sábado, 22 de maio de 2010

advogado podem, sim, ser uma pessoa divertida...

 
 

Parabéns ao Rafael pelo caso, hoje publicado, no Espaço Vital...
 
Nos dedos de quem pensa que advogados não pode ser divertidos
 
Carência de ação

(21.05.10)

Charge de Gerson Kauer


Por Rafael Berthold,
advogado (OAB-RS nº 62.120)
 
Desajeitado, o magistrado Dr. Juílson tentava equilibrar em suas as mãos, a cuia, a térmica, um pacotinho de biscoitos, e uma pasta de documentos.
 
Com toda esta tralha, dirigir-se-ia para seu gabinete, mas ao dar meia volta deparou-se com sua esposa, a advogada Dra. Themis, que já o observava há sabe-se lá quantos minutos. O susto foi tal que cuia, erva e documentos foram ao chão. O juiz franziu o cenho e estava pronto para praguejar, quando observou que a testa da mulher era ainda mais franzida que a sua.
 
Por se tratarem de dois juristas experientes, não é estranho que o diálogo litigioso que se instaurava obedecesse aos mais altos padrões de erudição processual.
 
– Juílson! Eu não agüento mais essa sua inércia. Eu estou carente, carente de ação, entende?
 
Carente de ação? Ora, você sabe muito bem que, para sair da inércia, o Juízo precisa ser provocado e você não me provoca, há anos. Já eu dificilmente inicio um processo sem que haja contestação.
 
– Claro, você preferia que o processo corresse à revelia. Mas não adianta, tem que haver o exame das preliminares, antes de entrar no mérito. E mais, com você o rito é sempre sumaríssimo, isso quando a lide não fica pendente... Daí é que a execução fica frustrada.
 
– Calma aí, agora você está apelando. Eu já disse que não quero acordar o apenso, no quarto ao lado. Já é muito difícil colocá-lo para dormir. Quanto ao rito sumaríssimo, é que eu prezo a economia processual e detesto a morosidade. Além disso, às vezes até uma cautelar pode ser satisfativa.
 
– Sim, mas pra isso é preciso que se usem alguns recursos especiais. Teus recursos são sempre desertos, por absoluta ausência de preparo.
 
– Ah, mas quando eu tento manejar o recurso extraordinário você sempre nega seguimento. Fala dos meus recursos, mas impugna todas as minhas tentativas de inovação processual. Isso quando não embarga a execução.
 
Mas existia um fundo de verdade nos argumentos da Dra. Themis. E o Dr. Juílson só se recusava a aceitar a culpa exclusiva pela crise do relacionamento. Por isso, complementou:
 
– Acho que o pedido procede, em parte, pois pelo que vejo existem culpas concorrentes.  Já que ambos somos sucumbentes vamos nos dar por reciprocamente quitados e compor amigavelmente o litígio.
 
– Não posso. Agora existem terceiros interessados. E já houve a preclusão consumativa.
 
- Meu Deus! Mas de minha parte não havia sequer suspeição!
 
– Sim. Há muito que sua cognição não é exauriente. Aliás, nossa relação está extinta. Só vim pegar o apenso em carga e fazer remessa para a casa da minha mãe.
 
E ao ver a mulher bater a porta atrás de si, Dr. Juílson fica tentando compreender tudo o que havia acontecido. Após deliberar por alguns minutos, chegou a uma triste conclusão:
 
– E eu é que vou ter que pagar as custas...

..........................

http://www.espacovital.com.br/noticia_ler.php?id=18725

 

 

Falar em Justiça, um papo sério :

 
O lucro alimenta o progresso da sociedade.
 
Alimentar-se é necessário.
 
Contudo, alimentar-se demais é doentio, e faz mal.
 
Demais faz mal é uma regra que vale para tudo.
 
Demais faz mal, porque o bom está no equilíbrio...
 
O lucro demais, desenfreado, causa mal à sociedade: 
 
O poder econômico usa lobistas e a mídia para manipularem indivíduos e grupos, semeando crenças, que provoquem opções que irão beneficiar as corporações.
 
Tudo é usado para criar "lideranças" que reforçam a mediocridade, pois só pessoas inteligentes conseguem perceber a manipulação.
 
As corporações detectam quem pode ser "liderança política" que defenderá seus interesses e patrocinam sua ascenção, usando a mídia para manipular os indivíduos e grupos, já induzidos à mediocridade, a darem o poder a esses falsos líderes.
 
Semearam a crença de que o mais importante é ser célere. E o lobie dos políticos eleitos pelo poder econômico embutiu na EC 45/2004, um inc.LXXVIII ao art.5º da CF:
LXXVIII a todos, no âmbito judicial e administrativo, são assegurados a razoável duração do processo e os meios que garantam a celeridade de sua tramitação
 
Por favor: Acordem!
 
É desculpa para decidir rápido e superficialmente beneficiando as corporações...
 
As mais justas, corretas e importantes decisões da história do direito foram tomadas após permitir a ampla produção de prova (que exige tempo), e o exame, acurado, da controvérsia (que demora).
 
Como professor, não participo na política, exceto ao divulgar ideías e criticar comportamentos desonestos, a falta de ética e de caráter. Uma das atividades mais importantes como professor é incentivar o livre arbítrio e a capacidade de pensar.
 
As pessoas que aprimoram a qualidade de seus pensamentos, são mais livres, e capazes de perceber as manipulações.
 
Poderás ver em algumas das páginas que criamos, especialmente:
 
sobre como uma rede de TV inventou e, depois, destronou CoLLor, como fizera com BrizoLLa e, ainda,
 
percebendo como a mídia induz falsas crenças, forjando idolos enquando desacreditam as boas lideranças.
 
Conheça um pouco mais sobre isto
e livre seu pensamento da escravidão das idéias alheias...
 
Divulgue entre seus amigos e amigas.
 
Quando mais pessoas PERCEBEREM melhor, mais chances teremos de mudar o perfil político.