sobre o uso da tecnologia na próxima Reunião de Trabalho Anual da IFAB, nos dias 20 e 21 de julho no País de Gales.

A FIFA é responsável por organizar a arbitragem. A questão é saber o que precisamos fazer no futuro. Temos de continuar melhorando o controle do jogo. Depois da Copa do Mundo da FIFA 1990, criamos o grupo de estudos "Futebol 2000", o que levou a algumas alterações nas Regras do Jogo, como quanto ao recuo de bola para o goleiro. Este é um processo contínuo na FIFA e também está na minha agenda pessoal. Entre outubro e novembro, apresentaremos um novo modelo para melhorar a arbitragem de alto nível.

Sobre Inglaterra x Alemanha e Argentina x México
Lamento muito pelos erros evidentes de arbitragem que vimos. Entendo que as seleções estejam preocupadas e descontentes. Já me desculpei pessoalmente pelo que aconteceu tanto com a Inglaterra quanto com o México. Também entendo a crítica da imprensa, este é o trabalho dela. Ainda assim, não é o fim do mundo nem para a competição, nem para o futebol. Ao recusarmos a tecnologia, temos de aceitar os erros.

Nós da FIFA precisamos proteger a arbitragem. Temos a responsabilidade de tomar as medidas adequadas para evitar que essas situações aconteçam novamente. No entanto, não posso aceitar que a integridade da competição e dos árbitros possa ser questionada.

Sobre o nível do futebol na África do Sul 2010
Das chamadas oito grandes seleções do mundo, duas foram eliminadas já na primeira fase. Estou satisfeito com o futebol que vi até agora. Os selecionados africanos não tiveram muita sorte já no sorteio dos grupos. Mas Gana está nas quartas de final, o que é uma grande conquista. Claro, esperávamos mais, mas talvez a questão seja como foi a preparação dessas seleções. Na minha opinião, uma liderança mais contínua é um fator crucial. Os africanos são ótimos jogadores, mas transformá-los em um grupo unido em apenas dois meses é muito difícil. Em geral, acho que a qualidade do futebol foi muito alta. As seleções sul-americanas estão muito bem no momento, talvez porque os jogadores se identifiq uem mais com os seus países.

Sobre o legado para a África do Sul
Deixamos uma base à Federação Sul-Africana de Futebol. Agora, ela tem as ferramentas nas mãos e precisa fazer a lição de casa. Como legado, ficará não apenas a infraestrutura, mas a imensa popularidade que o futebol ganhou com a Copa do Mundo. O movimento Football for Hope também deixará um legado, oferecendo bases fundamentais em temas como saúde e educação. Há ainda o programa 1GOAL - Educação para Todos, cujo objetivo é levar educação e saúde para o continente africano por meio do futebol.

fonte

http://pt.fifa.com/worldcup/news/newsid=1263484/index.html#fifa+estudara+questoes+arbitrais

"Posicionamento da FIFA quanto à tecnologia no futebol"

(FIFA.com) Quinta-feira 11 de março de 2010

"Na 124ª Assembleia Geral Anual da International Football Association Board (IFAB) realizada em Zurique no dia 6 de março de 2010 e por mim presidida, como manda a tradição em anos de Copa do Mundo da FIFA, a IFAB decidiu não introduzir a tecnologia no futebol.

A FIFA apoia essa decisão, com fundamento nos seguintes pontos:

A universalidade do futebol: um dos principais objetivos da FIFA é proteger a universalidade do futebol. Isso significa que o esporte deve ser praticado da mesma maneira em todos os lugares do mundo. Se você treinar um time de adolescentes de qualquer cidadezinha do planeta, eles jogarão de acordo com as mesmas regras observadas nas partidas que veem pela televisão.

A simplicidade e a universalidade do futebol fazem parte das razões do seu sucesso. Homens, mulheres, crianças, amadores e profissionais praticam o mesmo esporte no mundo todo.

O aspecto humano: independentemente da tecnologia que seja utilizada, a decisão final será tomada por um ser humano. Sendo assim, por que tirar a responsabilidade do árbitro e dar para outro? Muitas vezes, depois de verem um replay em câmera lenta, dez especialistas têm dez opiniões diferentes sobre a decisão que deveria ter sido tomada.

Os torcedores adoram debater os incidentes de uma partida. Faz parte da natureza humana do futebol.

A meta da FIFA é melhorar a qualidade da arbitragem, profissionalizar e preparar melhor os árbitros, e auxiliá-los na medida do possível. É também por essa razão que os testes envolvendo a arbitragem — como a presença de assistentes adicionais e a discussão sobre o papel do quarto árbitro — continuarão a ser analisados, a fim de encontrarmos maneiras de ajudar os juízes.

