terça-feira, 10 de novembro de 2015

Karate regrado para olimpismo

Karate rumo à Olimpíada 2020:
Karate apresenta quatro faces na sociedade contemporânea. O Budô e a defesa pessoal persistem os mesmos. Contudo, há um impactante crescimento da faceta esportiva. 


Karate 1 Premier League 2015 em São Paulo, foto do site WKF
Karate é a modalidade de esporte com uma impressionante evolução nas regras desde o inicio das suas competições mundiais em 1970. Como esporte, possui duas modalidades muito diferentes: kumite (luta) e kata (formas).



 No Kata equipe, um dos aspectos avaliados é o Dantai, a execução com sincronicidade, a equipe atuando como uma só consciência.



 Acima, o Kata, as formas seculares. A seguir, aparece a mesma equipe apresentando o bunkai, isto é, a demonstração da aplicação das mesmas técnicas do Kata. Com essa performance, a equipe feminina alemã sagrou-se campeã no mundial de 2014.

Embora os vídeos estejam separados no site da WKF, World Karate Federation, é um contínuo... A demonstração flui desde a saudação inicial do kata até a ao final do bunkai e não pode ultrapassar seis minutos sob pena de desclassificação.



O Kata é um treinamento individual para desenvolver as habilidades. Em competição de equipe, nas disputas de medalha há demonstração do Bunkai, isto é, das aplicações práticas das formas.


A evolução das regras do Kumite:
O kumite é a luta individual ou em equipes. As sucessivas mudanças nas regras visavam atender à orientação do Comitê Olímpico eliminando as lesões nas competições.
Ginásio Poliesportivo Mauro Pinheiro (Ibirapuera) São Paulo, Campeonato Brasileiro 2014.

 Antes das modificações nas regras iniciadas em 1985, era relativamente fácil arbitrar e se podia fazê-lo até de costas: escutava-se o barulho do golpe atingindo o oponente e os efeitos no adversário eram evidentes.
Ginásio Poliesportivo Mauro Pinheiro (Ibirapuera) São Paulo, Campeonato Brasileiro 2014.

  Os competidores executavam as técnicas "com controle". 
Campeonato Brasileiro 2015, Foz do Iguaçu, abertura.

 Por exemplo, em um soco, mantinha-se uma reserva de braço não aplicando toda a potência.


Campeonato Brasileiro 2015, Foz do Iguaçu, final do desfile inicial.

Um golpe com potencial em torno de 100 kg de impacto era aplicado "controladamente" com uma redução de até uns 80%.


Campeonato Brasileiro 2015, Foz do Iguaçu, saudação inicial entre árbitros e atletas.
  
Mesmo com controle, o impacto podia ser superior a 10 kg com potencial de causar lesões sérias dependendo da área atingida.


Campeonato Brasileiro 2015, Foz do Iguaçu, eliminatórias em 8 kotos simultâneos.

    Até 1985, era raro um atleta terminar a competição sem ferimentos

Iniciou-se uma sucessão de mudanças nas regras relatada em http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2001/04/esporte-karate-regras.html 


Karate: competições anteriores à evolução das regras eram violentas e com lesões

 Sob a orientação do Comitê Olímpico, o Karate esportivo evoluiu tornando-se uma modalidade de luta onde a segurança é prioridade: o atleta precisa ter controle total de sua técnica e uma série de movimentos passaram a ser proibidos nas competições. A técnica deve ser demonstrada sem causar lesão no adversário.