O aspecto financeiro: a implementação dos modernos recursos tecnológicos pode ser muito onerosa e, portanto, inviável em nível mundial. Mesmo nos principais torneios, muitas partidas sequer são televisionadas. Por exemplo, são quase 900 partidas nas eliminatórias para a Copa do Mundo da FIFA, e as mesmas regras devem ser aplicadas em todos os jogos da mesma competição. As regras precisam ser as mesmas para todas as partidas de futebol no mundo todo.

As experiências realizadas pelas empresas em matéria de tecnologia no futebol também são caras. Também nesse aspecto é positiva a decisão da IFAB de dar uma resposta clara sobre o uso de recursos tecnológicos no futebol, tomada após cuidadosa consideração e análise dos estudos conduzidos nos últimos anos. Agora, as empresas não gastarão quantias enormes de dinheiro em projetos que não serão implementados.

A ampliação do uso das tecnologias: a questão já foi levantada: se a IFAB tivesse aprovado o uso da tecnologia da linha do gol, o que impediria a aprovação do uso de recursos tecnológicos em outros aspectos do futebol? Dentro de pouco tempo, todas as decisões em todos os setores do campo seriam questionadas.

A natureza do futebol: o futebol é um esporte dinâmico que não pode ser interrompido para que uma decisão seja revista. Se fosse preciso parar o jogo para tomar uma decisão, o ritmo da partida seria quebrado e uma equipe poderia até perder a chance de marcar um gol. Além disso, não faz sentido interromper o jogo a cada dois minutos para reavaliar uma decisão, pois isso vai contra o dinamismo natural do futebol."

fonte

http://pt.fifa.com/aboutfifa/federation/president/presidentialcolumn/news/newsid=1179929.html#posicionamento+fifa+quanto+tecnologia+futebol


Espaço de Direito Desportivo:
 
 
UFRGS, 1º Centro de Estudo, no mundo, em funcionamento, na língua Portuguesa:   http://www.estig.ipbeja.pt/~ac_direito/ddesportodisciplinas.html

 Considerando a imensidão do Universo
  e a vastidão do tempo
    é um privilégio
      compartilhar com você
         espaços virtuais como:
 
http://lattes.cnpq.br/3168948157129653
http://cev.org.br/qq/padilla
http://www.youtube.com/user/PADillaLuiz
http://vimeo.com/pad
http://www.myspace.com/482548792
http://www.padilla.adv.br/prof
http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=1990308448905105073
http://www.facebook.com/profile.php?id=714013822
http://twitter.com/PADillaa
http://badoo.com/padill
http://aiccint.ning.com/profile/PADillaLuizRobertoNunes
http://br.octopop.com/padilladv
http://www.gazzag.com/profileviewer?id=M3mWPnhUdV%2FgHm5I%2B2zkRA%3D%3D
http://www.tagged.com/register.html?aa=4psyxw6&a=1
http://www.hi5.com/i?l=B_0_ekKuDWL-PADilla
http://pt.netlog.com/PADilla_Luiz
http://www.linkedin.com/pub/padilla-luiz-roberto-nu%C3%B1es/15/390/634
http://www.viadeo.com/pt/profile/padilla-luiz-roberto-nunes-padilla.pad
http://pad1lla.spaces.live.com
http://spaces.msn.com/members/pad1lla
 

 

 

10 etapas para nunca mais fazer dieta + Imaginação... Genial


 



Descendo acompanhas a imaginação do artista

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net

www.FunAndFunOnly.net
Os Seres humanos são criaturas tão pequenas, não?
Então se preocupe menos com todas as coisas, e aproveite cada momento, faça tudo o que você deseja fazer... 

Amplie sua vista, amplie sua mente, 
Não se preocupe tanto com coisas que te aborrecem, 
Aproveite sua vida com amor, segurança e paz, 
Esteja sempre feliz com cada dia que nasce... 
Aproveite o por do Sol... 
Sempre olhe para o lado positivo das coisas... 
Tenha a certeza que sempre existe o lado positivo, mesmo que muito pareça ruim.
 
RESSIGNIFIQUE...
 
 
 
 

10 etapas para nunca mais fazer dieta

http://www.youtube.com/watch?v=RBf3cHPC6No

 

 

1 - Comer devagar. Comer muito rápido faz comer mais.
O estômago demora cerca de 20 minutos para mandar um sinal para o cérebro. Comendo devagar, o cérebro tem tempo de receber a mensagem de que seu corpoestá satisfeito.

 

2 - Garfadas menores.. O paladar está na superfície da língua. Se a sua boca está cheia de comida, você nem sente o gosto.

 

3 - Concentre-se na comida. Comer em frente à TV ou no carro faz o momento se tornar irrelevante. A falta de atenção faz com que se coma demais.

 

4 - Apóie o garfo no prato. Se ainda tem comida na sua boca, coloque o garfo no prato. Não o encha novamente até que tenha engolido.

 

5 - Sirva a comida em pratos pequenos. Isso resolve dois problemas de uma só vez: o de lavar a louça e o fato de você comer com os olhos.

 

6 - Comida sem gordura engorda. Comidas sem gordura não satisfazem e contêm mais açúcares.

 

7 - Se não for comida, não coma. Nosso corpo sabe o que é comida de verdade: carnes, frutas, verduras. Invenções como coca-cola causam problemas de saúde e de sobrepeso.

 

8 - Coma em etapas. Coma a salada primeiro. Isso ajuda a ganhar tempo à mesa e previne que você coma rápido e em grande quantidade.

 

9 - Gordura é necessária na dieta. Seu corpo e cérebro necessitam de gordura para serem saudáveis. Você come uma quantidade normal de
gordura quando come alimentos de verdade, como manteiga, azeite, ovos, castanhas e queijos.

 

10 - Alta qualidade da comida leva a comer menos quantidade.

  

Tenha em casa Alimentos saudáveis:

 

Peixes (salmão, sardinha, atum)
Grãos (granola, aveia, arroz)
Hortaliças (feijões, cebola, batata, abóbora, tomate)
Óleos e vinagres (azeite de oliva, óleo 100% vegetal, vinagre)
Produtos de padaria (farinha, ervas, temperos, açúcar  mascavo, pimenta, sal)
Lanches (frutas desidratadas, biscoitos não-hidrogenados, nozes, azeitona)
Condimentos (mostarda, maionese de verdade)
Lacticínios (manteiga, queijo, ovos, leite, iogurte)
Bebidas (café, cerveja, suco de fruta, chá, água, vinho)

 

 
A dieta dos franceses.

  

O Dr. Will Clower, médico neurofisiologista desenvolveu, durante sua estada de dois anos no Institute of Cognitive Science, em Lyon, na
França, um plano de 10 etapas para nunca mais fazer dieta e, ainda assim, emagrecer com saúde, como os franceses.


"Descobri que os franceses violam todas as regras alimentares que estipulamos para nós. E, apesar de seus cremes, queijos, manteigas e pães, a taxa de obesidade na França é de apenas 11,3% da população, segundo pesquisa realizada em 2005 pela Internacional Obesity Task Force.

 

O programa de emagrecimento saudável é baseado em quatro grandes princípios básicos: comer alimentos de verdade, aprender a comer, reduzir a quantidade de comida e ser ativo, sem necessariamente se exercitar".

 

" Em uma volta pelo supermercado fiquei impressionado com os laticínios. Onde estavam os produtos lights? "

 

Segundo o médico, estamos inundados de alimentos artificiais - açúcares sintéticos, gorduras sintéticas e produtos alimentícios artificiais. Falta-nos reaprender o que é comida de verdade, já que é a ingestão dela que proporciona ao corpo a nutrição na forma de que ele necessita. Clower afirma que em vez de estimular a ingestão de novas substâncias químicas para enganar o organismo, o programa mostra porque alimentos de verdade funcionam em favor do corpo.


"Temos que reaprender o que é comida de verdade.
Alimentos de verdade são os produtos naturais, que podem ser encontrados em um texto de biologia e que normalmente fazem parte da cadeia alimentar. Refrigerantes não dão em árvore, margarina é uma invenção, e os corantes, conservantes e estabilizantes que aumentam a vida do produto não foram feitos parao nosso corpo"
, defende.

 

Em sua observação dos costumes alimentares franceses, o médico descobriu que os franceses não comem alimentos processados, não evitam gorduras, chocolates e nem carboidratos, não tomam suplementos alimentares, não se abstêm do vinho no almoço e no jantar e não comem com pressa. Ao adotar os hábitos franceses, ele e a mulher emagreceram onze e cinco quilos, respectivamente.

 

- Em uma volta pelo supermercado fiquei impressionado com os laticínios - fileiras e fileiras de queijos, uma geladeira inteira só pra iogurtes e queijos frescos...
 

Onde estavam os produtos lights?