  A nova sistemática permitiu alavancar projetos sociais para conter a agressividade. No Rio Grande do Sul, o Projeto Além do Esporte beneficiou dezenas de milhares de crianças e adolescentes:

Projeto Além do Esporte alavancou o Certificado de Responsabilidade Social do Karate

   A segurança do esporte, demonstrada pelo cálculo atuarial de seguros de equipes de karate serem mais baratos do que de outras modalidades, também fez crescer o interesse feminino pelo esporte:

Final Equipe Feminina SP x SC Campeonato Brasileiro 2014 por Felipe Tamashiro
No modelo atual, uma competição de karate pode envolver milhares de atletas sem nenhuma lesão grave. 
Final Equipes SP x SC Campeonato Brasileiro 2014 por Felipe Tamashiro
O karate competitivo tornou-se um dos esportes mais seguros  e passou a atrair o público feminino e as crianças.
Final Equipes SP x SC Campeonato Brasileiro 2014 por Felipe Tamashiro

Regras de competição 

de karate em vigor:






  Importância da Arbitragem:

No sistema olímpico, atribui-se a vitória aquele com mais pontos dentro das regras. É proibido lesionar o adversário. O infrator pode ser desclassificado.
Esporte é a regra!

 A pontuação é atribuída pela demonstração de técnica eficaz sem finalizar o golpe. A pontuação exige "atitude desportiva" mantendo a técnica sob controle sem aplicar o poder devastador sobre o adversário. A avaliação das movimentações atribuindo-lhes pontos ou penalizando infrações depende totalmente da qualidade da arbitragem!
Arbitrando Karate Premier League Brazil 2015 Koto 2 day2 

Os árbitros são faixas pretas graduados, treinam constantemente e, antes de iniciar uma competição, realiza-se um curso, seminário ou clínica de atualização. Todos interagem usando o uniforme tradicional, o karate-gi, popularmente chamado de kimono. 
Clínica de Arbitragem nas vésperas do Karate 1 Premier League 2015.










Na competição, os árbitros trajam paletó e gravata, padrão utilizado em diversos esportes, entre outros motivos, para demonstrar a seriedade do julgamento e a distinção da atividade dos árbitros para a dos atletas e técnicos.

Quadro de árbitros do Karate 1 Premier League 2015 por Nalva Santiago.

Quadro de árbitros do Karate 1 Premier League 2015 por Geraldo de Paula.

Quatro juízes ficam sentados em cada um dos cantos do koto (quadra de competição) sinalizando com bandeiras nas cores aka vermela e ao azul. Quando dois ou mais juízes assinalam ponto para um atleta, o Central comanda yamê (parar) e atribui a pontuação em três níveis:
Yuko = 1 ponto = técnicas de braço.
Wazari = 2 pontos = chute médio, ao tronco ou costas.
Ippon = 3 pontos = chute na altura da cabeça ou qualquer técnica pontuável contra adversário que esteja caído ou projetado.
A pontuação só será marcada quando a técnica aplicada sobre uma área pontuável contiver todos seis requisitos: boa forma; atitude esportiva; aplicação vigorosa; zanshin (estado de alerta); tempo apropriado; distância correta.
O juiz central vocaliza a marcação ao mesmo tempo em que assinala a pontuação ou a falta com os braços.


Yuko = 1 ponto = bandeira ou braço esticado para baixo:
Árbitro, Juiz Central ou Referee sinaliza Yoko
Juiz ou Judge sinaliza Yoko

Wazari = 2 pontos = bandeira ou braço esticado na horizontal:
Árbitro, Juiz Central ou Referee sinaliza Wazari 
Juiz ou Judge sinaliza Wazari

Ippon = 3 pontos = bandeira ou braço esticado para cima:
Árbitro, Juiz Central ou Referee sinaliza Ippon

Juiz ou Judge sinaliza Ippon

O juiz central só comanda Yamê (parar!) para marcar faltas ou pontuar. Ele só poderá parar para atribuir ponto quando dois ou mais dos juízes laterais estarem sinalizando pontuação.

Se duas bandeiras pontuam para o mesmo atleta, divergindo, contudo, na intensidade da pontuação (ex: um dos juízes marcou Yoko e o outro sinaliza Wazari) prevalece a menor. 