 

Entre outras dicas, Clower prescreve uma limpa na despensa e na geladeira, com o auxílio de que se deve ter em casa , fala sobre os benefícios da cerveja e do vinho, com moderação, é claro, da importância de se passar mais tempo à mesa, usufruindo do sabor da comida e de como isso auxilia a diminuir o tamanho das porções, e da necessidade de se manter ativo. Os resultados, garante ele, surgem em seguida.

 

O Dr. Cláudio Magalhães Brasil,

médico que edita o blog Saúde em Gotas

http://saudemgotas.blogspot.com

 

Recomenda suco de limão, adoçado com stevia (que tem um efeito hipoglicemiante leve e raros efeitos colaterais), ou maracujá.

 

Os demais sucos são hipercalóricos, contraindicados para quem quer emagrecer (além do risco para diabetes e os com síndrome metabólica).

Melhor e mais saudável é comer a fruta in natura. 

 

O QUE ACONTECE QUANDO BEBEMOS UM REFRIGERANTE?

 

Base 1 lata padrão

 

Primeiros 10 minutos:

10 colheres de chá de açúcar batem no seu corpo, 100% do recomendado diariamente. Só não vomita imediatamente pelo doce extremo, porque o ácido fosfórico corta o gosto.

 

20 minutos:
O nível de açúcar no sangue estoura, forçando um jorro de insulina.
O fígado responde transformando todo o açúcar que recebe em gordura.
(É muito para este momento em particular.)

 

40 minutos:
A absorção de cafeína está completa.
Suas pupilas dilatam, a pressão sanguínea sobe, o fígado responde
bombeando mais açúcar na corrente.
Os receptores de adenosina no cérebro são bloqueados para evitar tonteiras.

 

45 minutos:
O corpo aumenta a produção de dopamina, estimulando os centros de
prazer do corpo. Fisicamente, funciona como com a heroína.

 

50 minutos:
O ácido fosfórico empurra cálcio, magnésio e zinco para o intestino
grosso, aumentando o metabolismo. As altas doses de açúcar e outros
adoçantes aumentam a excreção de cálcio na urina.

 

60 minutos:
As propriedades diuréticas da cafeína entram em ação. Você urina.
Agora é garantido que porá para fora cálcio, magnésio e zinco, os
quais seus ossos precisariam.

Conforme a onda baixa, sofrerá um choque de açúcar..
Ficará irritadiço. Você já terá posto para fora tudo que estava no refrigerante,
não sem antes ter posto para fora, junto, coisas das quais farão falta
ao seu organismo.

Pense nisso antes de geber refrigerantes.
Se não puder evitá-los, modere sua ingestão!

Prefira água que efetivamente hidrata e, na falta de um líquido com sabos, sucos naturais!!! Aqueles que vemos sendo tirados das frutas e preparados. Os SUCOS DE UVA integrais (sem açúcar) de boa qualidade contem riboflavonóides. Para quem quer emagrecer, suco de limão adoçado com stevia (que tem um efeito hipoglicemiante leve e raros efeitos colaterais), ou maracujá.


Seu corpo agradece!*

 

Campanha pela Saúde; sua e do seu bolso.

Saudável, evitarás gastar com remédios...

História do Karate Brasileiro e Gaúcho

Prezado Paulo:
 
Peço vênia para editar o texto (abaixo) em defesa do Mestre Takeo Susuki.
Aproveitarei para o enviar ao news de artes marciais e ao Blog, e acredito que tu, Paulo, poderás usar esse texto, que tomamos a liberdade de editar do Professor Nelson:
 
 
E posso falar do Mestre Suzuki, na condição de conhecedor de seu trabalho, sem ser seu discípulo.
 
Além de professor de Direito Desportivo, sou graduado (5º Dan) em outra Escola de Karate, Goju, e meu mestre é o Sensei Akira Tanigughi, 8º Dan, e ainda recordo a minha primeira aula, em maio de 1975, na Meybukan em Porto Alegre, onde, ao lado do Sensei Akira, estava o Prof. Hinata, consagrado atleta e professor de Judo que, logo que conheceu Akira, tornou-se seu mais dedicado aluno de karate.
 
Sensei Akira também foi agracidado com a Honraria da Medalha João Saldanha, em reconhecimento do Governo do Estado pelo seu trabalho como técnico esportivo e, aliás, corrijam-me: Os únicos Professores de Karate que a receberam foram ele e o Sensei Takeo Suzuki?
 