Caso dois juízes pontuem na mesma intensidade, esta decisão prevalece sobre uma intensidade diversa marcada por um terceiro juiz. 

João Pereira arbitrando no Karate 1 Premier League 2015 SP foto por Paulo Pinto da Revista Budo.
Vence a disputa quem alcançar a diferença de oito pontos ou quem dispuser de mais pontos ao final do tempo de 3 minutos masculino adulto ou 2 minutos nas demais categorias.
Campeonato Brasileiro Karate Joinville 15/10/2015 final equipe master masculino 

Nas disputas individuais, se findar o tempo com idêntica pontuação, os cinco árbitros decidem (hantei) o vencedor a partir de critérios técnicos, especialmente o empenho em buscar a vitória na competição. Na competição de equipe, uma ou mais das lutas individuais podem encerrar com hikiwake, empate. Ao final de 3 lutas femininas ou 5 masculinas, vence a equipe com mais vitórias ou, se houver empate, a maior quantidade de pontos nas lutas disputadas. Persistindo o empate, cada equipe indica um competidor para a luta de desempate.
Na animação seguinte, uma visão geral das regras:
Karate as regras do mais novo e eletrizante esporte olímpico 
    
Do ganho emocional de quem assiste:
O valor de um esporte como espetáculo é proporcional ao ganho emocional proporcionado ao público. Essa emoção será proporcional ao patrimônio estético e à imponderabilidade. Quanto maior essa possibilidade de tudo acontecer, maior a emoção envolvida. A respeito, confira a apresentação na USAL, Universidade de Salamanca :



   A regra atribuindo três pontos para um jodan gueri, o chute em direção à cabeça, incentivou o seu uso elevando o capital estético e a imponderabilidade do karate esportivo
No vídeo a seguir, observe como é rápida a aplicação do golpe podendo virar o resultado. 
André Maraschin, Campeão Gaúcho 2016 e medalha de ouro na Copa Arnold 2016, 
executa o golpe jodan gueri durante o Campeonato Brasileiro de 2015.

 Muito valor emocional foi agregado à competição de Karateum placar desfavorável de dois pontos pode ser virado em um segundo encaixando-se um chute à cabeça.

Douglas Brose, nascido no RS e radicado em SC, bicampeão mundial, campeão dos Jogos Panamericanos ODEPA
e da Premier League de onde foi colhido este flagrante de um Jodan Gueri



  
Do nascimento do karate esportivo:
Karate como esporte nasce nos anos 50 quando as universidades no Japão começaram a promover competições. Quando houve a primeira edição dos Jogos Olímpicos em Tóquio, prevalecia o sectarismo, a divisão em centenas de escolas. As artes marciais, por sua natureza, sempre foram herméticas, fechadas, ocultas, difundidas somente para um discípulo ou grupo reduzido e seleto cuidadosamente escolhido. Isso faz muito sentido, pois era uma questão de autopreservação não disseminar o conhecimento.

   Ao final da IIª Guerra, integrantes das forças armadas dos EUA maravilhados com a eficácia do Karate de Okinawa conseguiram romper o modelo fechado e difundir a modalidade. Contudo, praticamente não havia bibliografia e o ensinamento era direto.


    Em duas décadas, difundiu-se pelo mundo. O primeiro Campeonato Mundial ocorreu com 33 países em 1970 em Tóquio. De frequencia bienal, o segundo Mundial, em Paris, projetou o Brasil com a vitória de Luis Tasuke Watanabe o qual, ao chegar em Porto Alegre pouco depois, registrou uma realidade da época: duas coisas vendiam-se facilmente sem necessitar de propaganda: coca-cola e karate.
Em julho de 2012, Lyoto Machida, Mike Lee e Glover Teixeira aprendem o mawashi-tsuki, principal golpe do Shiram Watanabe na conquista do Mundial de Karate de 1972.

  Em 1972, bastava colocar um cartaz na frente e os candidatos a aprendiz enfileiravam-se...
 ​ 








 Entretanto, desde os anos sessenta, a NOM, nova ordem mundial, implantava a globalização. Padronizava o consumo e os comportamentos fomentando o egocentrismo e a superficialidade. Esse movimento, coordenado por lobistas controlando a mídia, merchandising e produziu a idolatria de anti-heróis: hipócritas-falso-humanistas, corruptos e bandidos travestidos de políticos. Não interessava a essa gente do mal a proliferação das artes marciais por irem de encontro à imbecilização.

A prática de Artes Marciais e lutas desenvolve força física e capacidade de lutar. Contudo, promove a conscientização, fomenta a capacidade de pensar com clareza, eleva o espírito e a habilidade de perceber manipulações. Também incentiva o cuidado com a própria saúde.
Tudo isto é exatamente oposto ao desejado pelos lobistas! As multinacionais da indústria da morte lucram com o estado de morbidez e a manipulação é mais fácil se há uma degeneração da saúde até a quase ausência do raciocínio crítico permitindo o desvio da maior parte dos recursos.
 Por isso, promovem a "robotização" com a terceirização do pensamento. Grande parte da população acredita ter liberdade, contudo, são incapazes de pensar e nada produzem intelectualmente de significativo. Aceitam e reproduzem as "informações" distorcidas onde a realidade está  em grande parte oculta e misturada às mentiras. Pessoas superficiais conversam sem falar nada de valor. Escutam sem ouvir o significado! Paul Simon e Art Garfunkel foram os precursores das raves e mega shows atuais quando, em 1982, agregaram meio milhão de pessoas no Central Park NY onde um dos pontos altos foi a canção profecia ou parábola "The sounds of silence" sobre a necessidade de acordar as pessoas, despertar do marasmo mental.


  Visionários, previram a dificuldade de quem luta contra a idiotização: o "sistema" cria um círculo de silêncio promovendo o ostracismo das vozes da conscientização "...ninguém compartilha, ninguém ousa" desafiar o sistema.


Karate Premier League​ 2015 foto by Paulo Pinto da Revista Budo​.

O medo é uma pequena morte: impede de pensar e isso permite o domínio da acultura da superficialidade ambienta a escravidão disfarçada em impostos excessivos alimentando a maior corrupção do planeta.

As Artes Marciais vão de encontro ao falso deus-consumismo. Ameaçam os pilares da acultura da superficialidade. A prática de artes marciais impede o domínio do medo, atenua a sensação de insegurança, vacina contra o pré-pânico obliterando a mente e favorecendo o isolamento e o egocentrismo.

 No Karate Premier League​ 2015, Paulo Pinto da Revista Budo​.registra a presença do gran-mestre shiram ​Yasunori ​Yonamine, 10º dan​ Okinawa Goju Ryu Ryusyokai​, ​e de sua esposa. Em pé, atrás do casal, da esquerda para a direita, Luiz Padilla​, arbitro ​C​BK e Coordenador do Gojuryu Taniguchi-Ha, editor deste blogLuiz Carlos Cardoso Nascimento​, ​Presidente ​da ​CBK​; e ​Joilson Ferreira de Moraes, Presidente da ​Federação de Karate Estado de Góias​; ​sentado, à esquerda, Lui​z Kotsubo, ​Henshi da IKGA​.