 
Akira era um dos últimos "samurais", isto é, professores de artes marciais que tiveram experiência de combate real. Lutou na IIª guerra mundial, e veio para o Brasil em 1958, ano em que foi feita a foto acima, em SP. Ele usava listas brancas na faixa indicando seu 5º dan, costume que seu principal discípulo, Arthur Xavier de Oliveira Filho, o seguiu
até que, com o 6º Dan, passou a usar a faixa vermelha e branca, outro costume japones:
 
Akira demorou a chegar a Porto Alegre. Passou por diversos Estados. Em Minas, por exemplo, Marcelo Arantes, mais tarde o 1º Presidente da CBK, foi seu aluno.
 
Ainda no início dos anos oitenta, o lendário atleta Caribé, da Bahia, rendeu-lhe homenagem e reconhecimento como professor, na Revista KungFu.
 
Akira, mantinha seus discípulos  em contato com os principais mestres da modalidade.
 
Com saúde abalada, faleceu em fevereiro de 2009, no Japão
.
 
 
Mestre Takeo Suzuki, 8° Dan de Wado-Ryu Karate-Do, discípulo direto do Grande Mestre Hironori Otsuka, chegou ao Brasil em 1960, vivendo na comunidade japonesa em Belém do Pará por três anos na comunidade japonesa. Em 1963, transferiu-se para o Rio Grande do Sul, sendo o primeiro professor de Karate no Estado. Em reconhecimento ao seu trabalho, em 1995, foi o primeiro professor de karate agraciado com a Medalha João Saldanha, maior honraria outorgada pelo Governo do Estado por relevantes serviços prestados pelo desenvolvimento do desporto.
 
Ficou no RGS de 1963 a 1969, indo para São Paulo e Rio de Janeiro, onde ministrou aulas de Wado e, com os Mestres Buyo e Takamatsu, fundou a Wado-Kai do Brasil. Foi o primeiro Professor de Karate do Dr. Ivo Pitangui, no Rio de Janeiro onde lecionou, também, para os Fuzileiros Navais.
 
Retornou ao Japão, onde treinou dois anos diretamente com o Mestre Fundador Hironori Otsuka.
 
Em 1974, retornou ao Rio Grande do Sul, trazido por uma Academia onde o atualmente 6ª dan, Nelson D´Ávila Guimarães, foi um dos primeiros alunos, o n° 9.
 
Equipe brasileira na Budokan/Tókio Campeonato Mundial de Wado-Ryu 1979. Oscar-SP, Ricardo-RJ, Ronaldo-SC e Sensei Buyo e, agachados Nelson-RS, Carlos-SP e Samuel-SP.
 
Sendo o Mestre Suzuki um dos Mestres Japoneses que ensinam o Karate como Budô, desligou-se da Academia por não concordar com a maneira comercial como era administrado o ensino da modalidade, e inaugurou seu próprio Dojô, intitulado Dojinmon, com administração não comercial e dedicado a prática do Karate, com ênfase no Budô.
No Dojô, não havia mensalidade, e os alunos ofertavam uma retribuição mensal ao Mestre com o valor que achássemos conveniente dentro de suas possibilidades, separando-o do "monge empresário".
 
Em 1980, Mestre Suzuki levou o Karate Wado-Ryu para Minas Gerais, alguns anos depois para Brasília, onde lecionou no Colégio Militar por muitos anos.
 
Hoje, reside no exterior. Contudo, todos os anos reúne seus discípulos num Gasshuku, cada ano em um Estado, o último em Belém do Pará (este Gasshuku aconteceu em Belém por que o Mestre considerava que seus discípulos brasileiros precisavam conhecer a Amazônia, e participaram de um reflorestamento na região). 
 
Mestre Hironori Otsuka II com o Mestre Suzuki em Gramado-RS, no Gasshuku 1995. 
O Gasshuku anterior ocorreu em Gramado, no Rio Grande do Sul. Nestes eventos acorda-se às 5 da manhã para praticar meditação, intercalada por palestras sobre Budô, e pratica do Karate-Do Wado-Ryu tradicional.
 
 
Mestre Suzuki tem uma linda e maravilhosa história de serviços prestados ao Karate brasileiro. Na fundação da CBK, no campeonato Brasileiro, no Maracanãzinho em 1988, apresentou uma demonstração anterior, a do Mestre Shinzato.
 
 
----- Original Message -----
Sent: Wednesday, June 30, 2010 10:16 AM
Subject: RE: História do Karate Brasileiro

Prezado Sensei Nelson Guimarães,
 
Lógico que lembro de você e também do Padilha.
É com muito prazer que li seu e-mail e agradeço muito seu retorno. O livro "Karate-Do HIstória Geral e no Brasil" é um contínuo trabalho de pesquisa feito no nosso imenso país. Graças a seriedade da minha pesquisa estamos com a primeira edição quase que praticamente esgotada. Obviamente, como todo trabalho humano,  ele tem de ser constantemente alimentado e revisto... Estou começando a redigir a segunda edição e melhorando com a colaboração de muitos que como você me alertaram sobre algum detalhe ou fato relevante. Face a sua importante conotação sobre Mestre Takeo Suzuki, gostaria que você me desse mais informações e se possível mais fotos com legenda sobre o trabalho do mestre, assim como, caso você e o Padilha queiram dar algumas informações sobre o histórico do Karate-Do do Rio Grande do Sul serão de grande valia.
 
Creio que juntos possamos engrandecer sempre a memória do Karate-Do brasileiro.
 
Aguardo seu contato.
 
Um grande abraço
 
OSS!
 
Paulo Bartolo
----- Original Message -----
Sent: Tuesday, June 29, 2010 11:51 PM
Subject: História do Karate Brasileiro

Prezado Paulo Bartolo!
 
Tive contato com tua obra sobre a história do karate e gostei muito da publicação, e queria te parabenizar pelo feito.
 
Só não gostei mais por ter visto meu Mestre Takeo Suzuki ser retratado de uma maneira pejorativa pela citação de seu nome relacionado a visão totalmente deturpada de uma pessoa que não gostava dele, e tivera uma relação de trabalho, Uma pessoa dessas tentando ser patrão de um grande Mestre, evidentemente não poderia dar certo.
Como tiveste contato com vários grande Mestres sabes a personalidades destas pessoas tão singulares.
 
 
Pena não teres entrado em contato comigo, poderia ter te passado a verdadeira história do Mestre Suzuki.
 
Nos devemos ter nos encontrado em alguns Campeonatos Brasileiros de Karate, fui presidente da Federação Gaúcha de Karate de 1989 a 1997, tendo sido o fundador da federação, fui árbitro da CBK por todo este período, e por um tempo fui do Conselho de arbitragem, arbitrei muitas finais de campeonato brasileiro.
 
Espero ter colaborado, de alguma maneira, ou quem sabe para a segunda edição revisada do seu livro.
 
Abraços!
 
Sensei Nelson Guimarães
Arquiteto
6° Dan CBK
5° Dan Wado-Ryu Japão
Fundador e Ex-presidente da  FGK de 1989 a 1997
Membro do Conselho Regional de desportos de 1991 a 2003.
 
P.S Anexei duas fotos.
1. A equipe brasileira na Budokan em Tókio que participou do Campeonato Mundial de Wado-Ryu em 1979.
Em pé da direita para a Esquerda Oscar-SP, Ricardo-RJ, Ronaldo-SC e Prof. Buyo, em agachados Nelson-RS, Carlos-SP e Samuel-SP.
2. A segunda é da demonstração do Mestre Hironori Otsuka II com o Mestre Suzuki em Gramado-RS, no Gasshuku que realizamos em 1995. 
 
 
 

segunda-feira, 28 de junho de 2010

efeitos de beber refrigerante?


  Esta não é uma campanha para prejudicar a venda deste ou daquele refrigerante ou produto industrializado. 
 Trata-se de uma Campanha pela SaúdeA sua e a do seu bolso, pois deixará de comprar muitos remédios...



 Remédios sobre os quais quase metade do preço são impostos!
 Entendeu porque pode interessar aos governantes desumanos o povo ficar doente?






Da sua saúde, cuide você! Aprenda a evitar as armadilhas da indústria da morte! O governo, a mídia e os desinformantes pagos pelos controladores globalistas promovem enfermidades e a robotização! Descubra o que não querem que você saiba aqui: https://docs.google.com/document/d/1zFbv4sF832iw6GzV26LX9n6rRfoqz9o-1f1bOp0MmeM/pub https://lnkd.in/e7nhRYm ou http://bit.ly/saude-cuidados Como cuidar da saúde?
  Alimentação e hábitos para saúde plena compiladas por um grupo de pesquisadores focados em construir 1 MMM, um Mundo Muito Melhor.
https://www.scribd.com/document/356029852/0s-Cuidados-Com-a-Saude-e-a-Sabedoria-Alimentar


Evite refrigerantes, energéticos e sucos industrializados, especialmente os de caixinha.     Além de muito ácidos, são repletos de toxinas.
  Os refrigerantes e os sucos industrializados adocicados são a principal causa do câncer.
  No Brasil, ao contrário do que sugere a propaganda, os sucos de caixinha e muitos dos de garrafa nada tem de saúde: contém água de má qualidade, muito açúcar e compostos artificiais.
 Não raro, foram confeccionados com água encanada contendo, dentre outras toxinas, o flúor, muito mais venenoso do que chumbo, tornando a água tóxica e reduzindo capacidade cerebral: http://bit.ly/veneno-fluor e capítulo específico.