As artes marciais habilitam o praticamente a perceber tudo isso: aprendemos a dominar o medo e as emoções e ainda desenvolvemos a capacidade de percepção. Essas qualidades desenvolvidas pela sadia prática de artes marciais são verdadeiros pecados mortais contra a globalização do deus-consumo. Por isso, obviamente, as artes marciais tem sido infamadas e divididas.
A mídia ajuda ainda mais com o sensacionalismo alarmista sobre qualquer situação de exceção. Um acidente esportivo, ou algum comportamento de qualquer desajustado que possa ser ligado às artes marciais, é espalhado.
Karate Premier League 2015 foto por Nalva Santiago
Manipulando pretensos intelectuais num cipoal de falsas crenças promoveram a inversão de valores. Aviltaram a cultura, os professores, os policiais, os magistrados e as pessoas que promoviam a saúde como o médico de bairro. Jogaram os decentes uns contra os outros para os anular. Implantaram uma escravidão disfarçada: todo ganho do trabalho desaparece em uma teia de produtos cujos preços são superfaturados e embutidos de uma rede de impostos, agregados a multas e taxas: todos os recursos são desviados para o enriquecimento de poucos promovendo a maior corrupção da história humana.


Compare a infâmia contra as artes marciais descrita demonstrada em http://bit.ly/sindiplam  ╰☆╮com a praticada contra Arthur El Tigre Friedenreisch  ╰☆╮http://padilla-luiz.blogspot.com/2015/09/idolatria-no-futebol.html

No final dos anos noventa, quando o Professor Padilla anunciou que as lutas cresceriam ao nível de ameaçar o futebol, isso foi considerado "loucura". Contudo, menos de duas décadas depois, o canal secundário da rede aberta e detentor de baixíssimos índices de audiência comparados aos da Rede Bobo de Televisão, passou a transmitir as lutas e, aos poucos, o índice da audiência das lutas foi crescendo até se tornar superior aos dos jogos profissionais dos campeonatos estaduais de futebol em 2012.
Quando isso aconteceu, a principal rede de TV aberta brasileira, até então avessa às artes marciais, incluiu as lutas na sua grade de programação e de merchandising. 
Conheça o efeito do preconceito reverso no meteórico crescimento do futebol - http://padilla-luiz.blogspot.com/2015/09/idolatria-no-futebol.html - e entenderá porque, conjugado ao fato de terem maior afinidade com a psique, antevê-se grande incremento nos esportes de luta e a perspectiva de, antes do ano 2020, superarem outras modalidades de esporte espetáculo.

Eventos de Karate deste ano:

https://docs.google.com/document/d/1LRUpuje0UutxAwgqk3fr_QQ3C7CZGIBNmOEdslDs3FY/pub


      Eventos de Karate recentemente ocorridos:


Entre os dias 7 a 10 de julho de 2016, Porto Alegre recebeu mais de 2000 karatekas: árbitros, dirigentes e, atletas, alguns dos melhores do mundo, para o Campeonato Brasileiro de Karate.
  

  Preparando-se para isso, em 19 de março de 2016 aconteceu o Curso e Credenciamento Nacional de Arbitragem:


  Quatro semanas antes do grande evento do ano 2016, os técnico e atletas da Seleção Uruguaia de Karate estiveram em Porto Alegre para um seminário no sábado, dia 11 de junho de 2016, e um torneio internacional no domingo dia 12 no próprio Gigantinho:


A partir do dia 6 de julho, começaram a chegar as delegações com os atletas, técnicos, árbitros e demais membros das equipes:


       Conheça as categorias, cronograma do evento com  crianças a partir de 6 anos, pessoas especiais, e com categorias para a terceira idade, e se informe das parcerias em hospedagem e transporte aéreo: http://cbkarate.blogspot.com.br/2016/05/campeonato-brasileiro-2016-etapa_8.html


Toda a vida humana acontece em volta da emoção e o esporte é uma das principais portas de acesso:    http://bit.ly/4plano


Participe desse grande evento também no facebook:


     Conheça todas as atuais regras do Karate esportivo em português


    Admire-se do caminho do guerreiro, o paradoxo das artes marciais:



     Entenda a rápida alteração das regras de competição de Karate desde 1985: http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2001/04/esporte-karate-regras.html

Short link desta postagem: 

Karate: a evolução das regras rumo a Olimpíada http://bit.ly/karate-olimpico



Regras de competição 

de karate em vigor:





Rumo a Tóquio 2020