O que ACONTECE quando BEBEMOS um REFRIGERANTE?


Base 1 lata padrão de refrigerante:

Primeiros 10 minutos:
10 colheres de chá de açúcar batem no seu corpo, 100% do recomendado diariamente. Você só não vomita imediatamente pelo doce extremo porque o ácido fosfórico disfarça o gosto.

20 minutos:
O nível de açúcar no sangue explode, forçando um jorro de insulina.
O fígado responde transformando todo o açúcar em gordura.
(É muito para esse momento em particular.)

40 minutos:
A absorção de cafeína está completa.
Suas pupilas dilatam, a pressão sanguínea sobe, o fígado responde bombeando mais açúcar na corrente.
Os receptores de adenosina no cérebro são bloqueados para evitar tonteiras.

45 minutos:
O corpo aumenta a produção de dopamina, estimulando os centros de prazer do corpo. Fisicamente, funciona como com a heroína.

50 minutos:
O ácido fosfórico empurra cálcio, magnésio e zinco para o intestino grosso, aumentando o metabolismo. As altas doses de açúcar e outros adoçantes aumentam a excreção de cálcio na urina.

60 minutos:
As propriedades diuréticas da cafeína entram em ação. Você urina.
Agora é garantido que porá para fora cálcio, magnésio e zinco, os quais seus ossos precisariam.
Conforme a onda abaixa você sofrerá um choque de açúcar..
Ficará irritadiço. Você já terá posto para fora tudo que estava no refrigerante,  não sem antes ter posto para fora, junto, coisas das quais farão falta ao seu organismo.

Pense nisso antes de beber refrigerantes.
Se não puder evitá-los, modere sua ingestão!
Prefira sucos naturais!!!
Em sendo possível, dê preferência por aqueles que se vê as frutas (de boa procedência) sendo preparadas, e os SUCOS DE UVA integrais de boa qualidade contendo riboflavonóides.
Seu corpo agradece!


.



  O Brasil está doente? Sofre efeito da infeção por psicopatas no comando institucional! 

ENTENDA tudo o que acontece:


Há uma “lacuna” no ensino da medicina, o qual se omite sobre a sabedoria alimentar e os hábitos salutares.
  A culpa não é dos médicos! Os profissionais da medicina são altamente disciplinados e capacitados, possuem sólida base de conhecimentos sobre o corpo humano e podem se tornar importantes aliados na construção de 1MMM, um Mundo Muito Melhor.
 Quando percebem a espiral do silêncio esconder, também deles, algumas das informações mais importantes sobre a saúde a respeito dos alimentos e dos hábitos, os médicos são capazes de pesquisar e colocar em prol dos seus pacientes e de todos nós a sabedoria alimentar. Grande exemplo de médico desperto vencendo a espiral do silêncio é Lair Ribeiro. Entre os gaúchos, destacam-se Victor Sorrentino e o seu pai Miguel Sorrentino Junior, além de Claudio Brasil (ambos praticantes de Karate!) entre outros.
 Até mesmo psiquiatras, como Allen Frances (Nova York, 1942). Durante anos, Allen dirigiu o Manual Diagnóstico e Estatístico (DSM), o documento definindo e descrevendo as diferentes doenças mentais. Esse manual é considerado a bíblia dos psiquiatras. Revisado, periodicamente, adaptado aos avanços do conhecimento científico. Frances dirigiu a equipe redatora do DSM IV. Contudo, a quinta revisão ampliou enormemente a quantidade de transtornos patológicos. Em seu livro Saving Normal, inédito no Brasil [Saving Normal: An Insider's Revolt Against Out-of-Control Psychiatric Diagnosis, DSM-5, Big Pharma, and the Medicalization of Ordinary Life (New York: William Morrow; 2013)], faz uma autocrítica questionando o fato de a principal referência acadêmica da psiquiatria contribuir para a crescente medicalização da vida:
“ Os laboratórios estão enganando o público, fazendo acreditar que os problemas se resolvem com comprimidos.”  Allen Frances  
 Para impedir os médicos de despertarem do holograma da indústria da morte, os controladores  globalistas aviltaram a carreira médica para os tornar reféns de um trabalho desgastante impedindo-os de dispor de tempo e de energia para perceber a lacuna com respeito à sabedoria alimentar e hábitos salutares.
 Por exemplo: a maioria dos médicos ignora a Síndrome de Irlen, a qual afeta visão e, por vezes, parece dislexia: https://vimeo.com/227133722
Para construirmos 1 MMM, um Mundo Muito Melhor, desperte do holograma, acorde...   Estamos no meio de uma Guerra de 5ª Geração, 5GW (5th Generation War): http://bit.ly/5-guerra

 Um peixe não percebe a água onde vive e, nós, também temos dificuldade em perceber o ambiente que nos envolve, da Guerra de 5ª Geração, 5GW, a qual já causou mais mortes do que todas demais juntas.

  Só nesta década, foram centenas de milhões de perdas humanas. Grande parte, no Brasil onde, além dos cem mil assassinatos por ano, acontecem milhões de óbitos por acidentes e doenças evitáveis e curáveis.

 A população ignora informações essenciais sobre a saúde consumindo produtos tóxicos acreditando serem alimentos.

 A imobilidade urbana é planejada para consumir o tempo, irritar e entorpecer, criando o caótico ambiente de isolamento e de idiotização, a base do holograma psicopata.  Saiba mais sobre a 5GW aqui: http://bit.ly/5-guerra


   A tecnologia atual permite disponibilizar uma vida confortável e segura para toda a população. Então, por que isso não acontece?
  Já pensou em quanto esforço coordenado é necessário para impedir o progresso e o conforto de alcançar a todos?
 Quem são os controladores criando e mantendo a confusão e o atraso? Descubra aqui http://bit.ly/1mundomelhor
Os controladores usam a HEM, hipnose em massa - http://bit.ly/hipnose-massa - desinformando sobre a saúde e induzindo comportamento danosos.
 Toda a sociedade é controlada pelo sistema jurídico através das leis e de sua aplicação. Por esse motivo, as carreiras jurídicas e políticas são supervalorizadas na grade de contraprestação para se sentirem satisfeitas permitindo a continuidade do holograma psicopata.    Saiba mais aqui: https://t.co/f7YOKMHQoP

 
  


Bertalha: chamam-na de espinafre indiano; contudo, é muito melhor!   As folhas de bertalha são comestíveis e muito mais nutritivas! São ricas em ferro; magnésio e outros minerais essenciais; vitaminas A, B1, C e E! Diferente do espinafre, pode ser consumida crua e possui o melhor sabor entre todas as folhas além de uma textura inacreditável. Presta-se a refogados, pães e massas. Abaixo, encontrará uma receita de pão.       https://docs.google.com/document/d/1XhaSICaBLtkTbecVdojqZMuCGLL8Vc3gIb2_RBG2rmM/pub.

  Quando as folhas recebem sol e água, chega a crescer 30 cm por dia!
  Distribuímos, gratuitamente, milhares de mudas de bertalha.    Solicite pelo whatsapp 55-51-9985207954 e terá saúde ao alcance da mão e sem custo algum!



 A Hipnose em Massa:



Saiba mais sobre a política de saúde pública terrorista em:  http://padilla-luiz.blogspot.com/2016/03/alimentacao-longevidade-cerebro.html

Descubra o que não querem que você saiba:

Você pode evitar 99,99% das doenças

com sabedoria alimentar. Como cuidar da saúde?


 Isso tem saída? Sim! Basta cada pessoa consciente começar a interagir - um a um - com os hipnotizados aproveitando (ou provocando!) encontros casuais: na fila do supermercado, na saída do culto, na entrada dos hospitais, etc.
 Para conseguir retirar uma pessoa desse estado de torpor é necessário o contato pessoal. Para funcionar com eficácia, siga as dicas de abordagem em http://bit.ly/Abordar  
 Vale a pena dedicar um tempo a entender como abordar para despertar! Será um dos melhores investimentos que poderás fazer para salvar o pais (e a humanidade pois o Brasil é continental e estratégico para desencadear o caos global)
 Em cada aspecto, os links ampliam as informações e os fundamentos: são vídeos e páginas do blog ou do portal iniciado a mais de duas décadas. Você, apesar de procurar estar bem informado, ainda não conhecia porque a NOM implementa, desde os anos sessenta, uma sucessão de estratégias de desinformação incluindo o assédio, bullying e assassinato de reputação contra quem ousa se opor à idiotização coletiva!

.